Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

"A Minha Obra e Eu"


Albuquerque Mendes
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Conversa MART


Gonçalo Pena
Córtex Frontal - Residência de Arte e Investigação, Arraiolos

As coisas fundadas no silêncio


CINEMA
PLATAFORMAS ONLINE,

MÁSCARA DE AÇO CONTRA ABISMO AZUL


Paulo Rocha
Cinemateca, Lisboa

BoCA Online


Programa de Criação Artística e Circulação de Pensamento
PLATAFORMAS ONLINE,

de submisso a político - o lugar do corpo negro na cultura visual


Melissa Rodrigues
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

Gestos & Fragmentos: Ensaio sobre os militares e o poder


Alberto Seixas Santos
Cinemateca, Lisboa

As escolhas dos críticos


Marcel Duchamp por Delfim Sardo
Museu Coleção Berardo, Lisboa

Fronteiras


Achille Mbembe
Culturgest, Lisboa

Apresentação de publicações


Fernanda Fragateiro
STET - LIvros & Fotografias, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


PAULO ROCHA

MÁSCARA DE AÇO CONTRA ABISMO AZUL




CINEMATECA
Rua Barata Salgueiro, 39 LISBOA
1269-059 LISBOA

15 MAI - 21 MAI 2020


Filme disponível para visionamento online de 15 a 21 de Maio: http://www.cinemateca.pt/Cinemateca/Destaques/Filmes-para-ver-esta-semana-MASCARA-DE-ACO-CONTRA.aspx



MÁSCARA DE AÇO CONTRA ABISMO AZUL
de Paulo Rocha
com Vítor Norte, Fernando Heitor, Inês de Medeiros, Miguel Guilherme, José Viana, Henrique Viana
Portugal, 1988 - 64 min

Quase vinte anos depois de POUSADA DAS CHAGAS, Paulo Rocha regressou a uma surpreendente colagem sobre o modernismo português, centrado em Amadeo de Souza-Cardoso. Entre a reconstituição dos anos do Orfeu e do manifesto futurista, a montagem de uma exposição na Gulbenkian e um onirismo jugulado, Rocha propôs uma das mais singulares e fascinantes visões desse mundo de cores e metais, tão saudosista quanto anarquizante, tão altaneiro quanto inseguro. Foi mostrado em Pesaro em 1989, no contexto de uma retrospetiva dedicada ao cinema português.