Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

PAULIANA VALENTE PIMENTEL: Empty Quarter #2 (Rub Al’Khali)


PAULIANA VALENTE PIMENTEL
,

Desenho e Pintura sobre papel


JORGE FEIJÃO
Giefarte - Galeria de Arte, Lisboa

O Ponto Perfeito


Maria Pia Oliveira
Fundação Portuguesa das Comunicações,

What Photography has in Common with an Empty Vase


Edgar Martins
Galeria Filomena Soares, Lisboa

Quase um nada


Maria Laet
3 + 1 Arte Contemporânea, Lisboa

Si Sol Flat


Coletiva
Ar.Co Centro de Arte e Comunicação Visual (Xabregas), Lisboa

(Des)Construção da memória


YiiMa
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Antes do Início e Depois do Fim


Júlio Pomar e Hugo Canoilas
Atelier-Museu Júlio Pomar, Lisboa

Alto Nível Baixo


Coletiva
ZDB - Galeria Zé dos Bois, Lisboa

Teratologias


Daniel Canogar
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


COLETIVA

PLANT REVOLUTION!




CENTRO INTERNACIONAL DAS ARTES JOSÉ DE GUIMARÃES
Avenida Conde Margaride, nº 175
4810-535 GUIMARÃES

19 OUT - 16 FEV 2020


Num futuro não muito distante, as plantas dominarão o planeta tornando-o num Universo vegetal. Estes seres sencientes sobreviverão resilientes às transformações planetárias, disseminando as suas raízes por toda a crosta terrestre como um grande organismo que prolifera em múltiplas dimensões. O que pensarão estas plantas quando olharem para trás e refletirem sobre a forma como nos relacionávamos com elas? E o que poderemos nós agora aprender com as plantas neste momento de crise planetária?

Pensando a relação do humano com as plantas, esta exposição explora diferentes narrativas de mediação tecnológica do reino vegetal. O estudo das plantas como infraestrutura tem suscitado interesse entre a comunidade científica ao longo dos últimos séculos, inspirando gerações de investigadores, bem como o desenvolvimento de tecnocosmologias e sistemas cibernéticos. Profundamente influenciadas pelo conhecimento das plantas sagradas, gerações de tecnoutopistas na Califórnia têm vindo a debater a senciência das mesmas, demonstrando grande curiosidade pela cognição expandida das plantas e estimulando o aparecimento de áreas como a biomimética. Por outro lado, a subalternização das plantas pela indústria alimentar e pela geoengenharia tem criado divergências genéticas que afetam a sua fertilidade, gerando uma condição de dominação militarizada e desigual. Como resposta, têm surgido comunidades resilientes por todo o mundo baseadas em filosofias indígenas e no pensamento agroecológico, criando espaços de resistência que visam à coabitação equitativa.
Plant Revolution! reflete sobre o encontro interespécies, perguntando o que acontecerá quando dissolvermos as fronteiras entre o parasita e o hospedeiro. Acreditando na continuidade entre seres e o ambiente, esta exposição incluirá trabalhos que exploram formas de recuperação política, estimulando um imaginário emancipatório e lançando novos vocabulários para pensar o planeta, para além da divisão do mundo natural.


Curadoria de Margarida Mendes

Com a participação de Agência, Alexandre Estrela, Comunidade de artesãs Mujeres de la Resistencia EZNL, Diogo Evangelista, Filipa César, inhabitants, Joachim Koester, Joana Escoval, Knowbotiq, Maria Thereza Alves, Paulo Tavares, Pedro Neves Marques, Peter Zin, Regina de Miguel, Richard Lowenberg, Suzanne Treister, Terence McKenna, Teresa Castro, e textos de Amin Ahmet Mutawa, Erik Davis, Fernando Garcia Dory