Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


ART BASEL CANCELA A FEIRA DE ARTE EM HONG KONG DEVIDO AO SURTO DO CORONAVÍRUS

2020-02-07




A feira de arte contemporânea Art Basel, prevista para o final de março, em Hong Kong, foi cancelada devido ao surto do novo coronavírus, anunciou a organização.

"Não temos escolha a não ser cancelar a feira", disse o presidente executivo Bernd Stadlwieser, num comunicado do grupo MCH, a empresa suíça encarregue de organizar a feira, lamentando uma decisão "extremamente difícil".
"Analisamos todas as outras opções, incluindo o adiamento, e reunimos todos os conselhos e opiniões de proprietários de galerias, parceiros e especialistas externos", garantiu.

A decisão é mais uma má notícia para a região administrativa especial chinesa que, desde junho passado, foi forçada a cancelar vários eventos desportivos e culturais devido a manifestações quase diárias por reformas políticas no território.

A Art Basel assegurou que vai continuar a apostar na região semi autónoma chinesa e planeia voltar em 2021.

Hong Kong entrou em recessão em 2019, vítima da guerra comercial entre China e Estados Unidos e de manifestações pró-democracia marcadas por cenas de vandalismo, confrontos com a polícia e paralisação dos transportes.
Prevê-se que o surto originário no centro da China, e que se alastrou a HongKong, levando ao encerramento de fronteiras e ligações aéreas, constituía outro golpe na atividade económica da cidade.

Hong Kong notificou Macau de que vai colocar sob quarentena todos aqueles que passarem a fronteira e que tenham estado na China continental nos 14 dias anteriores, foi hoje anunciado.
A medida entra em vigor a partir deste sábado e além de Macau impõe a obrigatoriedade de quarentena "para todas as pessoas que tenham estado na China interior nos 14 dias anteriores à sua chegada a Hong Kong, incluindo os cidadãos de Macau".
As ligações marítimas com Macau foram também suspensas, mantendo-se apenas a travessia pela ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, neste momento o único acesso da população do território para chegar ao aeroporto internacional de Hong Kong.

Enquanto em Hong Kong já foi registada uma morte e mais de duas dezenas de infetados, em Macau as autoridades têm identificados nove casos.

A China elevou hoje para 636 mortos e mais de 31 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província de Hubei(centro), colocada sob quarentena.