Links

PERSPETIVA ATUAL




Outros artigos:

2017-11-12


HELENA OSÓRIO


2017-10-09


PAULA PINTO


2017-09-05


PAULA PINTO


2017-07-26


NATÁLIA VILARINHO


2017-07-17


ANA RITO


2017-07-11


PEDRO POUSADA


2017-06-30


PEDRO POUSADA


2017-05-31


CONSTANÇA BABO


2017-04-26


MARC LENOT


2017-03-28


ALEXANDRA BALONA


2017-02-10


CONSTANÇA BABO


2017-01-06


CONSTANÇA BABO


2016-12-13


CONSTANÇA BABO


2016-11-08


ADRIANO MIXINGE


2016-10-20


ALBERTO MORENO


2016-10-07


ALBERTO MORENO


2016-08-29


NATÁLIA VILARINHO


2016-06-28


VICTOR PINTO DA FONSECA


2016-05-25


DIOGO DA CRUZ


2016-04-16


NAMALIMBA COELHO


2016-03-17


FILIPE AFONSO


2016-02-15


ANA BARROSO


2016-01-08


TAL R EM CONVERSA COM FABRICE HERGOTT


2015-11-28


MARTA RODRIGUES


2015-10-17


ANA BARROSO


2015-09-17


ALBERTO MORENO


2015-07-21


JOANA BRAGA, JOANA PESTANA E INÊS VEIGA


2015-06-20


PATRÍCIA PRIOR


2015-05-19


JOÃO CARLOS DE ALMEIDA E SILVA


2015-04-13


Natália Vilarinho


2015-03-17


Liz Vahia


2015-02-09


Lara Torres


2015-01-07


JOSÉ RAPOSO


2014-12-09


Sara Castelo Branco


2014-11-11


Natália Vilarinho


2014-10-07


Clara Gomes


2014-08-21


Paula Pinto


2014-07-15


Juliana de Moraes Monteiro


2014-06-13


Catarina Cabral


2014-05-14


Alexandra Balona


2014-04-17


Ana Barroso


2014-03-18


Filipa Coimbra


2014-01-30


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2013-12-09


SOFIA NUNES


2013-10-18


ISADORA H. PITELLA


2013-09-24


SANDRA VIEIRA JÜRGENS


2013-08-12


ISADORA H. PITELLA


2013-06-27


SOFIA NUNES


2013-06-04


MARIA JOÃO GUERREIRO


2013-05-13


ROSANA SANCIN


2013-04-02


MILENA FÉRNANDEZ


2013-03-12


FERNANDO BRUNO


2013-02-09


ARTECAPITAL


2013-01-02


ZARA SOARES


2012-12-10


ISABEL NOGUEIRA


2012-11-05


ANA SENA


2012-10-08


ZARA SOARES


2012-09-21


ZARA SOARES


2012-09-10


JOÃO LAIA


2012-08-31


ARTECAPITAL


2012-08-24


ARTECAPITAL


2012-08-06


JOÃO LAIA


2012-07-16


ROSANA SANCIN


2012-06-25


VIRGINIA TORRENTE


2012-06-14


A ART BASEL


2012-06-05


dOCUMENTA (13)


2012-04-26


PATRÍCIA ROSAS


2012-03-18


SABRINA MOURA


2012-02-02


ROSANA SANCIN


2012-01-02


PATRÍCIA TRINDADE


2011-11-02


PATRÍCIA ROSAS


2011-10-18


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-09-23


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-07-28


PATRÍCIA ROSAS


2011-06-21


SÍLVIA GUERRA


2011-05-02


CARLOS ALCOBIA


2011-04-13


SÓNIA BORGES


2011-03-21


ARTECAPITAL


2011-03-16


ARTECAPITAL


2011-02-18


MANUEL BORJA-VILLEL


2011-02-01


ARTECAPITAL


2011-01-12


ATLAS - COMO LEVAR O MUNDO ÀS COSTAS?


