Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


O AMOR DE DEREK JARMAN PELA JARDINAGEM É O TEMA DE UMA NOVA EXPOSIÇÃO EM LONDRES

2020-07-10




Em 1986, Derek Jarman comprou a Prospect Cottage em Dungeness - uma cabana de pescadores à sombra de uma oficina nuclear - pelo preço de 32.000 libras. Ele encontrou o prédio em ruínas enquanto filmava na praia de Kent com a atriz Tilda Swinton, uma descoberta que ajudaria o artista e ativista a lidar com o trauma do seu recente diagnóstico de HIV.

Uma nova exposição no Garden Museum, em Londres, intitulada Os Limites Do Meu Jardim São O Horizonte (My Garden’s Boundaries are the Horizon) foca-se no amor de Jarman pela jardinagem e em sua paixão pelo mundo natural. O título desta exibição vem de uma frase escrita no seu diário, publicada pela Modern Nature (1991): “Não há muros ou cercas. Os limites do meu jardim são o horizonte ". A curadora Emma House reuniu obras, fotografias, artefatos pessoais e ferramentas de jardim da casa, que refletem como o pequeno pedaço de flores e arbustos de Jarman alimentou sua visão. “Descobrir o quão criativo e prolífico ele era enquanto morava em Prospect Cottage e como o jardim influencia tudo o que faz” foi revelador, diz ela.

A exposição é bastante oportuna refere Ms. House "Sempre quisemos fazer uma exposição no jardim de Derek, pois ele é realmente um dos jardineiros mais originais e influentes do século XX.” Jarman era muito conhecedor de plantas, explica House. "A sua referência a Gerard's Herbal [uma história de plantas de 1597] e [obras do herbalista] Nicholas Culpeper ilustra um amor e fascínio por plantas que transcendem o prosaico", diz ela. O jardim atuou como um catalisador para vários dos projetos de Jarman, e representado em muitos de seus filmes e obras de arte.

O Garden Museum mostra também filmes e arquivo filmado por Jarman em Dungeness que estarão em destaque na exposição. Prospect Cottage foi o local dos filmes The Last of England (1987) e The Garden (1990). "Filmei as papoilas do ano passado com uma abelha a pairar sobre elas e coloquei a cena em War Requiem (1989)", referiu à Modern Nature.

Alguns dos artefatos são extremamente pessoais, incluindo três diários de jardim, que registam o desenvolvimento do seu jardim, juntamente com as plantas que ele amava, diz a curadora. "Isto é muito pessoal e também regista o seu amor pelo seu parceiro Keith Collins; a morte de muitos de seus amigos com Sida e a dura realidade da sua própria saúde", acrescenta. A maioria dos registos do programa serão emprestados por Keith Collins Will Trust e pela Amanda Wilkinson Gallery, que representa a obra do artista (Jarman morreu de doenças oportunistas resultantes do HIV, em 1994).

Outras exposições no Reino Unido vão comemorar as inovações hortícolas de Jarman. Membros das comunidades LGBT de Manchester vão trabalhar com artistas no desenvolvimento de um jardim urbano no exterior da Manchester Art Gallery, onde será exibida uma retrospectiva do trabalho de Jarman mostrado anteriormente no Museu Irlandês de Arte Moderna de Dublin. Enquanto isso, o autor Philip Hoare está a co-organizar Derek Jarman: Queer Nature na John Hansard Gallery em Southampton para o próximo ano e que inclui filmes e fotografias do jardim Dungeness pelo fotógrafo Howard Sooley.


Derek Jarman: os limites do meu jardim são o horizonte, Garden Museum, Londres, de 4 de julho a 20 de setembro

Fonte: The Art Newspaper