Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA



Sem titulo, 'El colecionista de formas', 2022 de Vicente Blanco.

Outras recomendações:

Do Labirinto ósseo do homem ao eixo do Rochedo


Marcelo Moscheta
Museu de História Natural e da Ciência, Lisboa

ANAGRAMAS IMPROVÁVEIS. OBRAS DA COLEÇÃO DE SERRALVES. & C.A.S.A. COLEÇÃO ÁLVARO SIZA, ARQUIVO


COLECTIVA
Ala Álvaro Siza, Porto

Terra Estreita


COLECTIVA
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

a pele da água


Pedro Tudela e Zés Pereiras
VNBM – arte contemporânea, Viseu

QUID


Isabel Sabino
Centro Cultural de Cascais, Cascais

Álbum de Família


COLECTIVA
Fundação Carmona e Costa, Lisboa

Mirror Drumming


João Biscainho
Appleton Square , Lisboa

Double Jeu


André Cepeda
Cristina Guerra Contemporary Art, Lisboa

Cores Vistas de Dentro para Fora


COLECTIVA
Fundação Gramaxo, Maia

Exposições dos 60 anos da Galeria 111


COLECTIVA
Galeria 111 (Lisboa), Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


COLECTIVA

Norte Silvestre e Agreste




GALERIA MUNICIPAL DO PORTO
Palácio de Cristal Rua D. Manuel II
4050-346 PORTO

09 DEZ - 10 MAR 2024


INAUGURAÇÃO: 9 de Dezembro a partir das 16h00 na Galeria Municipal do Porto

Artistas: Alejandra Pombo Su, Cem Raios T’abram, Daniel Moreira e Rita Castro Neves, Diego Vites, Judith Adataberna, Lois Patiño, Mariana Barrote, Mariana Caló e Francisco Queimadela, Maruja Mallo, Óliver Laxe, Salvador Cidrás, Vicente Blanco e Von Calhau

Curadoria: Filipa Ramos e Juan Luis Toboso



:::


Quais são os padrões meteorológicos, os mitos e histórias, os ritmos, cores e formas, os habitantes humanos e não-humanos que constituem o Noroeste Ibérico na sua realidade e ficção? — Esta foi uma das questões que a dupla de curadores se propôs a desenvolver, a partir de um conjunto heterogéneo de obras e práticas artísticas que pensam o complexo e abundante território do norte peninsular.

Dos rituais e modos expressivos de pessoas, animais, plantas, elementos e minerais, este projeto debruça-se sobre as histórias, os rituais e as singularidades vernaculares daquele território, repleto de geologias diversas, povoados e espécies de criaturas animais e vegetais.

“Norte Silvestre e Agreste” é uma exposição que percorre caminhos e linhas de intensidade, forças centrífugas que nos levam para além do Porto, descobrindo e partilhando as referências, histórias, palavras e ligações a esses lugares com um longo passado e um futuro ainda mais longo.

O dia de abertura da exposição contará com um programa público que incluirá a performance “Crónica da Cabria”, por Mouræ (Lois Búa) e, às 18 horas, a dupla de artistas Lara & Noa Castro Lema apresentará a performance “A las aves, meu amigo”. Este programa paralelo, que se estenderá ao longo dos próximos meses, será ainda composto por visitas guiadas, apresentações e projeções de filmes a divulgar em breve.