Links

ENTREVISTA



MEIKE HARTELUST


Meike Hartelust é directora geral da Tom Postma Design, uma empresa sediada em Amesterdão que se especializou em desenhar os interiores de instituições culturais, feiras de arte, eventos e exposições. Em conversa com Sérgio Parreira, Meike Hartelust traça não só o percurso desta empresa, fundada em 1998 por Tom Postma, mas também reflecte sobre algumas das delicadas questões que se balançam nestes ambientes: a necessidade de optimização do espaço e promoção do carácter comercial, versus o desejo de melhorar a experiência do visitante e responder à sua “sensibilidade estética”.
LER MAIS

Concurso de apoio para a produção de obras de arte - Coleção "la Caixa" de Arte Contemporânea


Concurso de apoio para curadores emergentes - Coleção "la Caixa" Arte Contemporânea


O ESTADO DA ARTE



LUÍS LIMA


VISÕES DE UMA ESPANHA EXPANDIDA
Plus Ultra – mais além: seis lições de uma Espanha expandida por sete artistas que resgatam o universo atópico de um império quinhentista com a visão contemporânea de um reino anacrónico. A exposição New Spain reúne obras de sete artistas espanhóis emergentes e está patente na Solar – Galeria de Arte Cinemática, ancorada no programa da 26ª edição do Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema.
LER MAIS

PERSPETIVA ATUAL

RUI MATOSO


HIPER.JÂNGAL – UMA DERIVA TECNO-ESTÉTICA TANGENCIAL À PEÇA DO TEATRO PRAGA
Enquanto síntese metafórica da actualidade, Jângal é a oportunidade irónica que antecipa o dilúvio apocalíptico, o derradeiro esforço para derrubar o velho humanismo da humanidade em vias de extinção. Não haverá viragem ecológica profunda se a mentalidade do homo sapiens continuar agrilhoada ao colonialismo vigente desde a modernidade ocidental, ou se, no capítulo da técnica, persistirmos na senda da instrumentalização e do determinismo tecnológico.
LER MAIS


OPINIÃO

CONSTANÇA BABO


VER AS VOZES DOS ARTISTAS NO METRO DO PORTO, COM CURADORIA DE MIGUEL VON HAFE PÉREZ
Hoje, há uma crescente estetização do espaço público e, quando a criação e a expressão artísticas ocupam esse lugar de maior visibilidade, aumenta o impacto das obras e dos artistas. É nesses contextos de vida pública que se dá uma aproximação a um espectador mais plural e a um público mais alargado, não somente o habitual, mais instruído e elitista visitante das instituições culturais.
LER MAIS

ARQUITETURA E DESIGN

CARLA CARBONE


PAULO PARRA – “UMA TRAJECTÓRIA DE VIDA” NA GALERIA ROCA LISBON
Uma profusão de cápsulas transparentes, em plexiglass, suspensas a partir do tecto, albergam sonhos e criam um efeito sci-fi, no início da exposição de “Paulo Parra – Design Essencial”. Dentro das cápsulas encontram-se várias peças, incluindo protótipos, pequenas maquetes, e alguns projectos que chegaram ainda a tempo da produção serial. As bolhas despontam, aqui e ali, como janelas “pop-up”, fornecendo um efeito de memória, sobre os visitantes, evocando todo um percurso de criação do designer Paulo Parra. “Uma trajectória de vida” que o designer terá iniciado com o grupo “Ex-machina”, ainda nos anos 80, e na companhia de um grande grupo de notáveis como Pedro Silva Dias, Filipe Alarcão, Marco Sousa Santos, José Viana, Raul Cunca, entre outros.
LER MAIS

MÚSICA

RICARDO ESCARDUÇA


LEBANON HANOVER - “LET THEM BE ALIEN”
A suíça Larissa Iceglass e o britânico William Maybelline estão de regresso desde Abril último com o seu quinto LP. Desde 2012, ano de estreia do duo Lebanon Hanover no registo longa-duração com “The World is Getting Colder”, “Let Them Be Alien” completa uma mão-cheia de álbuns. Pelo meio, entranhou-se na comunidade do gothic rock revivalista do post-punk e darkwave do início da década de ’80 como um dos seus mais destacados embaixadores contemporâneos, conquistando admiradores que muito ultrapassam este círculo.
LER MAIS