2010-12-21


BRUNO LEITÃO


2010-11-29


SÍLVIA GUERRA


2010-10-26


SÍLVIA GUERRA


2010-09-30


ANDRÉ NOGUEIRA


2010-09-22


EL CULTURAL


2010-07-28


ROSANA SANCIN


2010-06-20


ART 41 BASEL


2010-05-11


ROSANA SANCIN


2010-04-15


FABIO CYPRIANO - Folha de S.Paulo


2010-03-19


ALEXANDRA BELEZA MOREIRA


2010-03-01


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-02-17


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-01-26


SUSANA MOUZINHO


2009-12-16


ROSANA SANCIN


2009-11-10


PEDRO NEVES MARQUES


2009-10-20


SÍLVIA GUERRA


2009-10-05


PEDRO NEVES MARQUES


2009-09-21


MARTA MESTRE


2009-09-13


LUÍSA SANTOS


2009-08-22


TERESA CASTRO


2009-07-24


PEDRO DOS REIS


2009-06-15


SÍLVIA GUERRA


2009-06-11


SANDRA LOURENÇO


2009-06-10


SÍLVIA GUERRA


2009-05-28


LUÍSA SANTOS


2009-05-04


SÍLVIA GUERRA


2009-04-13


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2009-03-23


PEDRO DOS REIS


2009-03-03


EMANUEL CAMEIRA


2009-02-13


SÍLVIA GUERRA


2009-01-26


ANA CARDOSO


2009-01-13


ISABEL NOGUEIRA


2008-12-16


MARTA LANÇA


2008-11-25


SÍLVIA GUERRA


2008-11-08


PEDRO DOS REIS


2008-11-01


ANA CARDOSO


2008-10-27


SÍLVIA GUERRA


2008-10-18


SÍLVIA GUERRA


2008-09-30


ARTECAPITAL


2008-09-15


ARTECAPITAL


2008-08-31


ARTECAPITAL


2008-08-11


INÊS MOREIRA


2008-07-25


ANA CARDOSO


2008-07-07


SANDRA LOURENÇO


2008-06-25


IVO MESQUITA


2008-06-09


SÍLVIA GUERRA


2008-06-05


SÍLVIA GUERRA


2008-05-14


FILIPA RAMOS


2008-05-04


PEDRO DOS REIS


2008-04-09


ANA CARDOSO


2008-04-03


ANA CARDOSO


2008-03-12


NUNO LOURENÇO


2008-02-25


ANA CARDOSO


2008-02-12


MIGUEL CAISSOTTI


2008-02-04


DANIELA LABRA


2008-01-07


SÍLVIA GUERRA


2007-12-17


ANA CARDOSO


2007-12-02


NUNO LOURENÇO


2007-11-18


ANA CARDOSO


2007-11-17


SÍLVIA GUERRA


2007-11-14


LÍGIA AFONSO


2007-11-08


SÍLVIA GUERRA


2007-11-02


AIDA CASTRO


2007-10-25


SÍLVIA GUERRA


2007-10-20


SÍLVIA GUERRA


2007-10-01


TERESA CASTRO


2007-09-20


LÍGIA AFONSO


2007-08-30


JOANA BÉRTHOLO


2007-08-21


LÍGIA AFONSO


2007-08-06


CRISTINA CAMPOS


2007-07-15


JOANA LUCAS


2007-07-02


ANTÓNIO PRETO


2007-06-21


ANA CARDOSO


2007-06-12


TERESA CASTRO


2007-06-06


ALICE GEIRINHAS / ISABEL RIBEIRO


2007-05-22


ANA CARDOSO


2007-05-12


AIDA CASTRO


2007-04-24


SÍLVIA GUERRA


2007-04-13


ANA CARDOSO


2007-03-26


INÊS MOREIRA


2007-03-07


ANA CARDOSO


2007-03-01


FILIPA RAMOS


2007-02-21


SANDRA VIEIRA JURGENS


2007-01-28


TERESA CASTRO


2007-01-16


SÍLVIA GUERRA


2006-12-15


CRISTINA CAMPOS


2006-12-07


ANA CARDOSO


2006-12-04


SÍLVIA GUERRA


2006-11-28


SÍLVIA GUERRA


2006-11-13


ARTECAPITAL


2006-11-07


ANA CARDOSO


2006-10-30


SÍLVIA GUERRA


2006-10-29


SÍLVIA GUERRA


2006-10-27


SÍLVIA GUERRA


2006-10-11


ANA CARDOSO


2006-09-25


TERESA CASTRO


2006-09-03


ANTÓNIO PRETO


2006-08-17


JOSÉ BÁRTOLO


2006-07-24


ANTÓNIO PRETO


2006-07-06


MIGUEL CAISSOTTI


2006-06-14


ALICE GEIRINHAS


2006-06-07


JOSÉ ROSEIRA


2006-05-24


INÊS MOREIRA


2006-05-10


AIDA E. DE CASTRO


2006-04-20


JORGE DIAS


2006-04-05


