Links

PERSPETIVA ATUAL


Ming Wong, “Kontakthope”, 2010. Dupla projecção vídeo.


Luigi Ghirri, Tiragens vintage. Galeria Reception, ABC Art Berlin Contemporary 2010.


Vista de Marshall-Haus Berlin. ABC - Art Berlin Contemporary 2010.


Do you read me?. Livraria especializada presente na feira ABC - Art Berlin Contemporary 2010.


Simon Fujiwara, “Frozen”. Frieze Art Fair 2010.


Annette Kelm, “Untitled (Flower)”, 2010. C-print.

Outros artigos:

2017-09-05


PAULA PINTO


2017-07-26


NATÁLIA VILARINHO


2017-07-17


ANA RITO


2017-07-11


PEDRO POUSADA


2017-06-30


PEDRO POUSADA


2017-05-31


CONSTANÇA BABO


2017-04-26


MARC LENOT


2017-03-28


ALEXANDRA BALONA


2017-02-10


CONSTANÇA BABO


2017-01-06


CONSTANÇA BABO


2016-12-13


CONSTANÇA BABO


2016-11-08


ADRIANO MIXINGE


2016-10-20


ALBERTO MORENO


2016-10-07


ALBERTO MORENO


2016-08-29


NATÁLIA VILARINHO


2016-06-28


VICTOR PINTO DA FONSECA


2016-05-25


DIOGO DA CRUZ


2016-04-16


NAMALIMBA COELHO


2016-03-17


FILIPE AFONSO


2016-02-15


ANA BARROSO


2016-01-08


TAL R EM CONVERSA COM FABRICE HERGOTT


2015-11-28


MARTA RODRIGUES


2015-10-17


ANA BARROSO


2015-09-17


ALBERTO MORENO


2015-07-21


JOANA BRAGA, JOANA PESTANA E INÊS VEIGA


2015-06-20


PATRÍCIA PRIOR


2015-05-19


JOÃO CARLOS DE ALMEIDA E SILVA


2015-04-13


Natália Vilarinho


2015-03-17


Liz Vahia


2015-02-09


Lara Torres


2015-01-07


JOSÉ RAPOSO


2014-12-09


Sara Castelo Branco


2014-11-11


Natália Vilarinho


2014-10-07


Clara Gomes


2014-08-21


Paula Pinto


2014-07-15


Juliana de Moraes Monteiro


2014-06-13


Catarina Cabral


2014-05-14


Alexandra Balona


2014-04-17


Ana Barroso


2014-03-18


Filipa Coimbra


2014-01-30


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2013-12-09


SOFIA NUNES


2013-10-18


ISADORA H. PITELLA


2013-09-24


SANDRA VIEIRA JÜRGENS


2013-08-12


ISADORA H. PITELLA


2013-06-27


SOFIA NUNES


2013-06-04


MARIA JOÃO GUERREIRO


2013-05-13


ROSANA SANCIN


2013-04-02


MILENA FÉRNANDEZ


2013-03-12


FERNANDO BRUNO


2013-02-09


ARTECAPITAL


2013-01-02


ZARA SOARES


2012-12-10


ISABEL NOGUEIRA


2012-11-05


ANA SENA


2012-10-08


ZARA SOARES


2012-09-21


ZARA SOARES


2012-09-10


JOÃO LAIA


2012-08-31


ARTECAPITAL


2012-08-24


ARTECAPITAL


2012-08-06


JOÃO LAIA


2012-07-16


ROSANA SANCIN


2012-06-25


VIRGINIA TORRENTE


2012-06-14


A ART BASEL


2012-06-05


dOCUMENTA (13)


2012-04-26


PATRÍCIA ROSAS


2012-03-18


SABRINA MOURA


2012-02-02


ROSANA SANCIN


2012-01-02


PATRÍCIA TRINDADE


2011-11-02


PATRÍCIA ROSAS


2011-10-18


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-09-23


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-07-28


PATRÍCIA ROSAS


2011-06-21


SÍLVIA GUERRA


2011-05-02


CARLOS ALCOBIA


2011-04-13


SÓNIA BORGES


2011-03-21


ARTECAPITAL


2011-03-16


ARTECAPITAL


2011-02-18


MANUEL BORJA-VILLEL


2011-02-01


ARTECAPITAL


2011-01-12


ATLAS - COMO LEVAR O MUNDO ÀS COSTAS?


