Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

WIND DREAMS


Joana Escoval
Galeria Vera Cortês, Lisboa

CAIU


Corpo Atelier, Fala Atelier e Nuno M. Sousa
GAMA RAMA Gallery, Faro

O Nu e a Madeira


Daniel Dewar & Grégory Gicquel
Culturgest, Lisboa

Lisboa Clichê


Daniel Blaufuks
Museu de Lisboa - Palácio Pimenta, Lisboa

Estar em P


Sara Chang Yan
Madragoa, Lisboa

Um Mês Acordado


Alexandre Estrela
ZDB - Galeria Zé dos Bois, Lisboa

LUVAS BRANCAS


Pedro Valdez Cardoso
Galeria Fernando Santos (Porto), Porto

O único espectáculo é o da espera


Tiago Baptista
3 + 1 Arte Contemporânea, Lisboa

PEQUENOS FOGOS


José Leonilson / Tomás Cunha Ferreira
Brotéria, Lisboa

A GUERRA GUARDADA


Maria José Lobo Antunes / Inês Ponte
Museu do Aljube, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


TIAGO BAPTISTA

O único espectáculo é o da espera




3 + 1 ARTE CONTEMPORÂNEA
Largo Hintze Ribeiro 2E-F
1250 – 122 LISBOA, PORTUGAL

14 JAN - 05 MAR 2022


Inauguração: 14 de Janeiro, das 14h às 20h, na galeria 3+1, em Lisboa



O único espectáculo é o da espera



A 3 + 1 Arte Contemporânea tem o prazer de apresentar O único espectáculo é o da espera, exposição individual de Tiago Baptista (n. 1986, Leiria). O trabalho de Tiago Baptista reflecte as relações estabelecidas entre aquele que pinta, aquele que olha, e o momento da pintura e o que ela apresenta. Perante o problema que é habitar um mundo carregado de significação, a obra de Tiago Baptista vive de uma tensão existente entre o momento da pintura, as figuras e formas representadas, mas também a linguagem e o sentido; uma tensão alimentada pelo silêncio, capaz de olhar sem excesso. Diante dela, somos convidados a olhar zonas de sombra, nascidas da tentativa de dar corpo a esse pacto revelado mudo - uma espécie de fé no visível. Em O único espectáculo é o da espera, é apresentado um conjunto de pinturas nas quais a desaceleração implicada no acto de pintar, desperta o corpo de figuras animais para as quais o tempo, e a sua extensão, são matérias elementares. A distância que separa o entendimento humano do modo de existir de outras espécies, é também o que afasta o humano de modalidades de conhecer e saber essenciais, qualquer coisa que em pintura passa por acolher o imponderável, e que nesta exposição, o artista aproxima de uma linguagem na qual as palavras são para ser vistas. Aqui é proposto que se conciliem línguas durante o tempo vital, no qual, desequilibrado, o tempo pode ser uma sombra com medidas tangíveis, as quais somos convidados a ver, na espera.


:::


Tiago Baptista (1986, Leiria, Portugal) vive e trabalha em Lisboa. Estudou Artes Plásticas na Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha. A sua pintura é, “num primeiro deslumbre (...) como uma sequência de paisagens que nos confronta com imagens que detêm uma forte componente cinematográfica, no sentido em que cada pintura é como um momento de uma narrativa que se encontra num espectro de outras
narrativas” (João Silvério, 2017).