Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Em Cc. - suspensão e gravidade


Exposição dos alunos finalistas da Pós-Graduação em Fotografia
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

(Ainda) O Desconforto Moderno


MIGUEL PALMA
Museu Coleção Berardo, Lisboa

CUADERNO DE EJERCICIO


Luis Camnitzer
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

Os dias das pequenas coisas


Sarah Affonso
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

Playmode


Coletiva
MAAT, Lisboa

um roteiro de arte contemporânea para a cidade do Funchal


Ilhéstico
Funchal, Funchal

OLAFUR ELIASSON


O v/nosso futuro é agora
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

A Sonic Youth


Coletiva
Galeria Municipal de Almada, Almada

Hikari (luz, light) ペドロ・メデイロス


Pedro Medeiros
Arquivo Municipal de Lisboa/Núcleo Fotográfico, Lisboa

GRID #6


Christophe Daviet-Thery
Kunsthalle Lissabon, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


COLETIVA

estoutro




ESPAÇO CULTURAL DAS MERCÊS



03 JUL - 10 JUL 2019


Inauguração: 3 de julho, entre as 18h e as 20h, no Espaço Cultural Mercês


Intitula-se estoutro, é uma exposição coletiva que inaugurará no dia 3 de julho no Espaço Cultural Mercês e pretende assinalar o Dia Mundial do Refugiado 2019, propondo uma reflexão acerca do nosso olhar, individual e coletivo, português e europeu, perante a pessoa refugiada e os seus/nossos contextos.

O projeto é comissariado por Beatriz Coelho (artista plástica), Francisca Gigante (curadora) e Inês Espada Vieira (docente universitária e investigadora em Estudos de Cultura) e o desafio foi
lançado a doze artistas plásticos, de práticas artísticas assumidamente distintas que, de forma mais ou menos direta, materializaram ideias subjacentes ao tema assinalado. Bárbara Bulhão, Beatriz Coelho, Carolina Serrano, Diogo da Cruz, Fábio Colaço, Francisco Duarte Coelho, Gonçalo Fonseca e Maria Contreras, Joana Galego, Nádia Duvall, Pedro Barros e Tiago Mourão apresentam trabalhos que passam pela pintura, escultura, fotografia e instalação, constituindo um diálogo aberto, heterogéneo, naturalmente inusitado e experimental, num espaço particular como é o do Espaço Cultural das Mercês.

A proposta desta exposição concretiza-se por uma reflexão assente em dois momentos distintos, partindo de tópicos que se prendem com uma noção de denúncia e distanciamento (experimentada sob diferentes pontos de vista) e que aponta, progressivamente, para uma dimensão de proximidade e individualidade. A palavra escolhida para título da exposição – estoutro – exprime, por comparação, uma passagem semelhante à deste itinerário reflexivo, na medida em que, estoutro, é a soma, reunião ou conjugação do outro (distante e desconhecido, que desperta fascínio ou preconceito), neste (próximo, real e livre).

A exposição estará patente até ao dia 10 de julho, sendo visitável nos dias úteis, das 14h00 às 20h00.

Esta iniciativa inclui um programa de oficinas sobre interculturalidade e cidadania global orientadas por Joana Simões Piedade e é apoiada institucionalmente por várias organizações: Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados; Alto Comissariado para as Migrações; Centro de Reflexão Cristã; Coletivo Tarimba; Comité Olímpico Português; Junta de Freguesia da Misericórdia; Obra Católica Portuguesa de Migrações; Plataforma de Apoio aos Refugiados; Serviço Jesuíta aos Refugiados.