2010-12-21


BRUNO LEITÃO


2010-11-29


SÍLVIA GUERRA


2010-10-26


SÍLVIA GUERRA


2010-09-30


ANDRÉ NOGUEIRA


2010-09-22


EL CULTURAL


2010-07-28


ROSANA SANCIN


2010-06-20


ART 41 BASEL


2010-05-11


ROSANA SANCIN


2010-04-15


FABIO CYPRIANO - Folha de S.Paulo


2010-03-19


ALEXANDRA BELEZA MOREIRA


2010-03-01


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-02-17


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-01-26


SUSANA MOUZINHO


2009-12-16


ROSANA SANCIN


2009-11-10


PEDRO NEVES MARQUES


2009-10-20


SÍLVIA GUERRA


2009-10-05


PEDRO NEVES MARQUES


2009-09-21


MARTA MESTRE


2009-09-13


LUÍSA SANTOS


2009-08-22


TERESA CASTRO


2009-07-24


PEDRO DOS REIS


2009-06-15


SÍLVIA GUERRA


2009-06-11


SANDRA LOURENÇO


2009-06-10


SÍLVIA GUERRA


2009-05-28


LUÍSA SANTOS


2009-05-04


SÍLVIA GUERRA


2009-04-13


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2009-03-23


PEDRO DOS REIS


2009-03-03


EMANUEL CAMEIRA


2009-02-13


SÍLVIA GUERRA


2009-01-26


ANA CARDOSO


2009-01-13


ISABEL NOGUEIRA


2008-12-16


MARTA LANÇA


2008-11-25


SÍLVIA GUERRA


2008-11-08


PEDRO DOS REIS


2008-11-01


ANA CARDOSO


2008-10-27


SÍLVIA GUERRA


2008-10-18


SÍLVIA GUERRA


2008-09-30


ARTECAPITAL


2008-09-15


ARTECAPITAL


2008-08-31


ARTECAPITAL


2008-08-11


INÊS MOREIRA


2008-07-25


ANA CARDOSO


2008-07-07


SANDRA LOURENÇO


2008-06-25


IVO MESQUITA


2008-06-09


SÍLVIA GUERRA


2008-06-05


SÍLVIA GUERRA


2008-05-14


FILIPA RAMOS


2008-05-04


PEDRO DOS REIS


2008-04-09


ANA CARDOSO


2008-04-03


ANA CARDOSO


2008-03-12


NUNO LOURENÇO


2008-02-25


ANA CARDOSO


2008-02-12


MIGUEL CAISSOTTI


2008-02-04


DANIELA LABRA


2008-01-07


SÍLVIA GUERRA


2007-12-17


ANA CARDOSO


2007-12-02


NUNO LOURENÇO


2007-11-18


ANA CARDOSO


2007-11-17


SÍLVIA GUERRA


2007-11-14


LÍGIA AFONSO


2007-11-08


SÍLVIA GUERRA


2007-11-02


AIDA CASTRO


2007-10-25


SÍLVIA GUERRA


2007-10-20


SÍLVIA GUERRA


2007-10-01


TERESA CASTRO


2007-09-20


LÍGIA AFONSO


2007-08-30


JOANA BÉRTHOLO


2007-08-21


LÍGIA AFONSO


2007-08-06


CRISTINA CAMPOS


2007-07-15


JOANA LUCAS


2007-07-02


ANTÓNIO PRETO


2007-06-21


ANA CARDOSO


2007-06-12


TERESA CASTRO


2007-06-06


ALICE GEIRINHAS / ISABEL RIBEIRO


2007-05-22


ANA CARDOSO


2007-05-12


AIDA CASTRO


2007-04-24


SÍLVIA GUERRA


2007-04-13


ANA CARDOSO


2007-03-26


INÊS MOREIRA


2007-03-07


ANA CARDOSO


2007-03-01


FILIPA RAMOS


2007-02-21


SANDRA VIEIRA JURGENS


2007-01-28


TERESA CASTRO


