Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

18 Maio 2022


COLECTIVA
3 + 1 Arte Contemporânea, Lisboa

gravitas


Colectiva
Fundação Leal Rios, Lisboa

Fénix


COLECTIVA
Galeria Graça Brandão (Lisboa), Lisboa

Abstracto, Branco, Tóxico e Volátil


Julião Sarmento
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Cambio de Piel


Sandra Vásquez de la Horra
Galeria da Casa A. Molder, Lisboa

David Douard: O’Ti’Lulabies


David Douard
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Back of My Hand


Colectiva
Carpintarias de São Lázaro, Lisboa

Sobre o céu não sabemos nada


COLECTIVA
Observatório Astronómico Prof. Manuel de Barros, Vila Nova de Gaia

Voz multiplicada


Vários
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

Poly-Free


João Pimenta Gomes
MAAT, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


JOANA ESCOVAL

WIND DREAMS




GALERIA VERA CORTÊS
Rua João Saraiva 16, 1º
1700-250 LISBOA

28 JAN - 12 MAR 2022


Inauguração: 28 Janeiro 2022, das 18h às 21h

Exposição individual



:::


Joana Escoval As obras de Joana Escoval são passagens, caminhos invisíveis em aberto. O ritmo e a fluidez dos elementos a que recorre na sua obra estão temporariamente suspensos no tempo e anteveem a sua transição e transmissão natural para outros estados de matéria, mantendo as cargas e vibrações adquiridas desde que se configuravam enquanto esculturas. Seja qual for a sua forma primordial (na sua maioria, metais compostos ou purificados, amalgamados em ligas ou com outros materiais), estes elementos estão carregados de energias que unem seres e objetos, o material e o espiritual. Escoval dissolve as fronteiras entre aquilo que nos habituámos a designar como "natureza" e "cultura" e põe em evidência a malha de conexões entre todas as coisas, olhando a "natureza" e os seus ciclos para lá de um ponto de vista ocidental — e, sobretudo, olhando-a como algo inseparável de nós próprios.

Joana Escoval (1982) vive e trabalha em Lisboa.