Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA

Outras recomendações:

Finissage: Eu nunca emergi | emergir para afundar


Volkan Diyaroglu
Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, Porto

Circular Festival de Artes Performativas


14ª edição
Vários locais/Vila do Conde, Vila do Conde

Open House Lisboa 2018



Vários locais/Lisboa, Lisboa

Festival Exquisito



Vários locais/Lisboa, Lisboa

3ª Mostra das Residências artísticas No Entulho


Igor de Jesus e João Pedro Trindade
ARTWORKS, Póvoa de Varzim

O valor e a utilidade da arte


Jesús Carrillo
Museu do Neo-Realismo, Vila Franca de Xira

ARTE E EDUCAÇÃO EMPOWERING YOUNG PEOPLE


com Mark Miller e Adama Sanneh
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa


Museu como Performance
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Programa 3


Problematizar a realidade – encontros entre arte, cinema e filosofia
Goethe-Institut Portugal, Lisboa

QWERTY_mostra de arte digital


COLECTIVA
Espaço MIRA, Porto

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


FRANCISCO TROPA, JOSÉ TOLENTINO MENDONÇA E PAULO PIRES DO VALE

Escutar as Águas




MUSEU DO DINHEIRO
Antiga Igreja de S. Julião, Largo de S. Julião
1100-150 LISBOA

27 JUN - 27 JUN 2018


A água é o elemento dominante da exposição de arte contemporânea que reúne no Museu do Dinheiro e no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional 50 obras, entre filmes, objetos e documentos.

Sábados até 8 de setembro, às 16h30 no Museu do Dinheiro e às 11h00 no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional

A água é o elemento dominante da exposição de arte contemporânea que reúne no Museu do Dinheiro e no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional 50 obras, entre filmes, objetos e documentos.

Na visita à exposição propomos a interpretação das peças sob perspetivas formais e semânticas, a apresentação dos percursos e do pensamento criativo dos artistas e o debate sobre as representações em torno deste elemento vital. A visita reflete também sobre a complexidade dos fenómenos ambientais, sociais, geopolíticos, económicos e até estéticos que compreendem atualmente o abrangente tema da “Água”.

Em cada núcleo temático privilegia-se uma abordagem: da viagem ao naufrágio, da origem à plasticidade, da vida à morte. É sobre o estatuto paradoxal das águas e o seu atual impacto político, num contexto de escassez e de conflito, que a visita se debruça.