EXPOSIÇÕES ATUAIS

ANISH KAPOOR

ANISH KAPOOR: OBRAS, PENSAMENTOS, EXPERIÊNCIAS


Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

A arte e a natureza são duas esferas que se encontram interligadas desde sempre. Os objetos artísticos assumem, frequentemente, formas orgânicas e reais e habitam lugares naturais, onde se revelam relações e conjugações tão harmoniosas e equilibradas como inesperadas e impressionantes. Quando o autor é Anish Kapoor, ambas os casos se aplicam, sendo a sua arte completa, plural e indiscutivelmente única.
LER MAIS CONSTANÇA BABO

Fernão Cruz

Long Story Short


Balcony, Lisboa
Apesar do título da exposição – Long Story Short -, e como jovem artista que é, Fernão Cruz (Lisboa, 1995), está a caminhar para manter a sua short story, long. E com muitas ramificações. Apresenta na Balcony até início de Agosto um ambiente de objectos representados, objectos reapresentados e de pinturas que não têm, num sentido estrito, objecto. Nem um sentido - no meu entender - unívoco mas um sentido que se multiplica nas relações que cria com o que está próximo – eu, tu ou a próxima pintura.
LER MAIS CATARINA REAL

João Marçal

INNER 8000er


Museu da Cidade - Pavilhão Branco, Lisboa
INNER 8000er, exposição de João Marçal (Coruche, 1980) com curadoria de Sara Antónia Matos e Pedro Faro, patente no Pavilhão Branco até 30 de Setembro é, como nos informa o texto de apresentação da exposição, descodificando o título, uma exposição que cruza referentes do alpinismo e da pintura, com jogos de analogia e associação que fazem e refazem possibilidades.
LER MAIS CATARINA REAL

MICHAEL BIBERSTEIN

MICHAEL BIBERSTEIN: X, UMA RETROSPETIVA


Culturgest, Lisboa
Numa articulação de uma linguagem conceptual, Michael Biberstein produz nos seus primeiros trabalhos, dos anos 1970 e 1980, um cruzamento erudito entre a forma e o espaço, numa tautologia da perceção expositiva, refletindo, em que certa medida, um sistema de repetição, cuja linguagem estabelece um contraponto com da linguagem musical.
LER MAIS JOANA CONSIGLIERI

PEDRO TUDELA E MIGUEL CARVALHAIS

ANOTAÇÕES SONORAS: ESPAÇO, PAUSA, REPETIÇÃO


FBAUP - Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Porto
Ao entrarmos na exposição que Pedro Tudela e Miguel Carvalhais criaram, percebemos a importância que os artistas dão ao espaço e ao vazio. Se na arte quem faz é que é olhado, aqui os artistas são ouvidos e sentidos.
LER MAIS LUÍS RIBEIRO

THIAGO MARTINS DE MELO

BÁRBARA BALACLAVA


Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, Porto
O caráter visceral patente no trabalho de Thiago Martins contrapõe-se com a beleza cromática já habitual e esperada em tudo o que o próprio produz. É assim que o filme de animação bárbara balaclava se apresenta entre uma violência figurativa e uma, também intensa, trilha sonora.
LER MAIS CONSTANÇA BABO

COLECTIVA

LUGARES DO DELÍRIO


Sesc Pompeia, São Paulo
Estandartes e objetos criados por Arthur Bispo do Rosário são apresentados lado a lado com obras do consagrado Cildo Meireles ou de Leonilson, também conhecido por seus bordados. A mostra reúne 53 artistas e coletivos que vêm do circuito tradicional da arte, de instituições psiquiátricas ou trabalham na intersecção entre arte e terapia.
LER MAIS JULIA FLAMINGO