Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA

Outras recomendações:

Tempo sem Espaço, Espaço sem Tempo


Rui Chafes
Fundação Carmona e Costa, Lisboa

Estação Vernadsky


Finissage/Conversa
Travessa da Ermida, Lisboa

BAIRRO EUROPA


VISITAS-DEBATE À OBRA DE SIZA VIEIRA
Vários locais/Lisboa, Lisboa

Podem os agentes artificiais criar arte?


Mark Coeckelbergh
TRIENAL DE ARQUITECTURA DE LISBOA, Lisboa

JOÃO PAULO FELICIANO


Xabregas City
Ar.Co Lisboa, Lisboa

Outubro: a Revolução nas Artes Visuais


Visita orientada por Sofia Nunes
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Um Céu de Folhas


Visita Guiada com os Artistas
Parque Dom Carlos I, Caldas da Rainha

Jonas Mekas


Cinema na Linha de Fogo
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Almada e a matemática


Ciclo de conferências
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

Memórias, Resgates e Riscos


Conversa com Grada Kilomba
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 

share |

MIGUEL GONÇALVES MENDES

Autografia




MUSEU DO DINHEIRO
Antiga Igreja de S. Julião, Largo de S. Julião
1100-150 LISBOA

15 JUL - 15 JUL 2017


Sessão no dia 15 de Julho, às 16h, no Museu do Dinheiro

Autografia (104 min.), Miguel Gonçalves Mendes - Portugal, 2004
Entre ficções e realidade, propõem-se quatro filmes que nos levam por um périplo de sons e imagens até ao âmago da vida e da obra de criadores portugueses, artistas e escritores excecionais vistos por câmaras sentimentais, quase indiscretas, diretas no olhar, intrusas até. Estes documentários são outras formas de fazer o retrato. Amalgamam o corpo, o modo de viver e o processo criativo num todo comum, sem filtro, por vezes a nu. Tão frágil e sublime na cumplicidade, que nos deixa a questionar sobre a relação do realizador com o criador.

Autografia (104 min.)
Miguel Gonçalves Mendes - Portugal, 2004

Com este documentário pretende-se retratar não o poeta e pintor Mário Cesariny mas sim a sua vida, o seu percurso e a sua individualidade. Como espaço de ação privilegiou-se o seu quarto, por ser este a base da sua criação e da sua intimidade. Aqui resiste tudo o que não se perdeu. Sendo este um trabalho que vive sobretudo das questões colocadas (ausentes) e das respetivas respostas, optou-se por assumir como fio condutor um dos seus poemas – “autografia” – que serve de mote, através da sua análise para as questões intencionadas, de modo a que o filme assuma um carácter intimista, estabelecendo-se um diálogo entre quem o vê e quem é retratado.