Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Et sic in infinitum


José Pedro Croft
Museu Arpad Szenes - Vieira da Silva, Lisboa

INTERSECTIO


José de Carvalho e Peter Halley
Fundação Eugénio de Almeida - Centro de Arte e Cultura, Évora

Coleção da Farm Security Administration


COLECTIVA
CEFT — Casa dos Cubos, Tomar

Ninguém termina na ponta dos dedos


Sandra Valle
IMAGO, Lisboa

Vim para enterrar César


Gustavo Sumpta
CAPC - Círculo de Artes Plásticas, Coimbra

A Life on Stage


Peter Wächtler
Culturgest, Lisboa

Paisagem Continuada


Pedro Chorão
Galeria Monumental, Lisboa

OLHAR DE PERTO, PONTO DE INDECISÃO


JÚLIA VENTURA
Galeria Pedro Oliveira, Porto

Diário – dias incertos


Fátima Mendonça
Galeria 111, Lisboa

PARADEISOS


Henrique Vieira Ribeiro
Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


RUDOLFO QUINTAS

Reading Against The Grain




GALERIA FOCO
Rua Antero de Quental 55A, Lisboa


10 NOV - 23 DEZ 2022


INAUGURAÇÃO: 10 de Novembro, das 18h00 às 22h00 na Galeria Foco, Lisboa


Reading Against The Grain
de Rudolfo Quintas

Exposição individual



Reading Against The Grain é uma investigação artística que escrutina o impacto dos media na saúde mental. Esta relação é especulada através de um corpo de trabalho constituído por data paintings, desenhos e esculturas criados com algoritmos que leem notícias e obras que inventam as suas próprias notícias, traduzindo, expressando e apresentando narrativas visuais de sistemas complexos intangíveis.

Quintas tem vindo a desenvolver um estudo sobre o excesso de informação, por vezes incorrecta e sobre informações que distorcem a verdade, influenciando a opinião pública e comportamentos sociais e a sua relação com o impacto na saúde mental desde 2018. A pesquisa tem sido baseada na recolha de dados em grande escala de meios de comunicação social, redes sociais e sistemas de comunicação escrita por inteligência artificial.

Este processo de trabalho tem originado obras de arte digital como News Feed (2019), Keystones I,II,III,IV (2019) e Portugal In The Clouds (2021) desenvolvidas a partir da criação de sistemas de Processamento de Linguagem Natural (PLN) em colaboração com cientistas de dados e programadores de visualização de informação.

PLN refere-se ao campo da linguística e das ciências da computação, e mais especificamente, ao ramo da inteligência artificial que permite aos computadores compreenderem texto e palavras faladas da mesma forma que os humanos conseguem. Quintas explora esta ligação com a ciência, traduzindo informação semântica em sentimento para revelar a carga emocional de notícias, ou obras que distorcem deliberadamente a verdade. Estes mapeamentos expressam representações da sociedade incompreensíveis e invisíveis à nossa percepção.

Os seres humanos estão a transitar em grande velocidade de um período no qual utilizam sistemas para operar informação, para uma fase em que são os sistemas que nos leem e operam. Esta transição coloca-nos em constante modo performativo reduzindo o nosso tempo para refletirmos sobre o passado e a memória como alicerces para o futuro. Em Reading Against The Grain são apresentadas um conjunto de novas obras generativas e algorítmicas de carácter digital em interligação com um conjunto de peças físicas, nas quais bases de dados, datasets e fluxos de informação ganham uma leitura tangível, estabelecendo um diálogo entre performatividade e memória.

O título da exposição é pedido emprestado à técnica que sugere que ler contra-corrente é uma leitura alternativa e resistente a determinado texto, examinando as crenças e atitudes que normalmente não são evidentes num texto, chamando a atenção para as lacunas, preconceitos e contradições. Nesta exposição foram criadas obras a partir de uma análise contracorrente e resistente sobre os dados de origem, como por exemplo a tradução e expressando o sentimento de notícias em imagens de mapeamento emocional. Uma abordagem quase forense à informação para debater a responsabilidade dos media e das plataformas na nossa saúde mental.


:::


Rudolfo Quintas (Porto, 1980) é um 'media artist' português que cria obras audiovisuais interativas, generativas e de mapeamento de dados que invariavelmente assumem a forma de performances, instalações ou esculturas. Esses ambientes de media digital formam um equilíbrio subtil entre controlo e aleatoriedade, definidos por Verónica Metello como ‘contextos sensíveis’. Tais contextos estabelecem um diálogo contínuo entre o digital e o não digital. São uma janela aberta para o mundo, onde o artista descortina novas perspectivas para reflectir sobre os comportamentos humanos.