Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA

Outras recomendações:

Finissage: Eu nunca emergi | emergir para afundar


Volkan Diyaroglu
Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, Porto

Circular Festival de Artes Performativas


14ª edição
Vários locais/Vila do Conde, Vila do Conde

Open House Lisboa 2018



Vários locais/Lisboa, Lisboa

Festival Exquisito



Vários locais/Lisboa, Lisboa

3ª Mostra das Residências artísticas No Entulho


Igor de Jesus e João Pedro Trindade
ARTWORKS, Póvoa de Varzim

O valor e a utilidade da arte


Jesús Carrillo
Museu do Neo-Realismo, Vila Franca de Xira

ARTE E EDUCAÇÃO EMPOWERING YOUNG PEOPLE


com Mark Miller e Adama Sanneh
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa


Museu como Performance
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Programa 3


Problematizar a realidade – encontros entre arte, cinema e filosofia
Goethe-Institut Portugal, Lisboa

QWERTY_mostra de arte digital


COLECTIVA
Espaço MIRA, Porto

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


NAN GOLDIN E EDMUND COULTHARD

I’ll be your mirror




CINEMATECA
Rua Barata Salgueiro, 39 LISBOA
1269-059 LISBOA

27 JUN - 27 JUN 2018


Sessão dia 27 de Junho, às 18h30 na Cinemateca

Em I’LL BE YOUR MIRROR, documentário que recupera o título de uma famosa exposição e de um importante catálogo de imagens, Nan Goldin evoca a sua vida e um importante corpus fotográfico passado. Cobrindo várias décadas de uma prática fotográfica ela própria autobiográfica, I’LL BE YOUR MIRROR prolonga e desenvolve a experiência do “slide-show” “The Ballad of Sexual Dependency” (1980-86), que chegou a ser apresentado sob a forma de filme. Através de entrevistas com alguns dos amigos que fotografou insistentemente ao longo dos anos, de excertos de filmes “de família”, da música, e de muitas fotografias, Nan Goldin (em colaboração com Edmund Coulthard) regressa ao retrato íntimo de uma geração americana em grande parte “perdida” por toda uma história que foi a sua.