Links


AS ESCOLHAS DE...


LUDGERO ALMEIDA

Artecapital

2018-09-28



 

 

Ludgero Almeida

Artista

_________________________________________________________________________________________________

 

 


Qual a ultima boa exposição que viu?

Tenho muita afinidade com as exposições do CIAJG em Guimarães, especialmente as que contam com a curadoria do Nuno Faria, pela potência que é gerada a partir de uma visão anacrónica da história, pelos efeitos de montagem, pelas intersecções ricas entre plasticidades e pelas temáticas frequentemente abordadas que tangem muitas vezes as questões da memória, particularmente relacionadas a um olhar crítico sobre o colonialismo, a antropologia e etnologia, evocando novamente a centralidade do mito e do ritual como experiências humanas e sensíveis.

 

Pedro A. H. Paixão, Open Letter (2017). Lápis de cor sobre papel.


A título de exemplo, selecciono a exposição “Mundo Flutuante”, de Pedro A.H. Paixão que nos transporta para esse imaginário colonial, que embora se possa vir a traduzir sob o olhar do espectador como imagens políticas (considero que não há fuga ao político), elas são mais precisamente, um exaltamento poético e quase mágico sobre o poder do encantamento e os desdobramentos produzidos pela apropriação imagética.
Espero que este lugar continue a produzir com a mesma intensidade e qualidade durante muito tempo, ainda para mais pela preponderância do seu papel na descentralização das artes em Portugal.


Que livro está a ler?

Atualmente leio dois livros em paralelo. O primeiro de Serge Gruzinski “A guerra das imagens: de Cristovão Colombo a Blade Runner (1492-2019)”, que trata da truculenta substituição imagética no México desde a chegada dos colonizadores e como ela se prolongou ao longo dos séculos, tendo impacto na proliferação e forma das imagens contemporâneas mexicanas. O segundo livro, de Alfred Gell, “A antropologia do tempo: Construções culturais de mapas e imagens temporais”, centra-se no fenómeno do tempo analisando alguns pensadores como Durkheim, Evans-Pritchard, Lévi-Strauss, Geertz, Piaget, Husserl e Bourdieau.

 

 


Que música está no topo da sua playlist actual?

Definir uma só música é difícil. Optarei por um álbum que me marcou que é do Tigána Santana chamado “Tempo & Magma”. Este álbum é uma mistura de musicalidades, bebendo na fonte da ancestralidade africana.

 

 


Um filme que gostaria de rever…

O “La Jetée” ou o “Sains Soleil” do Chris Marker.

 

 


O que deve mudar?

O facto de ter vivido recentemente no Brasil e de o ter como segunda casa faz com que redireccione as minhas energias para lá. As previsões para as eleições presidenciais apontam a ascensão de uma figura ditatorial que vem coadunar e institucionalizar práticas e ideologias endémicas que são a antítese da democracia. Respeito o processo democrático e protejo-o com convicção e por isso é para mim lastimável que o mesmo seja degradado desde dentro, como uma chaga que nasce do avesso. Acho que as intenções de voto deveriam ser largamente repensadas, com discernimento e ponderação, para salvaguarda do que resta da constituição brasileira.


O que deve ficar na mesma?

Nada fica na mesma. Entretanto esta pergunta remeteu-me para a necessidade de pensar políticas públicas e economias de carácter preservador e não-extractivistas que zelem pela redução de impacto humano no meio ambiente, no uso das matérias-primas e que visem a manutenção da diversidade biológica. Considero que é necessária uma espécie de filosofia WU WEI, um “não agir” ou um “deixar estar”, para que as coisas sigam o seu rumo.


Qual foi a primeira obra de arte que teve importância real para si?

Quando era criança havia uma grande bíblia ilustrada em casa com pinturas sacras. Essas imagens foram provavelmente as primeiras imagens a impactar-me. Lembro-me de tentar copiá-las e ainda hoje sinto haver algo delas nas minhas pinturas, sobretudo o jogo da luz e da sombra.


Qual a próxima viagem a fazer?

Um retorno a São Paulo saberia bem com passagem pela Chapada Diamantina.


O que imagina que poderia fazer se não fizesse o que faz?

Música.


Se receber um amigo de fora por um dia, que programa faria com ele?

Depende do amigo. Mas durante a noite organizava um jantar.


