Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA

Outras recomendações:

CICLO DE CINEMA INDEPENDENTE NO ALGARVE



Vários locais, Algarve,

Concerto de Abertura 40º Festival CITEMOR


IVO DIMCHEV
TAGV, Coimbra

Convidado de Verão


Joaquim Sapinho
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Sud-Express: Olhares Internacionais sobre Arquitetura Portuguesa


Laurent Beaudouin e Francis Rambert
Casa da Arquitetura, Matosinhos

Pedro Calapez, Fernando Rosa Dias e Raquel Henriques da Silva



Fundação Carmona e Costa, Lisboa

Conversa com


Ann Hamilton
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

The zero alternative: Ernesto de Sousa and some other aesthetic operators in Portuguese art and poetry from the 1960s onwards


Lançamento da edição de 2018 da revista OEI # 80–81
CAPC - Círculo de Artes Plásticas, Coimbra

Dissociation


Pierre Barbrel
Livraria Sá da Costa, Lisboa

Cinema e Revolução


Luís Miguel Oliveira e Carlos Natálio
Atelier-Museu Júlio Pomar, Lisboa

Escutar as Águas


Francisco Tropa, José Tolentino Mendonça e Paulo Pires do Vale
Museu do Dinheiro, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


RENÉE GREEN, UTE HOLL

Problematizar a realidade - encontros entre arte, cinema e filosofia / 2018




FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN
Av. de Berna, 45 A
1067-001 LISBOA

01 JUN - 01 JUN 2018


Sessão: dia 1 de Junho, às 18h30, no Auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian

Duração da sessão: 150 Min. | M / 16
Entrada livre, sujeita à lotação da sala.
Requer levantamento de bilhete no próprio dia.

As obras de arte, nomeadamente aquelas que trabalham a partir de material documental, podem oferecer um apelo particularmente desafiante para refletir sobre a realidade. Enquanto a ligação indexante à realidade que abordam garante ao som e à imagem uma credibilidade específica, a postura do artista, a sua escolha estética, temática e política, bem como a posição autorreflexiva, podem gerar uma avaliação crítica sobre a constituição dessa realidade. É neste ponto que a arte encontra a filosofia. A reflexão sobre a relação entre o mundo factual e a sua apropriação subjetiva, questionando as reivindicações hegemónicas de objetividade e autoridade e problematizando as contradições inerentes à sociedade, são, por imanência, questões filosóficas. Problematizar a realidade: encontros entre arte, cinema e filosofia é um conjunto de programas que decorre em vários espaços culturais da cidade de Lisboa, a partir de Junho de 2018, numa parceria entre IFILNOVA (CineLab) / FCSH / UNL, Goethe-Institut Portugal e Maumaus / Lumiar Cité e em colaboração com Apordoc / Doc’s Kingdom. Estes encontros internacionais entre artistas e investigadores focam-se no momento em que a arte, o cinema e a filosofia se entrelaçam num diálogo produtivo.

Numa colaboração com a Fundação Calouste Gulbenkian, o primeiro programa apresenta o encontro entre a artista plástica Renée Green e a investigadora Ute Holl, acompanhado pela projeção de Begin Again, Begin Again (I.1887-1929) e pela estreia portuguesa de ED/HF, ambos da autoria da artista. Primeira estância de um longo filme homónimo, Begin Again, Begin Again (I.1887-1929) é um percurso investigativo através de formas de habitar e ocupar, bem como da miríade de sensações e perceções que fluem por meio do processo de permanecer vivo. O arquiteto austríaco R. M. Schindler é invocado através do seu manifesto “Modern Architecture: A Program” (1912), mas os pronunciamentos enumerados são interrompidos por reflexões conscientes sobre a estranheza da sobrevivência. Concebido como ‘filme-conversa’, ED/HF é uma meditação fílmica sobre experiências vividas, escrita, cinema e devires em curso. Embora superficialmente possa ser descrito como um retrato duplo de Renée Green e do artista e cineasta Harun Farocki, o foco principal não é tanto a comparação binária, mas antes as experiências pessoais de migração e os legados de deslocamento que os afetaram, e às suas obras. Questões de linguagem, história e tecnologias de reprodução de imagens são transformadas em ode comovente, celebração enlutada do poder da arte, do cinema e da poesia.

Renée Green é artista, escritora e cineasta. Pacing, o seu mais recente projeto artístico, resultou de um envolvimento de dois anos com o Carpenter Center for Visual Arts (Cambridge, EUA). A sua obra foi apresentada em museus e bienais, incluindo: MAK Center for Art & Architecture (Los Angeles), Lumiar Cité, MoMA (Nova Iorque), Yerba Buena Center for the Arts (São Francisco), Musée Cantonal des Beaux Arts (Lausanne), Jeu de Paume (Paris), Portikus (Frankfurt), MOCA (Los Angeles), Museum of Contemporary Art (Chicago), ICA (Londres), Centre Pompidou (Paris), Manifesta 7 (Trentino) e Documenta 11 (Kassel). As suas publicações recentes incluem: “Other Planes of There: Selected Writings” (Duke University Press, 2014), “Endless Dreams and Time-Based Streams” (Yerba Buena Center for the Arts, 2010). Colaborou com ensaios e ficções para inúmeras publicações, incluindo: Frieze, Transition, October, Texte zur Kunst e Collapse. Green é editora da publicação “Negotiations in the Contact Zone” / “Negociações na Zona de Contacto” (Assírio & Alvim, 2003). É professora no MIT Program in Art, Culture and Technology, School of Architecture & Planning.

Ute Holl é Professora de Estética dos Media na University of Basel. O seu trabalho de investigação abordou a epistemologia da técnica dos media, o cinema antropológico e experimental, e a história dos media na acústica, electroacústica e teoria radiofónica. Holl é autora de várias publicações, incluindo: “Cinema, Trance and Cybernetics” (Amsterdam University Press, 2017), “The Moses Complex: Freud, Schoenberg, Straub/Huillet” (University of Chicago Press, 2016), “Memoryscapes: Filmformen der Erinnerung” (com Matthias Wittmann, Diaphanes, 2014). Atualmente, os seus projetos de investigação incluem: “Radiophonic Cultures - Sonic environments and archives in hybrid media systems” e “Afterimages of Revolution and War. Trauma- and Memoryscapes in Iranian Postwar-Cinema”.