Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Conferências MATLIT 2021


Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura
Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Lisboa

COLÓQUIO


Ernesto de Sousa
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Trabalho de Inverno


Pedro Tropa, João Pimenta Gomes e Teresa Santos
Galeria Quadrado Azul (Novo espaço em Lisboa), Lisboa

Ping! - Programa de Incursão à Galeria


Um Elefante no Palácio de Cristal
Galeria Municipal do Porto, Porto

FESTIVAL Y#17


FESTIVAL DE ARTES PERFORMATIVAS
Vários locais / Covilhã e Castelo Branco, Covilhã

EXIBIÇÃO DE FILMES


SARAH MALDOROR
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

CICLO CINEMA E FOTOGRAFIA


VISÕES ESPECTRAIS
Casa do Cinema Manoel de Oliveira, Porto

O ESCURO QUE TE ILUMINA OU AS ÚLTIMAS SETE PALAVRAS DE CRISTO


MÓNICA CALLE
Culturgest, Lisboa

INFO MANÍACO


Teatro Praga
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

Jaguar


Marlene Monteiro Freitas
Teatro Nacional D.Maria II, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


CINEMA

As coisas fundadas no silêncio




PLATAFORMAS ONLINE



29 MAI - 31 MAI 2020


Ciclo de cinema online: acesso entre as 16h00 e as 23h30 de cada dia do ciclo, através da página: http://efabula.pt/



O ciclo de cinema "As coisas fundadas no silêncio" é organizado no âmbito do programa com o mesmo nome, que está a decorrer desde o dia 3 de março. Ao longo de três dias, são exibidos online quatro filmes que evocam perspetivas diversas sobre o silêncio: reflexões políticas, poéticas, experimentais ou documentais.
Mais informação: https://www.facebook.com/events/633806017174733/



PROGRAMA

29 - TERRA, Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres
30 - LAND OF SILENCE AND DARKNESS, Werner Herzog
31 - BERLIN 10/90, Robert Kramer +TWO CABINS, James Benning


O ciclo abre com TERRA, de Hiroatsu Suzuki e Rossana Torres. Filmado no Alentejo, tem como protagonista Nuno Alves, um homem que faz carvão em dois grandes fornos cobertos de terra, e é uma pesquisa cinematográfica da imagem, do som e da maneira de transmitir uma emoção ou de sentir, sentir os elementos naturais..

No dia 30 teremos com LAND OF SILENCE AND DARKNESS, documentário de Werner Herzog sobre a vida de pessoas surdas-mudas que acompanha Fini Straubinger, surda-cega desde os 15 anos que, depois de passar 30 anos solitários imobilizada numa cama, aprende a comunicar usando o alfabeto das mãos. No filme, Fini ajuda outras pessoas surdas-cegas, faz uma visita ao Jardim Zoológico, viaja de avião pela primeira vez e, sobretudo, fala sobre a sua condição e do silêncio, que diz ser um «barulho constante».

E finalmente, no dia 31, apresentamos uma sessão dupla com TWO CABINS, de James Benning e BERLIN 10/90, de Robert Kramer. Para filmar TWO CABINS, o cineasta independente James Benning construiu réplicas das cabanas de Thoreau e Kaczynski (o Unabomber). Thoreau escreve Walden em 1854, um manifesto poético contra a civilização industrial, que então ganhava força nos Estados Unidos. Em 1971, Kaczynski muda-se para uma cabana remota sem eletricidade nem água, perto de Lincoln, Montana, onde se isolou numa tentativa de se tornar auto-suficiente e proclamando a destruição da sociedade tecnológica antes que ela nos destrua. Através da relação com a natureza, o filme evoca questões de liberdade individual, desobediência civil, democracia e solidão.

BERLIN 10/90, filme de Robert Kramer — que vemos frente ao espelho do seu wc em Berlim, refletindo sobre a recente queda do Muro —, apela a uma perceção intuitiva da realidade, de estar aí, agora, na fruição do tempo. É um longo take sobre a vida, a morte, a história, a ideologia, filmado das 3:15 às 4:15 da tarde, do dia 25 de outubro de 1990. Ao visitar Berlim logo após a unificação da Alemanha, Kramer vê-se confrontado com várias coisas: o passado, pois o seu pai esteve lá em 1933, a história, o genocídio nazi, o colapso, um país perdido chamado Alemanha Oriental. Dirá mais tarde que o filme é “um diálogo entre mim e a reverberação que a Alemanha passou a ter nas nossas histórias.”

Os filmes serão apresentados na sala do efabula, sempre das 16:00 às 23:30.