Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

The Skull of the Haunted Snail


Andreia Santana
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

O Que Não Temos Podemos Criar


COLECTIVA
PADA Studios, Barreiro

Air Through Soft Solids (Part II)


Diogo Tudela
Galeria Presença (Porto), Porto

Speculative Intimacy


ALICIA KOPF
Fidelidade Arte, Lisboa

da serra e da terra


COLECTIVA
Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, Porto

WAVES AND WHIRLPOOLS


LUÍS LÁZARO MATOS
Galeria Municipal do Porto, Porto

Corpo radial


Mariana Caló & Francisco Queimadela
Galeria Boavista, Lisboa

Dear Image, Part II


COLECTIVA
3 + 1 Arte Contemporânea, Lisboa

LISTAS


SARA & ANDRÉ
ZARATAN - Arte Contemporânea , Lisboa

Earthkeeping/Earthshaking - arte, feminismos e ecologia


COLECTIVA
Galeria Quadrum, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


RENÉ TAVARES

Tchiloli Family




ELA - ESPAÇO LUANDA ARTE
Rua Rainha Ginga, nº87 - 4º piso
LUANDA, ANGOLA

06 DEZ - 25 DEZ 2019


Inauguração: 6 de Dezembro, 18h
ELA - Espaço Luanda Arte


4ª Edição da plataforma de fotografia experimental pan-africano ´VIDRUL CONVIDA´
Tchiloli Family, de RENÉ TAVARES.


Mostra de 10 obras da série ´Tchiloli Family´ do Fotógrafo de São Tomé e Príncipe RENÉ TAVARES.

René Tavares: “a série é inspirada numa herança renascentista reinventada pelo povo de São Tomé e Príncipe, inspirada no teatro português e francês, que desde então se tornaram um símbolo de resistência ao antigo domínio colonial português.... É uma performance cultural tradicional nas ilhas de São Tomé e Princípe, que consiste na recriação teatral do conflito medieval entre a corte de Carlos Magno e a corte do Marquês de Mântua, desde então atualizada para incluir outras personagens, em uma sátira em torno de posições de hierarquia social, política e religiosa”.

Professora Ana Nolasco: “esta performance é a celebração de um mundo fragmentado que não sucumbe ao poder de uma voz que se submete e unifica. E é a existência dessas muitas verdades parceladas que garantem a possibilidade de renovação da humanidade”.



A exposição ficará patente até dia 25 de Dezembro de 2019 no ´ELA´, em conjunto com a exposição colectiva ´VIDRUL FOTOGRAFIA´ dos Fotógrafos Angolanos Nguxi dos Santos e Djelsa Ariana.