Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA

Outras recomendações:

CICLO DE CINEMA INDEPENDENTE NO ALGARVE



Vários locais, Algarve,

Concerto de Abertura 40º Festival CITEMOR


IVO DIMCHEV
TAGV, Coimbra

Convidado de Verão


Joaquim Sapinho
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Sud-Express: Olhares Internacionais sobre Arquitetura Portuguesa


Laurent Beaudouin e Francis Rambert
Casa da Arquitetura, Matosinhos

Pedro Calapez, Fernando Rosa Dias e Raquel Henriques da Silva



Fundação Carmona e Costa, Lisboa

Conversa com


Ann Hamilton
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

The zero alternative: Ernesto de Sousa and some other aesthetic operators in Portuguese art and poetry from the 1960s onwards


Lançamento da edição de 2018 da revista OEI # 80–81
CAPC - Círculo de Artes Plásticas, Coimbra

Dissociation


Pierre Barbrel
Livraria Sá da Costa, Lisboa

Cinema e Revolução


Luís Miguel Oliveira e Carlos Natálio
Atelier-Museu Júlio Pomar, Lisboa

Escutar as Águas


Francisco Tropa, José Tolentino Mendonça e Paulo Pires do Vale
Museu do Dinheiro, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


FRANCISCO TROPA, JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA E PAULO PIRES DO VALE

Escutar as Águas




MUSEU DO DINHEIRO
Antiga Igreja de S. Julião, Largo de S. Julião
1100-150 LISBOA

27 JUN - 27 JUN 2018


A água é o elemento dominante da exposição de arte contemporânea que reúne no Museu do Dinheiro e no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional 50 obras, entre filmes, objetos e documentos.

Sábados até 8 de setembro, às 16h30 no Museu do Dinheiro e às 11h00 no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional

A água é o elemento dominante da exposição de arte contemporânea que reúne no Museu do Dinheiro e no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional 50 obras, entre filmes, objetos e documentos.

Na visita à exposição propomos a interpretação das peças sob perspetivas formais e semânticas, a apresentação dos percursos e do pensamento criativo dos artistas e o debate sobre as representações em torno deste elemento vital. A visita reflete também sobre a complexidade dos fenómenos ambientais, sociais, geopolíticos, económicos e até estéticos que compreendem atualmente o abrangente tema da “Água”.

Em cada núcleo temático privilegia-se uma abordagem: da viagem ao naufrágio, da origem à plasticidade, da vida à morte. É sobre o estatuto paradoxal das águas e o seu atual impacto político, num contexto de escassez e de conflito, que a visita se debruça.