Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Las Golondrinas


Maya Saravia
Balcony, Lisboa

Public


Gerry Bibby
Lumiar Cité - Maumaus, Lisboa

No dia seguinte está o agora


Colectiva
CAPC - Círculo de Artes Plásticas, Coimbra

Físicas do Património Português. Arquitetura e Memória


COLECTIVA
Museu de Arte Popular, Lisboa

HSD (HIC SVNT DRACONES)


Ana Morgadinho
A Montanha, Lisboa

Desenho Interrompido


Ricardo Jacinto
CAV - Centro de Artes Visuais, Coimbra

The Man with the Golden Arm


João Fonte Santa
Caroline Pagès Gallery, Lisboa

JAIME ou o desenho que nos dá o mundo


Colectiva
Fundação Carmona e Costa, Lisboa

Raiz


Helena Gonçalves
Atelier de Lisboa - Escola de Fotografia e Centro de Artes Visuais, Lisboa

LITANIA


ANTÓNIO SENA
Giefarte - Galeria de Arte, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


INÊS TELES

Pairar adentro




ACERVO - ARTE CONTEMPORÂNEA
R. Machadinho 1, 1200 Lisboa


11 OUT - 21 DEZ 2018


Inauguração: 11 de Outubro, às 19h, na Galeria Acervo


„(…) Inês Teles compreende que nada é absolutamente estável, sólido, mas que tudo é efémero e, até certo ponto, líquido, aplicando essa ideia na relação que estabelece com as disciplinas e técnicas através das quais se exprime. No caso da pintura, uma das áreas à qual se sente particularmente próxima, a artista entende que essa expressão, primária e tradicional, pode existir em diversos estados, independente de qualquer suporte. É, pois, ultrapassando as barreiras que determinam essa prática, que liberta a mesma de qualquer limite, permitindo-a ser ampla, heterogénea, plural e assumir diferentes faces, ser bidimensional e tridimensional, representativa e abstrata ou, ainda, existir puramente na forma de prova cromática. (…)

Ao papel, ao tecido, à resina cristal, ao verniz, à cor, à pintura pulverizada e aos imprescindíveis pigmentos, o movimento das mãos da artista adapta-se, o ritmo acompanha os gestos e daí irrompem estas criações que, devido a tal naturalidade e clareza construtiva, bem como a uma tatilidade que lhe é tão pessoal, revelam-se abstratas, singulares e irrepetíveis. Indiscutivelmente, tratam-se de obras femininas, sem serem, por isso, redutíveis a uma dicotomia de género, na medida em que este trabalho é, com efeito, múltiplo, transversal e intemporal. A obra funciona, precisamente, num admirável equilíbrio entre extrema sensibilidade e igual transparência sustentadas por uma inteligível assertividade, racionalidade e estudo. (…)“. (Constança Babo)

_

INÊS TELES (Évora, 1986). Licenciatura em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2008). Pós-graduação em Artes Plásticas pela Byam School of Art, CSM, Londres (2011). Mestre em Pintura pela Slade School of Fine Art, UCL (2013). Membro do colectivo artístico Tempos de Vista, Inês Teles expõe regularmente em Portugal, Londres e Paris. Colabora frequentemente com instituições sem vocação artística para a criação de plataformas artísticas inesperadas, tal como residências e exposições colectivas.