Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

CICLO DE CINEMA


ILA BÊKA E LOUISE LEMOINE
Centro Cultural de Belém, Lisboa

MAX E RENÉ Lusco-Fusco


Teatro Praga / Associação A Avó Veio Trabalhar
Polo Cultural Gaivotas | Boavista, Lisboa

Jules et Jim


Jeanne Moreau
Cinema Monumental, Lisboa

A Salto - a Tomada Artística da Cidade de Elvas


Colectiva
Elvas, Elvas

VISITA ORIENTADA À EXPOSIÇÃO



Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

CICLO DE CINEMA


JOSÉ ÁLVARO MORAIS
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

"das catástrofes às fontes de energia"


Portugal, um retrato ambiental - episódio 2
Círculo Sereia,

Translúcida


Mana Bernardes
Palácio Calheta,

Vontadde Indómita


King Vidor
Cinema Monumental, Lisboa

Dia Calouste Gulbenkian



Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 

share |

TANIA BRUGUERA

ENDGAME




MOSTEIRO DE SÃO BENTO DA VITÓRIA
Rua de São Bento da Vitória
4050-542 PORTO

20 ABR - 21 ABR 2017


Sessões dias 20 e 21 de Abril

Tania Bruguera (1968) é uma artista cubana que tem operado na interseção entre arte e vida, explorando o papel que o artista e a arte podem ter na sociedade de hoje e na esfera política. Durante mais de 25 anos, Bruguera criou performances e instalações socialmente ativas que examinam a natureza das estruturas do poder político e o seu efeito sobre as vidas dos indivíduos e grupos mais vulneráveis da sociedade. A sua pesquisa centra-se na maneira como a arte pode ser aplicada à vida política quotidiana.

As suas obras expõem os efeitos sociais das forças políticas e apresentam questões globais de poder, migração, censura e repressão através de obras participativas que transformam “espetadores” em “cidadãos”. Ao criar propostas e modelos estéticos para o uso e adaptação dos outros, define-se como iniciadora em vez de autora, e colabora regularmente com vários indivíduos e instituições (MoMA, Gugghenheim, Tate, Bienal de Havana, etc.) para que a plena realização da sua obra ocorra quando os outros a adotam e perpetuam.

Promovendo o conceito de arte útil (literalmente, arte enquanto um benefício e uma ferramenta), Tania Bruguera propõe soluções para problemas sociopolíticos através da implementação da arte e desenvolve projetos de longo prazo que incluem um centro comunitário, um partido político para imigrantes e a escola Arte de Conduta.

Projetado para o contexto da BoCA, a artista desafia-se a entrar no território do teatro, propondo encenar “Endgame” (Fim de partida) de Samuel Beckett, texto que leu em 1998 e para o qual desenhou uma gigante estrutura cilíndrica, constituída por andaimes, que será habitada pelo público, que vê o espetáculo de cima para baixo.

Pela primeira vez em Portugal, a artista tem uma residência artística no Mosteiro São Bento da Vitória / Teatro Nacional São João, onde estreia mundialmente esta sua primeira incursão pelo teatro.