Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


SHIRIN NESHAT, CRÍTICOS DE ARTE E ACADÉMICOS IRANIANOS EM APOIO AOS PROTESTOS ESTUDANTIS EM TEERÃO

2022-11-22




Shirin Neshat, Nicky Nodjoumi e outros artistas, académicos, críticos, historiadores de arte e curadores iranianos assinaram uma carta aberta em apoio aos estudantes de arte do departamento de belas artes da Universidade de Teerão e da Universidade de Artes de Teerão. Os estudantes têm sido ativos no movimento de protesto que já dura há dois meses, desencadeado pela morte de Mahsa Amini, de 22 anos, em 16 de setembro, que foi presa por usar um hijab “impróprio”.

“Saímos para apoiar os estudantes de arte no Irão que, como todos os outros estudantes, desafiaram corajosamente a repressão brutal das forças de segurança do regime iraniano”, disse a fotógrafa e videoartista iraniana-americana Shirin Neshat, que assinou a carta, num e-mail para a Artnet News. “É uma prova da nossa luta determinada, ombro a ombro com o povo do Irão, para exigir o fim da violência e o fim do regime que brutalizou o povo do Irão.”

Os mais de 6.000 signatários “declaram a nossa solidariedade aos estudantes de arte iranianos na sua luta por igualdade, vida e liberdade. Com todo o nosso poder cultural e social, estamos firmemente com eles. Condenamos, nos termos mais fortes, todas as formas de prisão, intimidação e repressão pelo regime e exigimos a libertação imediata e incondicional de todos os estudantes que foram detidos”, diz a carta.

Um comité de direção anónimo redigiu a declaração, publicando-a em 29 de outubro com apenas 600 nomes na época.

Mas a mensagem espalhou-se rapidamente nas redes sociais, atraindo apoio de todo o mundo, incluindo figuras proeminentes do mundo da arte iranianas como Nairy Baghramian, Sonia Balassanian, Sussan Deyhim, Parviz Tanavoli, Bahram Beyzai, Ruyin Pakbaz, Tala Madani, Shirazeh Houshiary, Reza Deghati, Hengameh Golestan e Layla Diba.

“Neste clima de repressão brutal e repressão pelo regime da República Islâmica, os estudantes de arte do Irão emitiram uma importante declaração de apoio ao grande movimento no Irão liderado por jovens e mulheres corajosas”, Nicky Nodjoumi, um iraniano-americano, pintor e signatário, disse num e-mail para a Artnet News. “Eles exigem liberdade de expressão e pensamento, sem hijab obrigatório, sem violência e opressão e, acima de tudo, o desmantelamento deste regime selvagem.”

Os manifestantes pedem não apenas mais direitos para as mulheres iranianas, mas também o derrube do governo do país. Jovens de todo o país têm liderado as manifestações, o que para os estudantes de arte significa não apenas colocar em risco as suas vidas e liberdade, mas também atrapalhar a sua educação.

“A maioria das aulas foi suspensa para mantê-los fora do campus”, disse o curador Vali Mahlouji à Artnet News por e-mail. “As universidades estão ameaçadas de encerramento se não interromperem os protestos.”


Fonte: Artnet News