Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

O Ponto Perfeito


Maria Pia Oliveira
Fundação Portuguesa das Comunicações,

Desenho e Pintura sobre papel


JORGE FEIJÃO
Giefarte - Galeria de Arte, Lisboa

PAULIANA VALENTE PIMENTEL: Empty Quarter #2 (Rub Al’Khali)


PAULIANA VALENTE PIMENTEL
Galeria sala117, Porto

What Photography has in Common with an Empty Vase


Edgar Martins
Galeria Filomena Soares, Lisboa

Quase um nada


Maria Laet
3 + 1 Arte Contemporânea, Lisboa

Si Sol Flat


Coletiva
Ar.Co Centro de Arte e Comunicação Visual (Xabregas), Lisboa

(Des)Construção da memória


YiiMa
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Antes do Início e Depois do Fim


Júlio Pomar e Hugo Canoilas
Atelier-Museu Júlio Pomar, Lisboa

Alto Nível Baixo


Coletiva
ZDB - Galeria Zé dos Bois, Lisboa

Teratologias


Daniel Canogar
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


LUIS CAMNITZER

CUADERNO DE EJERCICIO




HANGAR - CENTRO DE INVESTIGAÇÃO ARTISTICA
Rua Damasceno Monteiro, 12
1170-112 LISBOA, PORTUGAL

13 SET - 02 NOV 2019


O HANGAR - Centro de Investigação Artística, inaugura no dia 13 de setembro, sexta-feira, às 19h, CUADERNO DE EJERCICIOS, o projeto que assinala a primeira apresentação individual em Portugal do artista uruguaio, histórico da Arte Concetual e impulsionador do Conceptualismo Global - Luis Camnitzer.

A exposição de Camnitzer acontece no HANGAR após a recente retrospetiva HOSPICE OF FAILED UTOPIAS (2018/19) no Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, em Madrid, e constitui uma oportunidade ímpar para acompanhar o trabalho do artista no contexto Europeu. Camnitzer desloca-se a Lisboa para a apresentação do projeto e durante a inauguração pública estão programadas uma conversa e visita-guiada com o artista e o curador Bruno Leitão.

CUADERNO DE EJERCICIOS é uma série iniciada em 2011, que Camnitzer prossegue com apresentações em diferentes suportes e contextos, e composições que resultam sempre imprevisíveis. O trabalho concretiza-se com a participação dos visitantes, que são convidados a seguirem instruções e a dar resposta a exercícios intervindo diretamente nas paredes. No HANGAR serão expostos 18 exercícios constituídos por enunciados na língua materna do artista – o Espanhol, e elementos aleatórios, por vezes ilustrativos. Num dos exercícios pede-se: Existem doze passos entre a infelicidade e a felicidade. Como descreveria cada uma dessas etapas?

Camnitzer foi uma referência central na criação do programa artístico que orienta o HANGAR e apresentar o artista em Portugal é uma antiga ambição de Bruno Leitão, curador responsável pelo programa de exposições e co-fundador do espaço, que finalmente se concretiza. Luis Camnitzer é um artista, pensador e educador cuja influência é fundamental para muitos artistas, teóricos e curadores. O seu corpo de trabalho e o alcance geográfico intimidador dos seus escritos sobre a história da arte conceitual foram fundamentais para uma perceção mais ampla das implicações políticas do conceitualismo, escreve o curador na apresentação do projeto, que também destaca pelo carácter participativo: o público é convidado a participar, a opinar, a intervir criticamente (…) na própria instalação do artista.

Entre setembro e outubro o espaço de exposição será ativado por um conjunto de atividades desenvolvidas no âmbito do projeto de Participação do HANGAR e dirigidas a participantes dos 6 aos 14 anos (MINI-HANGAR), dos 15 aos 25 anos e a grupos de escolas, mediante reserva e pré-inscrição. Estes ateliers lúdico-pedagógicos serão centrados nos exercícios de Camnitzer e nos conceitos de pedagogia, arte e educação também presentes na sua obra itinerante O MUSEU É UMA ESCOLA (2009 até ao presente), com o subtexto - O artista aprende a comunicar. O público aprende a fazer conexões, que tem sido instalada em fachadas de importantes museus como o Guggenheim em Nova Iorque, Jumex na Cidade do México e Museu de Arte de Ponce em Porto Rico.