Links

ENTREVISTA



JOÃO LEONARDO


Licenciado em História de Arte pela Universidade Nova de Lisboa, em 1996, frequentou o Programa de Estudos Independentes da Maumaus em 2003 e em 2009 completou o Programa de Mestrado em Belas Artes na Malmö Art Academy da Lund University, na Suécia, onde vive actualmente. Em 2005 foi o vencedor do Prémio EDP Novos Artistas. Beatas de cigarro usadas e novas, cigarros, maços de tabaco, sangue, esperma ou urina, são alguns dos materiais que constituem a base de muitos dos seus trabalhos. Em Portugal vamos poder ver obras suas ainda este ano no Porto e em Lisboa, em duas exposições colectivas.
LER MAIS

O ESTADO DA ARTE



BEATRIZ ALBUQUERQUE


LIÇÕES DE MARINA ABRAMOVIC
Sempre admirei Marina Abramovic como artista e tive o meu primeiro contacto com ela em 2002. Foi a primeira vez que veio à Península Ibérica para realizar o seu workshop, criado em 1990, com o nome “Limpando a Casa” (Cleaning the House) no Centro Galego de Arte Contemporanea. Nestes workshops, os exercícios criados por ela (o chamado método Abramovic) têm como objectivo libertar cada um para “limpar a sua casa”. Encontrar um estado puro para criar e transmitir a arte, chegando a um estado de clareza mental e uma recepção absoluta, centrando-se num corpo “limpo” como único veiculo da criação artística.
LER MAIS

PERSPETIVA ATUAL

PEDRO CABRAL SANTO E NUNO ESTEVES DA SILVA


UPLOAD: BEUYS' MYTHOLOGY (WHO'S AFRAID OF FAT, FELT AND DEAD HARES?)- PARTE III
Entre 1962 e 1963, o mundo artístico alemão foi varrido por um acontecimento sem precedentes, que punha o país no centro da arte internacional. Esse acontecimento foi a Fluxus. Tratava-se de um grupo de artistas informalmente organizado, cuja actividade consistia em acções, happenings ou performances, de absoluta iconoclastia. O seu impulsionador e organizador era George Maciunas, um americano de origem lituana que tinha dirigido uma galeria em Nova Iorque, e em 1961 tinha emigrado para a Alemanha.
LER MAIS


OPINIÃO

PAULA PINTO


BÁRBARA FONTE: NESTE CORPO NÃO HÁ POESIA
Exibindo os condicionalismos de um corpo político determinado à priori e limitado na sua forma de representação, as fotografias de Bárbara Fonte constroem uma subjectividade que escapa aos equilíbrios a que a razão normativa obriga. Mais interrogativo do que afirmativo, o trabalho fotográfico de Bárbara Fonte toma o espectador como sujeito ameaçador, mas igualmente necessário. Esta transformação subjectiva do corpo expõe uma sociedade fechada, mesquinha e sempre pronta a julgar. Mesmo a preto e branco, as suas fotografias oferecem um outro caminho.
LER MAIS

ARQUITETURA E DESIGN

PEDRO PORTUGAL


METROPOLIS, WORLD CITY & E.P.C.O.T. - AS VISÕES PARA A CIDADE PERFEITA IMAGINADAS POR GILLETTE, ANDERSEN E DISNEY
Platão escreveu na República que “qualquer cidade, por menor que seja, é de facto dividida em duas, uma a cidade dos pobres e outra a dos ricos”. Mas as metades dependem uma da outra. Os ricos precisam do trabalho e os pobres precisam do capital. Este texto apresenta uma investigação sobre 3 cidades sonhadas e nunca construídas: higienistas, totalitárias e controladas.
LER MAIS

MÚSICA

ANDRÉ FONTES


UMA LIVRE ASSOCIAÇÃO DO HERE COME THE WARM JETS
A Susana sabia que eu tinha uma namorada, e esboçava-lhe um sorriso quando a via pela faculdade – sorria-nos, na verdade. A música que trocávamos era banal e parecia servir de pretexto para uma correspondência diária acerca o que é bom ou mau nas pessoas, sobretudo acerca o que é sexy ou não nas pessoas. Discordávamos. Certa noite, após várias noites de teasing musical, enviei-lhe o link para «Baby’s on Fire» do Brian Eno. Ela gostou. A Susana dava-se a liberdades poéticas que, quando não me irritavam, intimidava-me. E as coisas que ela me disse por causa do Here Come the Warm Jets tornaram-no num álbum importante e absolutamente recomendável.
LER MAIS




