Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

A Incontornável Tangibilidade do Livro ou, o Anti-Livro


Coletiva
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

Descolonizar os museus: isto na prática?


Seminário
ICS - Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, Lisboa

OP-FILM: UMA ARQUEOLOGIA DA ÓTICA


Filipa César e Margarida Mendes
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

Lançamento do livro


Teorias da Arte: do Modernismo à Actualidade
Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa

Mostra Ameríndia


Percursos do Cinema Indígena no Brasil
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

BoCA 2019


Inaugurações em Lisboa
Vários locais/Lisboa, Lisboa

PLAY IS A SERIOUS MATTER


Eduarda Rosa, Pollyanna Freire, Rita Thomaz e Laura Falé
Fundação Portuguesa das Comunicações,

Programa artístico


SALA DE JOGOS
POGO Teatro, Lisboa

«A shot in the eye»


Lançamento do livro
CAPC - Círculo de Artes Plásticas, Coimbra

FADO MAIOR E MENOR


Raúl Ruiz
Cinema Monumental, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


JOÃO BOTELHO, JOÃO MÁRIO GRILO, RITA AZEVEDO GOMES

MANOEL DE OLIVEIRA INTEGRAL – O VISÍVEL E O INVISÍVEL (II)




CINEMATECA
Rua Barata Salgueiro, 39 LISBOA
1269-059 LISBOA

09 JAN - 09 JAN 2019


COLÓQUIO: 9 de Janeiro, às 18h30


Colóquios no âmbito do ciclo "MANOEL DE OLIVEIRA INTEGRAL – O VISÍVEL E O INVISÍVEL (II)", com João Botelho, João Mário Grilo, Rita Azevedo Gomes


É já na próxima quarta feira 9 de janeiro às 18h30 (na Sala Luis de Pina) que se realizará a primeira das três conversas anunciadas sobre a obra de Manoel de Oliveira.

DA FRAQUEZA, UMA IMENSA FORÇA

Manoel de Oliveira e as condições estruturais de realização de filmes em Portugal.
Três realizadores conversam sobre a obra do autor de FRANCISCA e sobre o modo como olham para essa obra no contexto do cinema português. Que lições podemos tirar do percurso e dos filmes de Manoel de Oliveira?