Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Workshop - Fotografar, Pensar, Publicar


com Paulo Arraiano e João Lineu
Hélice, Lisboa

Estar em Casa


Coletiva
São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

Lançamento do segundo volume do tomo I


João Bénard da Costa
Cinemateca, Lisboa

Parasomnia


Patrícia Portela
Reservatório da Mãe d'Água das Amoreiras, Lisboa

Sombras, paisagens, tigres, mitos e outras colagens 6 filmes de Tereza Martha


Tereza Martha
Atelier-Museu Júlio Pomar, Lisboa

Hello Stranger


Lisa Parra
ESPAÇO ALKANTARA , Lisboa

(Euro)políticas: fotografia contemporânea depois de 1999


Conversas com artistas e curadores
Museu do Dinheiro, Lisboa

Orografias


Catarina Leitão
Giefarte - Galeria de Arte, Lisboa

Desobjection


António da Cruz Rodrigues
Stolen Books, Lisboa

CONVERSAS FOTO-FÍLMICAS


com Rui Mourão
Arquivo Municipal de Lisboa/Núcleo Fotográfico, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


JESÚS CARRILLO

O valor e a utilidade da arte




MUSEU DO NEO-REALISMO
Rua Alves Redol, nº 45
2600-099 VILA FRANCA DE XIRA

15 SET - 15 SET 2018


CONFERÊNCIA: 15 de Setembro, 16h



O valor e a utilidade da arte, por Jesús Carrillo


Integrada na programação paralela da exposição COSMO/POLÍTICA #2: “Conflito e Unidade”, patente no Museu do Neo-Realismo, realizar-se-á no próximo dia 15 de setembro, pelas 16h00, a conferência “O valor e a utilidade da arte”, pelo professor e investigador convidado Jesús Carrillo, da Universidade Autónoma de Madrid.

Na continuidade da investigação que vem desenvolvendo sobre a colaboração, no final dos anos 90 e início de 2000, entre ativistas e artistas na questão do direito à cidade, Jesús Carrillo apresentará uma reflexão contemporânea sobre essa dinâmica, focando as suas transformações e, então como agora, o papel e a utilidade da arte.

Pretende-se com a conferência alargar fronteiras e convocar para o debate problemáticas da criação artística contemporânea – pela atualidade da noção de “arte útil” expressa nas obras criadas pelos artistas participantes nesta exposição, João Ferro Martins, Mafalda Santos e Susana Gaudêncio – e retomando as questões lançadas por Mário Dionísio na conferência de 1957, que não se confinam a “um tempo e a um (só) lugar”.

Esta conferência internacional constitui uma das atividades de cariz científico prevista no âmbito do protocolo assinado entre o Instituto de História da Arte da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e o Município de Vila Franca de Xira, através do Museu do Neo-Realismo, especificamente no contexto do enriquecimento do programa paralelo do ciclo de arte contemporânea COSMO/POLÍTICA.


A conferência, que será proferida em castelhano, será precedida de uma visita guiada à exposição pelas curadoras, pelas 15h00.

Entrada livre, limitada à lotação da sala.


:::

Jesús Carrillo é licenciado em História da Arte pela Universidade de Múrcia, mestre em Estudos Históricos pelo Warburg Institute da Universidade de Londres e Doutor em História pela Universidade de Cambridge (King’s College). Foi investigador convidado na Huntington Library, em Los Angeles, na Brown University, em Rhode Island, e no Conselho Superior de Investigação Científica, em Madrid. Desde 1997, é professor no Departamento de História e Teoria da Arte na Universidade Autónoma de Madrid. De julho de 2008 a dezembro de 2014, dirigiu o departamento de Programas Culturais do Museu Reina Sofía. Carrillo escreveu e editou várias publicações, incluindo: Arte en la Red (Cátedra, 2004), Naturaleza e Imperio (12 calles, 2004), Tecnología e Imperio (Nivola, 2003), ed., Modos de hacer: arte crítico, esfera pública y acción directa (Ediciones de la Universidad de Salamanca, 2001), ed., Tendencias del Arte. Arte de Tendencias (Cátedra, 2003), ed., Desacuerdos: sobre arte, políticas y esfera pública en el Estado español, vols. 1, 2, 3, 4 e 8 (2004-2014), ed., Douglas Crimp: Posiciones críticas (Akal, 2005), ed., e Martha Rosler. Imágenes Públicas (Gustavo Gili, 2008).