2007-01-16


SÍLVIA GUERRA


2006-12-15


CRISTINA CAMPOS


2006-12-07


ANA CARDOSO


2006-12-04


SÍLVIA GUERRA


2006-11-28


SÍLVIA GUERRA


2006-11-13


ARTECAPITAL


2006-11-07


ANA CARDOSO


2006-10-30


SÍLVIA GUERRA


2006-10-29


SÍLVIA GUERRA


2006-10-27


SÍLVIA GUERRA


2006-10-11


ANA CARDOSO


2006-09-25


TERESA CASTRO


2006-09-03


ANTÓNIO PRETO


2006-08-17


JOSÉ BÁRTOLO


2006-07-24


ANTÓNIO PRETO


2006-07-06


MIGUEL CAISSOTTI


2006-06-14


ALICE GEIRINHAS


2006-06-07


JOSÉ ROSEIRA


2006-05-24


INÊS MOREIRA


2006-05-10


AIDA E. DE CASTRO


2006-04-20


JORGE DIAS


2006-04-05


SANDRA VIEIRA JURGENS


share |

O OUTONO DAS FEIRAS DE ARTE CONTEMPORÂNEA NA EUROPA



SÍLVIA GUERRA

2010-10-26




Capítulo 2

Art Forum (Berlim) ∗ ABC - Art Berlin Contemporary (Berlim) ∗ Frieze Art Fair (Londres) ∗ FIAC (Paris)


No espaço de poucas semanas foi convidado para mais inaugurações, lançamentos, cocktails que durante todos os anos que passou nas Belas-Artes. Assimilou rapidamente o comportamento adequado a essas ocasiões. Não era preciso ser obrigatoriamente brilhante, o melhor na maior parte dos casos, era não dizer mesmo nada, mas era imprescindível ouvir o seu interlocutor com gravidade e empatia, animando por vezes a conversa com um: “É verdade?” - destinado a demonstrar interesse e surpresa; ou com um: “Com certeza ...” - tingido de aprovação condescendente.” In Michel Houelbecq, “La Carte et le Territoire”, Flammarion, Paris, 2010.


O grand tour das feiras internacionais de arte contemporânea recomeçou este Outono, com a adenda americana prevista para o Inverno, em Miami Beach. As feiras que tiveram o seu apogeu comercial antes da crise económica mundial continuam a apresentar nas capitais do Norte da Europa uma certa vitalidade, mas nunca mais voltámos a sentir aquela energia contagiante das compras. Talvez tenha sido essa antecipação que me levou a adquirir, no aeroporto, o último livro de Michel Houelbecq, autor cínico e desencantado, que no último romance recria o submundo glam da arte contemporânea, record de vendas em França. Hoje a arte vende-se com parcimónia e sempre à espera do desconto no preço anunciado. Ainda assim, estas feiras permitem que o público menos especializado se aproxime de galerias que, além de se agruparem todas no mesmo perímetro, se apresentam solícitas a prestar informações. Mas por vezes, dentro dos espaços das mesmas, só vemos cabeças fixadas nos macs, aparentemente sem tempo para dizerem bom dia. Começo pela cidade mais amena, ao norte, para um visitante de feiras europeias.


