Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA



Outras recomendações:

Ciclo de Exposições e Conversas "O Desenho como Pensamento”


Ana Vidigal, Luís Paulo Costa e Exposição Documental
Vários locais / Águeda, Águeda

Ventriloquismo


VERA MOTA
Galeria Bruno Múrias, Lisboa

OBJETO INFINITO OU UM BEM MAIOR. Primeiro conjunto de dúvidas.


Alexandre A. R. Costa
ARTLAB24 Contemporary Art, Espinho

Que horas são que horas, uma galeria de histórias


COLECTIVA
Galeria Municipal do Porto, Porto

ABOUT TODAY


João Louro
Zet Gallery, Braga

Cortelho


Daniel Moreira e Rita Castro Neves
Sput&Nik the window, Porto

Um esqueleto entra no bar...


Paulo Lisboa
Fundação Leal Rios, Lisboa

Surender, Surender


NIKOLAI NEKH
Balcony, Lisboa

Cuir PopCreto


Lyz Parayzo
Maus Hábitos - Espaço de Intervenção Cultural, Porto

Luto


Gustavo Sumpta
Galeria da Casa A. Molder, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


MAFALDA SANTOS / PEDRO VAZ

A Bula do Medo / Pico das Éguas




GALERIA PRESENÇA (PORTO)
Rua Miguel Bombarda, 570
4050-379 PORTO

13 NOV - 16 JAN 2021


Inauguração a 13 de Novembro 2020, às 16h



Mafalda Santos | A bula do medo na galeria

Pedro Vaz | Pico das Éguas no Project Room (em parceria com kubikgallery)



Mafalda Santos (Porto, 1980) é formada em Pintura pela Faculdade de Belas-Artes do Porto (2004). Entre 2002 e 2007, juntamente com os artistas André Sousa e Miguel Carneiro, foi programadora do espaço PêSSEGOpráSEMANA, no Porto, um espaço de exposições independente dedicados às artes visuais, performance, vídeo e projectos musicais. Em 2007/2008 foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian na residência artística Location One, em Nova Iorque. Em 2007, foi uma das nomeadas para o Prémio EDP Jovens Artistas e, em 2005, uma das seleccionadas para a exposição “7 artistas ao 10° mês”, na Fundação Calouste Gulbenkian.
Tem exposto individualmente e colectivamente em várias instituições, entre as quais se destacam o Museu Colecção Berardo, em Lisboa; a Sala do Veado, no Museu de História Natural, em Lisboa; a Plataforma Revólver, em Lisboa; o Museu de Arte Contemporânea de Elvas; a Fundação Marcelino Botín, em Santander; o MUDAM – Centre D’art Moderne Gran-Duc Jean, no Luxemburgo; o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, entre outras.
As suas obras estão representadas em várias colecções públicas e privadas, Portuguesas e estrangeiras, entre as quais podemos salientar a Fundação Ilídio Pinho, RAR, Fundação EDP, Câmara Municipal de Lisboa, Colecção Norlinda e José Lima, entre outras.


Pedro Vaz (Maputo, 1977) vive e trabalha em Lisboa.
É licenciado em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (2006).
O Jornal Público (suplemento Y) distinguiu em Dezembro de 2018 a exposição individual Azimute, na Galeria 111, Lisboa, na sua selecção das dez melhores mostras de 2018, em Portugal. Para além dessa, exposições recentes a destacar incluem: Muitas vezes marquei encontro comigo próprio no ponto zero, Casa Museu Júlio Pomar, Lisboa (2019); Second Nature, The Kreeger Museum, Washington D.C., EUA (2018); depois do choque, os trópicos, Galeria Luísa Strina, São Paulo (2018); Supersition Wilderness, Galeria Enrique Guerrero, Cidade do México (2017) ou Segunda Natureza, MAAT | Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, Lisboa (2016).