SANDRA VIEIRA JURGENS


share |

COMMUNIST CHIC, A COMUNIDADE POR VIR? A PROPÓSITO DO PROJETO FORMER WEST



ROSANA SANCIN

2012-07-16




3rd Former West Research Congress - Part 1
Beyond What Was Contemporary Art
19 a 21 de Abril 2012
Secession, Viena e Faculdade das Belas Artes, Viena




FORMER WEST é um projeto de pesquisa, educação, publicação e exposição de longa duração no âmbito da arte contemporânea, cujo objectivo é “reinterpretar criticamente as nossas histórias recentes, pós-1989, e especular sobre os nossos futuros globais. Através da proposição “Former West”, o projeto considera assim o designado Ocidente como uma das províncias do mundo que contribui construtivamente para as narrativas globais, fazendo-o, no entanto, fora das estruturas de dominação. Tendo isto em mente, o Former West pretende iluminar outras possibilidades da arte em relação ao desenvolvimento social e político das sociedades.

A terceira edição do Former West Research Congress, com o título Beyond What Was Contemporary Art e organizado pelo BAK - basis voor actuele kunst -, de Utrecht, juntou artistas, coletivos, agentes culturais, académicos num encontro cujo tema de debate foi “a possibilidade da arte sob a condição de “ex-Ocidente”.

Neste momento de transição, o projeto criou assim “uma plataforma para tentar falar de maneira diferente sobre e com o mundo”, propondo-se investigar “as novas possibilidades que surgem à partir da ‘formerness’ da arte contemporânea” e refletir sobre a esta pergunta: “Como podemos especular para além do que era a arte contemporânea e agir tendo em conta os novos imaginários resultantes deste processo?”


Beginning From the “Formerness” of Contemporary Art

A arte contemporânea é entendida como um período na História da Arte, que cobre a arte emergente desde 1989, em paralelo a outras formações hegemónicas como o neoliberalismo, que a tornou possível, mas que também está a aproximar-se do seu fim. O que está então para vir?

A palestra principal no dia de abertura coube a Nancy Adajania, a curadora independente de Bombaim conhecida pelo público português por comissariar a exposição Zoom! Art in Contemporary India (Culturgest, 2004). Adajania tem escrito e leccionado extensivamente sobre arte e esfera pública, como também sobre as práticas artísticas transculturais. Em An (Un)timely Meditation: Pointing to a Future Ecumene of Art examinou as questões urgentes da arte, sobretudo quando o poder político deixa as suas marcas por todo o mundo. Segundo ela, temos que ter em conta quatro trajectórias inter-relacionadas quando entramos na condição pós-contemporânea: o colapso do capital neoliberal global, a saliência do Islamismo global, a narrativa da cidadania como foi reconstituída nas sociedades pós-coloniais desde os anos 90, e a narrativa da cidadania nas sociedades ocidentais em “transição”, que encontram o pós-colonial no número crescente de comunidades imigrantes. Tendo por pano de fundo as revoltas recentes no Norte da África e na Ásia Ocidental, Adajania debruçou-se sobre a questão da pertinência da arte desfazer-se enquanto prática distinta e infiltrar-se nas instituições culturais e políticas existentes.


