Vista da exposição | Imagem: Fabio Salvo


vista da exposição | Imagem: Fabio Salvo


Vista da exposição | Imagem: Fabio Salvo


Vista da exposição | Imagem: Fabio Salvo

Exposições anteriores:

2015-11-11


PIERRE LARAUZA, CAZENGA VS LUANDA




2015-09-01


ACADEMIAS




2015-05-18


ARTFUTURA 2014 - A PROMESSA DIGITAL




2014-09-03


MI CASA ES TU CASA




2014-05-05


POR TEU LIVRE PENSAMENTO (Parte I)




2014-02-20


MORPHOGENESIS - Placebo Effect and Binary Oppositions




2013-11-05


ADVÉRBIOS DE LUGAR




2013-09-06


METAFORMOSAS




2013-06-01


BURNOUT




2013-05-30


ENQUANTO FALO, AS HORAS PASSAM




2013-05-30


DDMMYY




2013-03-07


DIFÍCIL É CONTINUAR. BONITO BONITO É SER ARTISTA




2013-03-07


ROSA DE PAU




2013-03-07


THE NON ZERO-SUM ART GAMES




2012-11-05


A CABEÇA DEBAIXO DE ÁGUA, OS PÉS NAS ESTRELAS




2012-09-19


COLECÇÃO DE NOMES E DE COISAS




2012-06-05


UN JOUR SI BLANC




2012-04-12


BEYOND EMOTIONS




2011-11-24


RÁDIO EUROPA LIVRE




  
share |

METAFORMOSAS


PLATAFORMA REVÓLVER PROJECT 1

 

Metaformosas  Gabriela Gusmão

 
"Zhuang Zhou, o filósofo taoísta, certa vez sonhou que era uma borboleta a voar num campo aberto e florido ao sabor do vento. Quando acordou, já não havia vento e as asas tinham desaparecido.
Encontrou-se a si mesmo como homem deitado numa cama dura e não mais no campo florido. Ele perguntou-se qual seria a realidade e qual o sonho: serei eu um homem que sonha ser borboleta ou uma borboleta que sonha ser homem?"
A imagem poética do sonho de Zhuang Zhou inspira esta exposição onde Gabriela Gusmão apresenta fotografia, filme e instalação.

Metaformosas: obra processo em estado poético entre a metáfora e o sonho.
As Metaformosas versam sobre a formosura da metamorfose e seus movimentos. O primeiro movimento, o rastejar, revela-se no filme "Pilar, a equilibrista". As fotografias da série "Perplexa" referenciam o segundo movimento, a aparente não-ação, o sonhar. Durante o sono profundo da crisálida dá-se a sua transformação num ser alado. No filme "Actinote Surima", uma borboleta resiste ao terceiro movimento, mantendo-se segurada ao casulo, como que num ato de despedida. As evidências dos ciclos da vida estão presentes também na instalação "Loka Marsupial", onde pequenos seres habitam a bolsa de uma marsupial enquanto gemidos de outra natureza articulam
novos sentidos.
A instalação "sonho ser Zhuang Zhou" centra-se na narrativa de uma borboleta em repouso eterno sobre uma pequena cama de ferro.
Gabriela Gusmão é artista visual, com intervenções nos campos da fotografia e filme em suporte digital e analógico. Mestre em Estruturas Ambientais Urbanas pela Faculdade de Arquitetura e
Urbanismo da Universidade de São Paulo – FAUUSP e graduada em Comunicação Visual pelo Departamento de Artes e De¬sign da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC-Rio.
Participa em exposições coletivas e individuais desde 2002, em diversas cidades do Brasil, além de Portugal, Espanha, França e Holanda. Participou em residências artísticas e apresentou o seu
trabalho em palestras e congressos na Eslovénia, Itália, França, Espanha, Chipre e Turquia.
Realizou diversas intervenções urbanas em espaços públicos e idealizou o projeto Urbanário. É autora dos livros Rua dos Inventos e Vírgula no Infinito. Atua também como fotógrafa, câmara e
diretora de arte no campo audiovisual.
 
 
English version
 
"Zhuang Zhou, the taoist philosopher, once dreamt he was a butterfly, riding the wind across an open meadow. When he awoke, there was no wind, no meadow, and he had no wings. There was only a man asleep on a hard bed. He asked himself which was the dream, and which was reality. Am I a man dreaming of being a butterfly? Or a butterfly dreaming of being a man?" The poetic imagery of Zhuang Zhou’s dream inspires this exhibition of Gabriela Gusmão’s photographs, film and installations.
Metaphormosis: a process work in a poetic state between metaphor and dream. The Metaphormoses describe the beauty in metamorphosis and its movements. The first movement, the creeping, appears in the film “Pilar, the balancing worm”. The photographs in the “Perplexa” series refer to the second movement, the apparent non-action, the dream. During its deep sleep the chrysalis becomes a feathered creature. In the film, “Actinote Surima”, a butterfly resists the third movement, holding onto the cocoon as if saying a reluctant goodbye. Evidence of the cycles of life is also present in the “Loka Marsupial” installation. There, small creatures squirm in the pouch of a marsupial, to a soundtrack of groans from elsewhere in the natural world with their own, different, meaning. The “Dream of being Zhuang Zhou” installation centres around the narrative of a butterfly in eternal rest on a small iron bed.
Gabriela Gusmão is a visual artist, working primarily with analogue and digital photography and film. She has a masters’ degree in urban environmental structures from the Architecture and Urbanism faculty of the University of São Paulo (FAUUSP), and a bachelors’ degree in visual communications from the Arts and Design faculty of the Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).
Gabriela began her career as an artist in the 21st century, and since 2002 has exhibited her work in group and solo shows across Brazil, as well as in Portugal, Spain, France and the Netherlands. She has participated in art residencies and presented her work at conferences in Slovenia, Italy, France, Spain, Cyprus and Turkey. Gabriela has produced several urban interventions in public spaces, and conceived the Urbanário (Urbanarium) project. She is the author of the book Rua dos Inventos (Invention Street).
 

 

Para mais informações: plataformarevolver@gmail.com | M 961106590 T 213433259
Fundada em 2006, a Plataforma Revólver é uma inovadora estrutura de arte contemporânea localizada em Lisboa. Promove um programa de exposições e de residências artísticas internacionais, participando ativamente na promoção e no diálogo internacional da arte. A Plataforma Revólver funciona genuinamente para benefício público, operando um espaço independente e não lucrativo, de entrada livre. Visitas por marcação. Aberta de terça a sábado das 14:00 às 19:00.
  
 

Registe-se para receber os convites das nossas exposições:

Nome:

Email:

Telefone:

Morada:

Localidade:

Código Postal:


Insira os caracteres: