Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Sexo, Escondidas e uma Parede


Rodrigo Oliveira
Galeria Filomena Soares, Lisboa

Stray Gods


Colectiva
Galeria Graça Brandão (Lisboa), Lisboa

The Architecture of Life. Environments, Sculptures, Paintings and Films


CARLOS BUNGA
MAAT, Lisboa

Da História das Imagens


Manuel Casimiro
Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva, Lisboa

Nem tudo no navio se deteriora no porão


DALILA GONÇALVES
Galeria Lehmann + Silva, Porto

Humor


ISABEL SIMÕES
Bruno Múrias,

WHILE THEY SLEEP THEY DREAM


LEONOR HIPÓLITO
Espaço AZ, Lisboa

O Quase Nada


CHRISTINE HENRY
Museu Municipal de Faro, Faro

Corpo + Acção = Performance


Beatriz Albuquerque
Quase Galeria, Porto

Las Golondrinas


Maya Saravia
Balcony, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


RITA BARROS

BOHEMIA - Vida e Morte no Chelsea Hotel




BIBLIOTECA FCT/UNL - CAMPUS DA CAPARICA
Universidade Nova de Lisboa, Campus de Caparica
2829-516 CAPARICA

15 SET - 15 NOV 2014


INAUGURAÇÃO: 15 de Setembro, 18h


Exposição/retrospectiva de Rita Barros (Fotografias 1987-2014).
Curadoria de Jorge Calado


Actividades paralelas:

Dia da Artista: 13 de Outubro | 18:00 - 21:00h
Visita à exposição com a presença de Rita Barros

Mesa-Redonda: 15 de Outubro | 18:00 - 20:00h
"Viver e Fotografar no Chelsea Hotel"
Rita Barros, Jorge Calado, José Moura (moderador)


:::

Situado no coração de Manhattan – na Rua 23, entre as 7ª e 8ª Avenidas – o Hotel Chelsea representou, no século XX, a casa das artes americanas e uma Meca profana para artistas de todo o mundo. Escritores, pintores, dramaturgos, actores, realizadores, compositores e artistas rock e pop viveram e criaram lá algumas das suas melhores obras. Outros acabaram lá os seus dias, num processo de auto-destruição e morte. Vendido em 2011, o Chelsea – um edifício classificado como de interesse arquitectónico e cultural – está a ser esventrado, apagando-se a memória de um passado ilustre. “BOHEMIA” é simultaneamente uma celebração de glórias passadas e um requiem pelo presente através da câmara empenhada de Rita Barros.


RITA BARROS nasceu em Lisboa e vive há mais de trinta anos no Hotel Chelsea, Nova Iorque. Fotógrafa freelancer, tem um BA em fotografia pela State University of New York (SUNY), e um MA em Art in Media pela New York University (NYU) / International Center of Photography (ICP). Actualmente é professora-adjunta de fotografia na NYU. Iniciou-se na fotografia em meados dos anos 1980 retratando as grandes figuras do jazz, pop e rock em concerto. De resto, o seu trabalho é íntimo e pessoal, centrado no seu corpo e ambiente quotidiano; também poliforme – da imagem singular à série, performance, video e livro de artista.