Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Hangover + Be Part of Chaos (2016-2019)


Carla Filipe
Galeria Francisco Fino, Lisboa

Lendo resolve-se: Álvaro Lapa e a Literatura


ÁLVARO LAPA
Culturgest, Lisboa

2012 2020 Obras da Coleção António Cachola


COLETIVA
Museu de Arte Contemporânea de Elvas , Elvas

Aos Meus Amores_2.0


Álvaro Rosendo
Galeria Cisterna, Lisboa

I can’t see you, but I know you’re here


Rui Calçada Bastos
Galeria Bruno Múrias, Lisboa

pressentir a paisagem. caminho atento para construir chão


Michael Biberstein
Museu Municipal de Faro, Faro

FRIDAY 13TH


Coletiva
Movart, Lisboa

Walk the curve


Ayelen Peressini e Inês Teles
Alto de S. Bento,

No Chão do Paraíso


ALBUQUERQUE MENDES
Auditório Municipal de Gondomar, Gondomar

Estancias de la pintura. Calavera resumida


Pedro Morales Elipe
Museu Nacional de História Natural e da Ciência, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


YONAMINE

Union Jacking. Voice of the Voice£ess




CRISTINA GUERRA CONTEMPORARY ART
Rua Santo António à Estrela, 33
1350-291 LISBOA

11 JUL - 21 SET 2019


Inauguração: 11 Julho, às 22h00, na Crisitina Guerra Contemporary Art
Conversa com Yonamine e curadoras Cécile Bourne-Farrell e Marta Mestre.


Biografia

Yonamine. Luanda (1975). Viveu em Angola, na República Democrática do Congo, Brasil e Reino Unido. Actualmente reside e trabalha entre Lisboa, Luanda e Berlim. Começou a carreira com a impressão de artes gráficas em t-shirts, logos e flyers. Yonamine Miguel Fernandes Sebastião participou em diversos workshops, exposições colectivas e seminários durante a Primeira Trienal de Luanda (2007), o que impulsionou a sua formação artística. Seguiram-se várias participações em mostras colectivas e individuais, como Check List Luanda Pop, no Pavilhão Africano da 52.ª edição da Bienal de Veneza, Itália (2007); participação na 29ª Bienal de São Paulo, Brasil (2010), No Pain (Sem dor, na tradução livre), Salzburger Kunstverein, Salzburgo, Áustria (2012); e Luz Veio, Teatro Elinga, Luanda (2013).

As suas obras estão ainda no Edifício-Sede ESCOM (Luanda) e Espaço Espelho d’Água (Lisboa), bem como na colecção BIC – Banco Internacional de Crédito (Lisboa); Centre National des Arts Plastiques – Centre Georges Pompidou (Paris); Colecção BPA – Banco Privado de Angola; Colecção Norlinda e José Lima (São João da Madeira, Portugal); Fundação Ellipse Colecção de Arte Contemporânea (Alcoitão, Portugal); Fundação Leal Rios (Lisboa); Fundação PLMJ (Lisboa); SD Collection – Sindika Dokolo Colecção Africana de Arte Contemporânea (Luanda); The Frank-Suss collection (Londres).