Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


NOVO RETRATO DE KATE MIDDLETON ALVO DE DURAS CRÍTICAS

2024-05-24




Um novo retrato da Princesa de Gales encomendado pela revista inglesa “Tatler“ pretendia mostrar a “dignidade, elegância e graça” de Catherine Middleton. Mas, a julgar pelos comentários online, a tela errou amplamente o alvo.

“Isto não é Catherine”, escreveu um comentarista no post da “Tatler” com a capa da edição de julho de 2024 que mostra o retrato, que é obra da artista nascida na Zâmbia Hannah Uzor. “Retrato terrível. O talento deve ser importante”, gritou outro,

Outros observaram que, tendo em conta o estado de saúde da princesa, o que consideram uma fraca semelhança com ela só pode causar mais danos. “Ela passou por um inferno a lutar contra o cancro!” escreveu um comentarista. “É incrível que ninguém tenha revisto esta pintura horrível antes de ser publicada!”

O retrato mostra Kate com um vestido de Jenny Packham de US$ 5.000 que ela usou num banquete oficial para o presidente da África do Sul no Palácio de Buckingham em 2023, com a tiara Queen Mary’s Lover’s Knot de 1913.

Comentadores ainda mais simpáticos afirmaram que Uzor falhou na sua tarefa. “A pintura é linda”, disse um deles, “mas não se parece com a princesa”.

Nascida em Lusaka, na Zâmbia, Hannah Uzor vive no Reino Unido e normalmente utiliza os seus retratos para explorar as histórias de pessoas da diáspora africana. Embora ainda esteja a fazer o seu mestrado em pintura na Slade School de Londres, Uzor já fez apresentações individuais nas Arts Space Galleries de Londres e no Candid Arts Centre, e apareceu em exposições coletivas em outros locais daquela cidade, incluindo o Africa Centre , Galeria do Projeto Koppel e Galeria J/M.

Para a “Tatler”’, uma revista de moda, estilo de vida e alta sociedade impressa desde 1901, a artista debruçou-se sobre cerca de 180 mil fotos da princesa. As cores da tela pretendem simbolizar algumas das suas paixões, disse a revista: a cor verde remete ao seu amor pela jardinagem, enquanto os tons azuis referem-se ao seu amor pelo remo. Por sua vez, a artista disse num vídeo do Instagram que o azul pretende realçar o azul dos olhos da princesa (que, a julgar pelas imagens da pintura online, estranhamente não são azuis no retrato).

Uzor tem defendido através do seu trabalho um maior reconhecimento do lugar dos afrodescendentes no Reino Unido, pesquisando especialmente os negros nas classes mais altas do país. “Somos a própria estrutura desta sociedade”, disse ela ao CBS This Morning. Uzor pode ser mais conhecida pelo seu retrato de Sara Forbes Bonetta, afilhada africana da Rainha Vitória, nascida na atual Nigéria, então conhecida como Benin.


Fonte: Artnet News