:: OPERAFEST LISBOA - Festival de Ópera | 21 de Agosto a 11 de Setembro, Lisboa
Com a direção geral e artística da soprano Catarina Molder e produção da Opera do Castelo, o festival OPERAFEST LISBOA tem a sua primeira edição este ano.



PREVIEW

O Teatro e a Peste - Um projeto de John Romão em colaboração com Salomé Lamas | 31 Jul até 16 Ago, em streaming a partir de diversos teatros


Recriação da conferência "O Teatro e a Peste", de Antonin Artaud (1933), interpretada por cinco atores, em cinco teatros vazios durante o período de confinamento.
LER MAIS

EXPOSIÇÕES ATUAIS

CORPO, ABSTRACÇÃO E LINGUAGEM

OBRAS DA SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA EM DEPÓSITO NA COLEÇÃO DE SERRALVES


Museu Municipal de Espinho / FACE, Espinho

Como acontece em grande parte das exposições colectivas, pretende-se promover novas leituras e estabelecer pontos de contacto entre as obras, mais do que se servir dos artistas para narrar de forma cronológica ou historicista a arte abstracta em Portugal.
LER MAIS SORAIA FERNANDES

COLECTIVA

PAUSA | LIVROS - PARTE 2


PLATAFORMAS ONLINE,
Segunda parte da “exposição” literária visual, resultante da participação de mais de quarenta artistas e que fomos publicando no nosso Instagram artecapital.net a partir do dia 23 de Março 2020. O projeto PAUSA teve a autoria e curadoria de Sérgio Parreira.
LER MAIS SÉRGIO PARREIRA

ZHENG BO

THE SOFT AND WEAK ARE COMPANIONS OF LIFE


Kunsthalle Lissabon, Lisboa
Zheng Bo propõe através desta exposição uma reflexão sobre comunidades marginalizadas a partir de plantas marginalizadas. Apresentando ambientes quase oníricos onde o verde, o natural, o livre e o queer são celebrados, ambientes em que a Natureza e o Humano se fundem em relações sem hierarquias latentes.
LER MAIS DIOGO GRAÇA

PEDRO VALDEZ CARDOSO

O FILHO DO CAÇADOR


Appleton [Box], Lisboa
Pedro Valdez Cardoso encena um exercício estético e narrativo, deliberadamente oculto e fantasmático, que procura refletir sobre a identidade sexual, as relações familiares, o poder, a perda de inocência e o segredo.
LER MAIS FRANCISCA CORREIA

CATARINA BRAGA

POST-WORLD


PLATAFORMAS ONLINE,
A exposição “post-world” de Catarina Braga é uma instalação digital de .jpgs, .pngs, emojis, símbolos e texto, de dimensões variáveis e, além disso, articuláveis. Com os elementos que nos são dados pela artista podemos organizar ou compor um desenho da exposição, disponível para visualização e interacção.
LER MAIS CATARINA REAL

COLECTIVA

PAUSA | LIVROS - PARTE 1


PLATAFORMAS ONLINE,
Estávamos a iniciar um período temporalmente indefinido mas que já exigia de nós enquanto seres sociais uma extraordinária atenção e reação a um momento completamente novo e desconhecido. Perante esta realidade sem resolução instantânea, fomos forçados a ajustar comportamentos, novas formas de adquirir estímulos e identificação em isolamento.
LER MAIS SÉRGIO PARREIRA

NATÁLIA AZEVEDO ANDRADE

THORNS AND FISHBONES


PLATAFORMAS ONLINE,
“It wasn’t just green, it was the greenest of all places!”, talvez seja das reivindicações mais esclarecedoras deste e sobre este filme, assim como a asserção de que não podemos atingir a linha do horizonte, considerações tecidas no contexto das conversas entre as três crianças que, entediadas, imaginam histórias.
LER MAIS CATARINA REAL