Links

share |

NOTÍCIAS ARTECAPITAL


:: PLANO DAS COISAS, DE JORGE DIAS | 4 ABR-4 MAI, CAMÕES – CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS EM MAPUTO

Artecapital

2017-04-07



 

 

A exposição Plano das Coisas de Jorge Dias inaugurou no dia 4 de abril no Camões – Centro Cultural Português em Maputo e traz a público um conjunto de mais de 40 obras deste artista moçambicano que expõe regularmente desde início da década de 1990 em diversas instituições em Moçambique e no estrangeiro.

 

 

Plano das Coisas dá continuidade ao trabalho que Jorge Dias tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos anos, de acumulação, justaposição e deslocamento de objetos, artesanato e acessórios em composições diversas. O artista coloca constantemente em causa o mundo em seu redor, refletindo sobre o que o inquieta mediante um pendor social, humano e político, ao mesmo tempo que questiona o campo artístico, sobretudo na forma como desafia os meios de expressão considerados mais clássicos.

As “Coisas” de Jorge Dias, palavra que o artista tem vindo a utilizar para algumas das obras tridimensionais, são aqui colocadas em confronto com a bidimensionalidade de um plano, o qual se volta a “transformar” numa composição com três dimensões, ao apresentar uma acumulação de objetos diversos, cada um deles com textura, cor e forma.

Em Plano das Coisas, o lado “orgânico” da obra de Jorge Dias desafia e expande o espaço expositivo, ao ocupar o pátio exterior da galeria do Camões com uma instalação que resgata vários objetos reinventando novas formas e criando relações que são também um convite ao público para nela participar, pois é na relação obra- espaço-espetador que a instalação pode ser considerada completa.

A exposição Plano das Coisas é acompanhada de um pequeno catálogo, com textos de Alexandra Pinho, António Cabrita e João Silvério.

 

 

O trabalho de Jorge Dias foi sempre marcado pela utilização de materiais muito diversos. Objetos encontrados que tinham uma determinada função, outros desperdiçados e simplesmente abandonados, e outros ainda que têm uma raiz local, com forte presença da sua cultura. Quando estes objetos são agregados sobre planos, como por exemplo as pinturas, ou nas esculturas e instalações que o artista cria, todo esse vocabulário material ganha uma nova expressão que podemos designar como multicultural, no sentido em que cruza referentes muito diversos e de diferentes quadrantes.
A exposição Plano das Coisas vem resgatar através da palavra uma estreita relação com o mundo, mas esta não é uma relação literal e óbvia: muito pelo contrário, trata-se de planos como pinturas ou accrochages de diferentes dimensões onde se acumulam esses objetos que parecem construir sistemas organizacionais que obedecem à estrutura da composição, revelando nalguns casos uma malha aparentemente caótica e desordenada, e noutros uma construção mais uniforme, mas sempre muito forte em termos cromáticos.
[excerto do texto de João Silvério]

 

Esta exposição segue depois viagem para a Beira, onde poderá ser visitada no Camões – Centro Cultural Português Pólo da Beira, de 12 de julho a 10 de agosto de 2017.

 

Jorge Dias (Maputo, 1982) estudou Cerâmica na Escola Nacional de Artes Visuais em Maputo e Escultura na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Brasil). É membro fundador do Movimento de Arte Contemporânea de Moçambique - MUVART e, atualmente, é diretor e docente na Escola Nacional de Artes Visuais, em Maputo. Expõe regularmente desde inícios da década de 1990, tendo realizado exposições individuais e colectivas em diversas instituições, Trabalhou como curador no Museu Nacional de Arte em Maputo (2007-2010) e participou, também na área da curadoria, em vários projetos a nível nacional e internacional, entre os quais se destacam: Feira de arte ARCO´06 (Madrid/Espanha, 2006); Feira de Arte Lisboa (Lisboa/Portugal, 2004 e 2008); Expo Arte Contemporânea Moçambique (Maputo, 2004/06/08/10); como co-curador na Bienal TDM A Máquina Que Queria Voar (Maputo 2007) e na Bienal TDM Espaços de Hoje: desafios e limites (Maputo, 2009). Escreve sobre a produção da arte em Moçambique desde 2003 e contribui para a teorização das produções mais recentes, tendo publicado artigos nos jornais Notícias, Meianoite e O País, no blog do MUVART e na revista Artecapital (Portugal).

 

 

>>>

Plano das Coisas

Exposição Individual Jorge Dias

4 de Abril a 4 de Maio

Camões – Centro Cultural Português em Maputo




Outros artigos:

2017-04-25


:: U.N.K.L.E. – Novo álbum em Junho