Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

ARQUIVO DE DESTRUIÇÃO


PEDRO LAGOA
Culturgest, Lisboa

Neste corpo não há poesia


Bárbara Fonte
CAAA - Centro para os Assuntos de Arte e Arquitectura, Guimarães

Público/Privado - Doce Calma ou Violência Doméstica?


COLECTIVA
Centro de Artes de Sines, Sines

The Soft and Weak Are Companions of Life


Zheng Bo
Kunsthalle Lissabon, Lisboa

Pequenas Notas sobre Figuração


Eugénia Mussa, Daniel V. Melim e Thomas Braida
Monitor, Lisboa

Inhale, Exhale (self-breathing kit)


Paulo Arraiano
Travessa da Ermida, Lisboa

Leap of Faith


COLECTIVA
No.No, Lisboa

Homework


COLECTIVA
Madragoa, Lisboa

Como silenciar uma poeta


Susana Mendes Silva
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

Lourdes Castro: A vida como ela é


Lourdes Castro
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


MARIA LAET

Quase um nada




3 + 1 ARTE CONTEMPORÂNEA
Largo Hintze Ribeiro 2E-F
1250 – 122 LISBOA, PORTUGAL

15 NOV - 11 JAN 2020


Inauguração: 15 de Novembro, às 19h, na Galeria 3+1 Arte Contemporânea

A obra de Maria Laet é informada por ações, e resulta de gestos subtis e intervenções que provêm da sua prática multidisciplinar. O registo destas pequenas subtilezas, momentos efémeros e limites invisíveis revelam o acto como um arquivo.

Nesta sua segunda exposição na galeria, a arista irá apresentar uma série de obras de diferentes suportes – livros, monotipia, escultura, vídeo, entre outros – unidas, tanto conceptualmente como visualmente, segundo a própria, pela “poética do olhar para o mínimo”. A revelação daquilo que está ausente, a obtenção do negativo no traçado do positivo, a silhueta de uma sombra ou a materialização do ar dentro de um balão – são estes os fenómenos que interessam a Maria Laet, o que lhe encanta o olhar e o que a chama para diálogo. Como resultado, somos apresentados a uma série de exercícios, minimais por natureza, que nos convidam à contemplação.

:::

Maria Laet (Rio de Janeiro, 1982) concluiu os seus estudos na PIESP, São Paulo 2011-2012; obteve o seu MA em Theory and Practice of Transnational Art na Camberwell College of Art and Design, Londres, Reino Unido. Realizou residência artística na Schloß Balmoral, Bad Ems, Alemanha (2009), no Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa (2010) e na Residency Unlimited, Nova York (2014). Desde 2010, mostrou seu trabalho individualmente no Rio de Janeiro, São Paulo, Paris, Lisboa, Milão, Lyon e Nova Iorque. Participou da 33a Bienal de São Paulo: Afinidades Afetivas, São Paulo (2018) e na 18th Biennale of Sydney: All Our Relations (2012). Das suas exposições destacam-se: OTIUM #4, IAC, Lyon, França (2019); 33a Bienal de São Paulo: Afinidades Afetivas, São Paulo, Brasil (2018); Cosmogonies, au Gré des Éléments, MAMAC, Nice (2018); Video Art in Latin America, LAXART, Los Angeles (2017); La Vie Aquatique, Musée Régional d’Art Contemporain, Occitanie/ Méditerranée, França (2017); The Valise, The Museum of Modern Art, Nova Iorque (2017); Tangentes, MSK, Gent, Bélgica (2015); Encruzilhada, Parque Lage, Rio de Janeiro (2015); Rumors of the Meteore, 49 Nord 6 est – Frac Lorraine, Metz, França (2014); Everydayness, Wyspa Institute of Art, Gdansk, Polónia, (2014); From the Margin to the Edge, Somerset House, Londres (2012); 18th Biennale of Sydney: All Our Relations (2012); Convite à Viagem, Rumos Itaú Cultural, São Paulo (2012); e O Lugar da Linha, Museu de Arte Contemporânea de Niterói e Paço das Artes em São Paulo (2010). A sua obra integra coleções do MAM, Gilberto Chateaubriand, Rio de Janeiro; Museu de Arte Contemporânea de Niterói; 49 Nord 6 est – Frac Lorraine, Metz, França; MSK, Gent, Bélgica; AGI Verona, Itália; Uría Menéndez, Madrid/Lisboa; Maria Cristina Masaveu Peterson Foundation, Madrid; Colección Patricia Phelps de Cisneros e MoMA, Nova Iorque; entre outras coleções nacionais e internacionais.