Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Na Roda


Gabriela Machado
3 + 1 Arte Contemporânea, Lisboa

Landscapes


Alex Katz
Galeria Duarte Sequeira, Braga

Soçobro


Rui Algarvio
Museu Nogueira da Silva, Braga

Artistas em cena no Teatro Romano


Exposição colectiva
Museu do Teatro Romano, Lisboa

38.711901 -9.150882 atlas da terra depois do fim mapa #2B


Ana Leonor Madeira Rodrigues
Galeria Monumental, Lisboa

Synecdoche


HElena Valsecchi
Galeria Sá da Costa, Lisboa

Hápax


Mattia Denisse
Culturgest, Lisboa

Do Jardim Tropical ao Carvão Vegetal: O Desenho na Linha das Metamorfoses II


Christine Enrègle
Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa

O Fenómeno


COLECTIVA
Galeria do Sol / Rua do Sol, Porto

Navio de Espelhos


Colectivo BorderLovers
Casa da Liberdade – Mário Cesariny, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


MARIA JOSÉ LOBO ANTUNES / INÊS PONTE

A GUERRA GUARDADA




MUSEU DO ALJUBE
R. Augusto Rosa 42
1100-091

13 JAN - 20 MAR 2022


Inauguração: de 13 Janeiro, das 16h às 18h, no no 4º piso do Museu do Aljube Resistência e Liberdade, com a presença das curadoras



:::


A Guerra Guardada: fotografia de soldados portugueses em Angola, Guiné-Bissau e Moçambique (1961-74)

A Guerra Guardada explora coleções pessoais de homens que em tempos foram soldados. A maioria foi recolhida através de entrevistas presenciais no quadro de uma investigação etnográfica em curso no ICS-ULisboa. As restantes estão publicadas em diversos sítios e arquivos da internet. Dispersas um pouco por todo o país, retratam um tempo e um espaço distantes, e mostram uma guerra vivida mas também imaginada. Banais ou extraordinárias, revelam os muitos mundos de uma guerra longa e anacrónica que foi mandada combater pela ditadura. Que possam provocar diálogos em democracia.

Maria José Lobo Antunes e Inês Ponte
Curadoras


:::


Programação associada à Exposição

Duas sessões de cinema propõem um breve panorama da multiplicidade de abordagens cinematográficas à guerra colonial portuguesa. Na primeira, um documentário dá acesso a memórias de quem em Angola esteve do outro lado da guerra que a exposição Guerra Guardada aborda.


Independência (105’)
Mário Bastos, 2016

28 de janeiro, 15h30, Auditório

Depois de mais de 40 anos, este documentário procura revelar e encontrar o passado em mapas, fotos, documentos, jornais, cartas e, acima de tudo, em memórias ainda vivas. O seu ponto de vista é o da geração que participou na luta de libertação de Angola, e que partilha connosco as suas memórias. Com os pés bem assentes no presente, este filme de produção angolana olha para trás e pergunta-se "Que memória resta da nossa luta?"

Entrada livre.
Reserva de lugar para inscricoes@museudoaljube.pt