Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Imagines Plumbi


PAULO LISBOA
Galeria Graça Brandão (Lisboa), Lisboa

ANA VIEIRA


ANA VIEIRA
CAV - Centro de Artes Visuais, Coimbra

A vocação dos ácaros


JOSÉ LOUREIRO
Fundação Carmona e Costa, Lisboa

mille-fleurs


João Francisco
Galeria 111 (Lisboa), Lisboa

Paisagem para Desaparecidos


RUI CALÇADA BASTOS
Galeria Bruno Múrias, Lisboa

écran cego. e projecção de céu


Carlos Nogueira
Cinemateca, Lisboa

The Voices and the Echoes


Sofia Pidwell
Fundação Portuguesa das Comunicações,

Um Peixe Fora d’Água - Ciclo dos Artistas Finalistas do Mestrado Arte e Multimédia


COLECTIVA
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

BOPEEP


Pedro Calapez
Sismógrafo, Porto

Amadora BD


COLECTIVA
Centro Comercial Colombo, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


JORGE QUEIROZ

A Invenção do Sim e do Não




ZDB - GALERIA ZÉ DOS BOIS
Rua da Barroca, 59
1200-049 LISBOA

15 MAI - 01 SET 2018


Inauguração: dia 17 de Maio, às 22h, na ZDB

Curadoria de Natxo Checa

A Galeria Zé dos Bois apresenta, entre 17 de Maio e 01 de Setembro, a mais recente exposição individual de Jorge Queiroz. Composta por obras realizadas entre 2010 e a actualidade, A Invenção do Sim e do Não oferece ao público uma viagem pelo período durante o qual o artista intensificou a sua produção em pintura sobre tela.

As cerca de trinta obras agora reunidas apresentam-nos vislumbres de um universo onde personagens – frequentemente truncados, meramente sugeridos – coabitam e interagem no limiar da sua própria dissolução em pintura. Da mesma forma, os espaços que os enquadram são de natureza ectópica, fragmentando-se e sucedendo- se numa sequência caleidoscópica cujo encadeamento é determinado pela regra da metamorfose.

Na verdade, tudo no universo de Jorge Queiroz se encontra em processo de mutação, fusão ou desaparição. A sua prática é como que uma transposição para o mundo pictórico das dinâmicas do pensamento lateral: uma forma de raciocínio que pretere as lógicas funcionais e os métodos hierárquicos a favor de uma deriva generalizada entre categorias, formas, imagens, sensações e intensidades, transformando toda a experiência visual num fluxo ininterrupto de espanto e descoberta.