Imaginando que organiza um jantar para 4 convidados, quem estaria na sua lista para convidar? Pode considerar contemporâneos ou já desaparecidos.

Eduardo Galeano, Ariano Suassuna, Zeca Afonso e o amigo de fora que me vinha visitar.


Quais os seus projetos para o futuro?

Continuar a produzir e a expor. Escrever mais. Trabalhar com o vídeo. Desenvolver estágio e investigação na Escola da Ponte. Dar aulas. Não morrer.




Outros artigos:

2018-10-28


LEONOR VEIGA
 

2018-09-28


LUDGERO ALMEIDA
 

2018-08-23


ADRIANA MOLDER
 

2018-06-27


VÂNIA ROVISCO
 

2018-05-29


ANA BALONA DE OLIVEIRA
 

2018-04-18


AIRES DE GAMEIRO
 

2018-03-17


PEDRO PIRES
 

2018-01-26


RUI NETO
 

2017-12-22


EUNICE GONÇALVES DUARTE
 

2017-11-18


ILIDIO CANDJA CANDJA
 

2017-10-16


RUI GUEIFÃO
 

2017-09-02


DIOGO DA CRUZ
 

2017-07-26


FRANCISCO CAMACHO
 

2017-06-29


MIGUEL BONNEVILLE
 

2017-05-31


JOSÉ FILIPE COSTA
 

2017-04-27


INÊS TELES
 

2017-03-24


MARIA JOÃO MACHADO
 

2017-02-11


JOÃO LAGARTO
 

2017-01-17


MIGUEL CLARA VASCONCELOS
 

2016-12-15


ANDREA BRANDÃO
 

2016-11-09


SÓNIA BAPTISTA
 

2016-10-02


DANIEL JONAS
 

2016-07-27


SÃO JOSÉ CORREIA
 

2016-06-28


BRUNO CIDRA
 

2016-05-17


ANDRÉ ROMÃO
 

2016-04-23


ELISA PÔNE
 

2016-03-15


SOFIA MARÇAL
 

2016-02-11


JORGE DA COSTA
 

2015-12-31


MÁRIO TEIXEIRA DA SILVA
 

2015-11-30


FABRICE ZIEGLER
 

2015-10-21


PEDRO BERNARDES
 

2015-09-16


CRISTINA ATAÍDE
 

2015-07-28


BÁRBARA FONTE
 

2015-06-24


ÂNGELA FERREIRA
 

2015-05-10


SÃO TRINDADE
 

2015-04-13


JOSÉ RAPOSO
 

2015-03-17


LUÍS SILVA
 

2015-02-09


JOSÉ MAIA | MANUEL SANTOS MAIA
 

2015-01-06


JOÃO PINHARANDA
 

2014-12-03


JOSÉ MAÇÃS DE CARVALHO
 

2014-11-08


NAMALIMBA COELHO
 

2014-09-26


RITA BARROS
 

2014-09-02


ALBUQUERQUE MENDES
 

2014-07-25


ANTÓNIO OLAIO
 

2014-06-17


FÁTIMA LAMBERT
 

2014-05-12


HUGO BARATA
 

2014-04-17


ANA RITO
 

2014-03-13


MIGUEL BRANCO
 

2014-02-12


JOÃO FONTE SANTA
 

2014-01-06


MARINA BAIRRÃO RUIVO
 

2013-11-29


ANTÓNIO CARAMELO
 

2013-10-29


XANA
 

2013-09-18


DANIEL BLAUFUKS
 

2013-08-12


MIRIAN TAVARES
 

2013-07-11


SÉRGIO MAH
 

2013-06-14


LUÍS ALEGRE
 

2013-05-01


PEDRO CABRAL SANTO
 

2013-04-03


MANUEL JOÃO VIEIRA
 

2013-03-11


PEDRO BARATEIRO
 

2013-02-05


SARA & ANDRÉ
 

2013-01-02


ANDRÉ GOMES
 

2012-12-03


JOÃO ONOFRE
 

2012-11-05


JOSÉ LUÍS NETO
 

2012-10-09


LÚCIA MARQUES
 

2012-09-10


INEZ TEIXEIRA
 

2012-08-07


VASCO ARAÚJO
 

2012-07-04


NUNO CERA
 

2012-06-14


JULIÃO SARMENTO