I. Organizing a Difference

As questões propostas vão desde o modo como a diferença é organizada até quais as possibilidades que decorrem da interligação das práticas artísticas, intelectuais e ativistas e de que forma gerem estruturas diferentes das que existiram até agora no campo da pesquisa, da produção e da sua disseminação. Como têm mudado as estratégias dos praticantes contemporâneos e como são constituídas as novas possibilidades dentro e para além do campo da arte contemporânea?

CAMP é um estúdio de prática crítica transdisciplinar de Bombaim. O grupo consiste em artistas e programadores de software que trabalham com a tecnologia e as suas contradições no sentido mais vasto. Neste momento estão também a participar na dOCUMENTA (13). A iniciativa How Art May Construct, foi mais do que uma conferência, constituindo-se como apresentação de alguns projetos do CAMP acerca da noção de “rede”, entendida no sentido que lhe atribuiu Latour: as relações que são construídas pelos atores... Uma rede “rizomática, pegajosa, capilar”, que existe para além das superfícies, domínios, estados nacionais e discursos. Tendo noção dos limites desta descrição – da abertura da rede e da liberdade do ator – os participantes do grupo Camp, questionam ainda como será possível atravessá-los artisticamente.

h.arta é um grupo de três artistas, cujos projetos se focam na produção de conhecimento e em modelos educacionais alternativos dentro de um quadro feminista. Os eventos e exposições que organizam pretendem criar novos espaços para a ação e expressão política, e são frequentemente geridos em colaboração com artistas, com ONGs, ativistas de direitos humanos e escolas. A sua metodologia é baseada na amizade, realidade que consideram essencial para a negociação diária de diferenças como também uma afirmação política sobre a solidariedade. Entre os seus projetos, destacam-se uma plataforma de debate, Feminisms: Histories, free spaces, participative democracy, economical justice e um espaço para encontros e debate intitulado Project Space localizado em Timisoara, na Roménia.

Na conferência The Everyday Ruptures in the Dominant Order, o coletivo h.arta, questionou através de uma abordagem fragmentada o que poderia ser a arte feminista, em tempos nos quais estamos a assistir ao “crescente sexismo, racismo, homofobia e nacionalismo acelerados pela crise, que serve também para legitimar os discursos neo-conservadores sobre a religião e a família tradicional.” Esta conferência serviu igualmente para abrir o território de Former East (ex-Leste) às suas questões urgentes e teve continuação com Multiple Faces of Feminist Art Against a Neoconservative Backlash, uma resposta à prática artística de h.arta realizada pela curadora, crítica e historiadora de arte de Moscovo, Ekaterina Degot. Colaboradora assídua da Artforum, a autora analisou o recente debate que se iniciou na Rússia com a performance e subsequente prisão da banda musical Pussy Riot, enquanto na Ucrânia, num momento de profunda mudança social, uma importante instituição de arte fechou por causa de duas exposições que trataram a questão do género.


II. Speculating Forward

Na penúltima sessão, e antes do Fórum Aberto, a filósofa vienense Ruth Sonderegger, cuja investigação se centra na história do conceito de crítica na Filosofia e examina a arte como uma forma possível da crítica, propôs uma série de reflexões sobre os acontecimentos desse dia, e Irit Rogoff, a crítica, curadora e organizadora que trabalha na intersecção da arte contemporânea, teoria crítica e as emergentes manifestações políticas, fechou o dia com a palestra The Expanded Field – Actors, Agents, Platforms. “It questions not only who is involved with cultural practices, but also how we imagine their mode of engagment as moments of intensity that have an affinity with other such moments, and perhaps most importantly, how we can think of the outcome of those practices as a transformative instance.” Mais uma vez, tratou-se de refletir sobre os coletivos artísticos e não sobre a prática artística enquanto realidade tomada a título individual e singular. O campo expandido é co-habitado pelos actores, agentes e plataformas. Ouvimos falar também do “communist chic”. Será esta a comunidade por vir?


Rosana Sancin


Nota:
Mais informação em www.formerwest.org, onde estão disponíveis todas as sessões para assistir online.