Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

CUMPLICIDADES - Festival Internacional de Dança Contemporânea de Lisboa


3ª edição
Vários locais/Lisboa, Lisboa

Open House Lisboa 2020


DESCOBRIR A CIDADE AO OUVIDO
Vários locais/Lisboa, Lisboa

“sou esparsa, e a liquidez maciça”: Gestos de Liberdade


Ciclo BUALA no MAAT
MAAT, Lisboa

FANTASMAS DO IMPÉRIO


Ariel de Bigault
Cinemateca, Lisboa

Ciclo de Cinema Lynn Hershman Leeson


Feira do Livro do Porto 2020
Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Porto

Workshop com Dora García


BoCA Summer School 2020
MAAT, Lisboa

Lançamento on-line de Mare Aethiopicum


Paulo Quintas
PLATAFORMAS ONLINE,

The Heretics


Joan Braderman
Cinema São Jorge, Lisboa

Sobre a nudez crua da verdade, o manto diáfano da fantasia


Doug Hall, Bill Viola, Akram Zaatari
MAAT, Lisboa

DRIFITING BODIES/ FLUENT SPACES


Encontro / Conferência
Vários locais / Guimarães, Guimarães

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


BOCA SUMMER SCHOOL 2020

Workshop com Dora García




MAAT
Av. de Brasília, Central Tejo
1300-598 LISBOA

04 SET - 06 SET 2020


Workshop com Dora García, na BoCA Summer School 2020: 4 a 6 de Setembro, no MAAT


Inscrição até dia 30 de Agosto.

Mais informação: https://www.maat.pt/pt/event/boca-workshop-com-dora-garcia



"A Invenção de Morel"

A prática da artista espanhola Dora García baseia-se na interatividade e na performance, utilizando o espaço expositivo como uma plataforma para investigar a relação entre arte, público e lugar, onde explora a relação realidade versus ficção.
O workshop inspira-se no texto “A Invenção de Morel” do escritor argentino Adolfo Bioy Casares, que combina e questiona o medo da morte e o desejo de vida eterna e de amor, sendo propostas novas maneiras de abordá-los.
Como reagir a um sistema de realidade do qual não fazemos parte? O sentimento de estranhamento está a aumentar, a distância está a aumentar, e é cada vez mais difícil encontrar pontos de ancoragem em um sistema que repete os mesmos erros repetidamente, ignorando a nossa necessidade de negociar uma realidade comum que funcione para todos.


Dora García nasce em Valladolid, em 1965. Em 1988 licencia-se em Belas Artes na Universidade de Salamanca. Nesse mesmo ano participa na Muestra de Arte Joven, no Círculo de Bellas Artes de Madrid. Em 1989 ganha um bolsa Nuffic que lhe permite estudar entre 1989 e 1991 na Rijksakademie van Beeldende Kunsten de Amsterdão.
A prática da artista espanhola baseia-se na interatividade e na performance, utilizando o espaço expositivo como uma plataforma para investigar a relação entre arte, público e lugar, onde explora a relação realidade versus ficção.
Os seus trabalhos de marcado carácter conceptual emprega distintos médium como performance, fotografia, instalação, desenho, vídeo, som criando situações ou contextos que alteram a relação tradicional entre artista, obra e espectador. Expôs as sus obras de forma individual em algumas das principais instituições internacionais de arte contemporânea. Também participou em distintos eventos internacionais: Manifesta 2 (1998), 8ª Bienal de Istambul (2003), 16ª Bienal de Sydney (2008), 10ª Bienal de Lyon (2009), Gwangju Biennial (2010), 29ª Bienal de São Paulo (2010), 54ª Bienal de Veneza (representante de Espanha), (d)OCUMENTA 13 de Kassel (2012) e a 56ª edição de la Bienal de Veneza (2015). O Museu Reina Sofia, em Madrid, dedicou-lhe uma retrospetiva em 2018, onde a artista produziu novas performances.
www.doragarcia.net