Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

WIND DREAMS


Joana Escoval
Galeria Vera Cortês, Lisboa

CAIU


Corpo Atelier, Fala Atelier e Nuno M. Sousa
GAMA RAMA Gallery, Faro

O Nu e a Madeira


Daniel Dewar & Grégory Gicquel
Culturgest, Lisboa

Lisboa Clichê


Daniel Blaufuks
Museu de Lisboa - Palácio Pimenta, Lisboa

Estar em P


Sara Chang Yan
Madragoa, Lisboa

Um Mês Acordado


Alexandre Estrela
ZDB - Galeria Zé dos Bois, Lisboa

LUVAS BRANCAS


Pedro Valdez Cardoso
Galeria Fernando Santos (Porto), Porto

O único espectáculo é o da espera


Tiago Baptista
3 + 1 Arte Contemporânea, Lisboa

PEQUENOS FOGOS


José Leonilson / Tomás Cunha Ferreira
Brotéria, Lisboa

A GUERRA GUARDADA


Maria José Lobo Antunes / Inês Ponte
Museu do Aljube, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


ABRAÃO VICENTE

No Limiar




ESPAÇO FÁBULAS
Calçada Nova de São Francisco, 14


25 JUL - 30 AGO 2009


Inauguração: 25 de Julho, 22h


PRESS RELEASE

O segundo convidado do projecto Tráfico traz-nos uma abordagem sobre questões
que envolvem identidade, fronteiras, viagens e território.
Usando técnica mista, Abraão Vicente (Assomada, 1980) faz referência a esses
conceitos lembrando-nos de um momento em que um viajante altera a sua
condição tornando-se um simples número num papel.

O Passaporte, documento emitido por uma nação e que nos identifica junto dela
traz à memória uma pertença geográfica e cultural carregada de uma herança
histórica, que nos separa do espaço para lá da fronteira.

“No Limiar” mostra o confronto existêncial interior – um espaço mental que roça o limite
da esquizofrenia. A fragmentação de todo um ser, que ainda assim é confrontado com
a sua própria existência.
O resultado são novos documentos, onde as várias identidades se confrontam e
exprimem a sua revolta – através de texto na língua do viajante ou numa exorcização do corpo,
também ele fragmentado.

Alheio à “máquina burocrática” que o valida ou invalida, o viajante, sem o saber,
despoleta vários eventos que o vão buscar, enquanto número, a um espaço global, ao
qual ambiciona existir.

Até 30 de Agosto, no Espaço Fábulas.


Projecto Tráfico
Espaço Fábulas
Calçada Nova de S. Francisco, 14
www.traficolx.net