Berlim

Berlim com o seu Art Forum ( de 7 a 10 de Outubro) abriu a procissão deste ano:

Berlim foi a cidade que muitos artistas escolheram para viver, pela facilidade de integração e pelo nível de vida, não pelo êxito comercial das suas galerias, pois como me confessou um galerista da cidade – “vende-se pouco em Berlim, a classe média não tem dinheiro e os coleccionadores alemães moram em Frankfurt ou em Colónia”. Os artistas vivem na cidade sobretudo porque há 10 anos conseguiram comprar ateliers ainda com algumas dezenas de metros quadrados. Parece-me que certas características da cidade podem ser propícias à criação, por exemplo, as perspectivas não lineares, de certa forma o caos arquitectónico, das ruas, onde frequentemente nos podemos perder devido a uma numeração desordenada das casas, legado das bombas que provocaram amnésia na ordem numérica dos edifícios, e fizeram com que passássemos directamente do número 90 ao 14. Artistas como Douglas Gordon, Jonathan Monk, Jason Dodge, só para citar alguns que encontrei nesta visita, escolheram Berlim para terem espaço para criar os seus filhos, bem como para produzirem o seu trabalho.

A feira é pequena, apesar das registadas 110 galerias provenientes de 18 países diferentes. Alojada no grande centro de conferências da cidade, Messe, permite um convívio salutar entre visitantes, galeristas e artistas. Este ano contou com um novo hóspede de renome, a galeria francesa Yvon Lambert, que trocou Londres por Berlim, apresentando um solo show de Douglas Gordon. No início do percurso, encontrei outro solo show de Peter Weibel.

No outro hall deste centro de congressos situa-se a ABC - Art Berlin Contemporary, a jovem feira que este ano, na sua terceira edição, concentrou a sua escolha em obras vídeo, sob a temática do cinema “Light, Camera, Action”. Após uma visita algo desapontada ao Art Forum, prossigo para esta outra feira onde me deparo com a dupla portuguesa João Maria Gusmão e Pedro Paiva, bem representados nos dois espaços expositivos, e com uma série de outras obras: vídeos de Dominique Gonzalez-Foerster; tiragens vintage de Luigi Ghirri (anos 70 e 80); projecções super 8, “lines in the sand” (2010), de Amy Granat (na Galerie Kamm), que evocam um retorno à era das projecções; o desafio do mais recente trabalho de Ming Wong, “Kontakthope” (2010), que medita sobre as relações entre as artes visuais, as artes performativas e cinemáticas através de uma experiência prática, um workshop de contact dance, entre artistas e curadores que vivem em Berlim, sob a inspiração de Pina Bausch; e ainda a obra do croata David Maljkovic que questiona a moldura nas imagens artísticas. Esta feira oscila entre o espírito de bienal de arte comissariada, neste caso por Marc Glode, e o de feira comercial; mas o resultado final é mais que satisfatório, com galerias interessantes e uma programação que corresponde à expectativa que temos hoje de uma feira de arte, com uma apresentação cuidada de obras, por vezes sob uma temática precisa.


8th Frieze Art Fair (de 14 a 17 de Outubro), Londres

Este ano a preview começou pela manhã, reservada aos clientes do Deutsche Bank e quem não tivesse o cartão dourado desta instituição, não entrava… Nem que fosse o Rei da Noruega.
Obviamente, quando os VIP das 14h00 pisaram o tapete vermelho estendido na arquitectura temporária da Frieze, em Regent’s Park, já muitas obras tinham sido vendidas. Nada de surpresas, uma escolha de 173 galerias vindas de 29 países, sempre cuidada, como em todos os anos, pela dupla dos seus criadores, Mathew Slotover e Amanda Sharp, mas sem um tilt de descobertas, mesmo na secção Frame. Por certo, que o artista que obteve o Prémio Cartier deste ano, Simon Fujiwara (Japão), surpreendia de forma divertida os visitantes com a obra site-specific “Frozen” - uma simulação artística de escavações arqueológicas que, no espaço da feira, demonstrava que já na era romana existia um mercado de arte em Regent’s Park. E esse parece ser esse o problema da Frieze deste ano, a feira congelou no tempo. Todavia existem sempre bons encontros numa feira como esta, caso da produção recente da artista alemã Annette Kelm, com as suas novas séries de fotografia de naturezas mortas entre cartas de jogo, ou da tela em lã de Rosemarie Trockel. Mas nada de novas criações surpreendentes, apenas bons clássicos contemporâneos.


Sílvia Guerra