Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

ARQUIVO DE DESTRUIÇÃO


PEDRO LAGOA
Culturgest, Lisboa

Neste corpo não há poesia


Bárbara Fonte
CAAA - Centro para os Assuntos de Arte e Arquitectura, Guimarães

Público/Privado - Doce Calma ou Violência Doméstica?


COLECTIVA
Centro de Artes de Sines, Sines

The Soft and Weak Are Companions of Life


Zheng Bo
Kunsthalle Lissabon, Lisboa

Pequenas Notas sobre Figuração


Eugénia Mussa, Daniel V. Melim e Thomas Braida
Monitor, Lisboa

Inhale, Exhale (self-breathing kit)


Paulo Arraiano
Travessa da Ermida, Lisboa

Leap of Faith


COLECTIVA
No.No, Lisboa

Homework


COLECTIVA
Madragoa, Lisboa

Como silenciar uma poeta


Susana Mendes Silva
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

Lourdes Castro: A vida como ela é


Lourdes Castro
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


JORGE FEIJÃO

Desenho e Pintura sobre papel




GIEFARTE - GALERIA DE ARTE
Rua da Arrábida, 54 BC
1250-034 LISBOA

22 NOV - 31 JAN 2020


Inauguração: 22 de Novembro, às 18h00, na Giefarte


Jorge Feijão
Nasceu em Sarcelles (França), 1971. Vive e trabalha nas Caldas da Rainha. Licenciado em Artes Plásticas na ESAD das Caldas, e depois docente nesta escola entre 2003 e 2006. Primeira exposição individual na Sala do Veado, entre dois pontos, Museu Nacional de História Natural, Lisboa, em 2004. Seguiram-se outras individuais, entre as quais duas na galeria VPF Cream Arte (2006, 2008); A minha Primeira Pintura, Voyeur Project View em Lisboa, 2007; Le Regard, CCC/Atelier-Museu A. Duarte/Casa Bernardo, Caldas da Rainha, em 2010; Eco Vê Narciso no Centro Cultural de Cascais, em 2014 e Mundus mundi no CIAJG, em 2018. Participa regularmente em exposições colectivas desde 1991, das quais assinalamos Sister Spaces, ZDB, Lisboa e Southern Exposure, San Francisco, em 2000; Armaposta, Galeria Trem, Faro/Capital Nacional da Cultura, 2005; Fazer Falar o Desenho, Museu de Arte Contemporânea do Funchal, Madeira, 2007; Opções e Futuros #5, Fundação PLMJ, Lisboa; Processo e Transfiguração, Casa da Cerca, Almada, em 2010; Oracular Espectacular/Desenho e Animismo, CIAJG, Guimarães, em 2015; Os Índios da Meia-Praia (do arco, da flecha e do desenho), Galeria 111, Lisboa, 2016; Jaime ou o desenho que nos dá o mundo, Fundação Carmona e Costa, Lisboa, 2018.

Seleccionado para o Prémio Celpa/Vieira da Silva - Arpad Szenes Artes Plásticas Revelação, em 2004, e para o Prémio EDP Novos Artistas 2005; vence, com Ana Cardoso, o Prémio de Aquisição Taminvest SGPS/Prémio Internacional Amadeo de Souza-Cardoso 2007. Está representado em várias colecções particulares e institucionais, destacando-se destas últimas a Fundação Carmona e Costa, Fundação D. Luís I, Fundação EDP, Fundação Ilídio Pinho, Fundação PLMJ e a AIP (Associação Industrial Portuguesa).