Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

O dia em que perdi o pé


Anabela Soares
Museu Bordalo Pinheiro, Lisboa

Obras Inéditas


Julian Opie
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Dry


Pedro Valdez Cardoso
A Montanha, Lisboa

Suppose it is true after all, what then?


Vasco Araújo
Galeria Presença (Porto), Porto

Ar.Co - Exposição Bolseiros & Finalistas ’19


COLECTIVA
Museu da Cidade - Pavilhão Preto, Lisboa

Dordio Zinco


Gonçalo Pena
Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos (CITA), Arraiolos

O estranho substituto


Jorge Molder
Galeria Pedro Oliveira, Porto

Mare Aethiopicum


PAULO QUINTAS
Giefarte - Galeria de Arte, Lisboa

Desvio


Sofia Arez
Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Lisboa

A Tempestade


Francisco Vidal
Central Gerador, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


ORLANDO FRANCO

The eyes are not here




GALERIA TREM
Rua do Trem 5
8000-304 FARO

06 FEV - 28 MAR 2020


Inauguração no dia 6 de fevereiro, pelas 18h00 na Galeria Trem


The eyes are not here
Orlando Franco (Lisboa, 1977)


Esta é mais uma exposição no âmbito da programação do Curso de Artes Visuais da Universidade do Algarve para a Galeria Trem, com o apoio do CIAC, da FCT e da Câmara Municipal/Museu Municipal de Faro.


:::


"A galeria Trem, em Faro, vai acolher, em fevereiro e março, a exposição «The eyes are not here», de Orlando Franco, que propõe “uma viagem imersiva através da retina e do nervo ótico”, dois dos elementos fundamentais para a visão.

Apesar de oculta, a região posterior do olho surge nesta mostra revelada através de técnicas fotográficas, numa instalação de vídeo a partir de imagens produzidas pelo exame chamado de retinografia, cujo objetivo é “analisar e esmiuçar em detalhe a retina e o nervo ótico, elementos que transformam a imagem captada em informação que é enviada ao cérebro”.

Esta exposição, patente em Faro durante os meses de fevereiro e março, funciona como uma instalação total, numa articulação entre imagens e sons, sob um ambiente de baixa luminosidade, em obras plurais que acentuam a presença ao mesmo tempo que esvaziam por completo a sua função.

A mostra segue a sequência de exposições anteriores, tais como «Burnout» (exposição individual na Plataforma Project – Plataforma Revólver, Lisboa, em 2013) e «WAIT» (exposição coletiva no Museu Coleção Berardo, Lisboa, 2019), prolongando um conjunto de questões já colocadas anteriormente.

“Os três projetos têm em comum o facto serem planeados e montados/instalados de uma forma potencialmente cénica e cinemática. Um dos aspetos que melhor ilustra esta ideia é a utilização da iluminação dos espaços como elemento que nos aproxima da experiência do cinema”, refere a curadoria da mostra, a cargo do Centro de Investigação em Artes e Comunicação (CIAC) da Universidade do Algarve.



Orlando Franco é licenciado em Artes Plásticas pela ESAD, de Caldas da Rainha, foi bolseiro Erasmus na Faculdade Belas Artes de Salamanca (Espanha) e tem uma pós-graduação em Teorias da Arte na Faculdade Belas Artes da Universidade de Lisboa.
Atualmente é doutorando em Artes dos Media, na Universidade Lusófona, e tem uma atividade plural no campo das artes visuais, como artista visual, curador independente, professor e mediador cultural, colaborando com instituições de ensino e museológicas."


Fonte: região-sul.pt