Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

LIGA #5


Bárbara Bulhão e Fábio Colaço
ZARATAN - Arte Contemporânea , Lisboa

Movendo um artefacto imóvel


Jessica Sarah Rinland
Universidade Católica do Porto, Porto

Lisbon by Design


Vários
Palacete Gomes Freire, Lisboa

Corpo Manifestação


Vânia Rovisco
Rampa, Porto

Visita guiada à exposição SEMPRE


Ana Jotta e Jürgen Bock
Lumiar Cité - Maumaus, Lisboa

Open House Lisboa


Aurora
,

Ciclo de conferências


Frente à obra: Arte e Filosofia
Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa

Ciclo de debates


Raphael Fonseca e Gabriela Mureb, Yonamine, José de Guimarães e Mariana Pinto dos Santos, Carlos Bernardo, Nuno Grande e Eduardo Brito
Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães

Envelope Surpresa


Albuquerque Mendes
Rampa, Porto

Do analógico ao digital, sem preconceitos, sem hierarquias, contra a ignorância estrutural


Rosangela Rennó
Universidade Católica do Porto, Porto

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


CARLOS NOGUEIRA

Écran Cego




LIVRARIA LINHA DE SOMBRA
R. Barata Salgueiro 39, 1250-042 Lisboa


20 JAN - 20 JAN 2022


LANÇAMENTO LIVROS: 20 de janeiro, 18H00



Estarão presentes João Barrento, Ricardo Carvalho e Carlos Nogueira


:::


“Sabíamos que todo o trabalho de Carlos Nogueira é uma operação sistemática, inesgotável, de depuração. Neste lugar, ele trabalhou o cinema, e, como seria de esperar, trabalhou-o no osso. Como em tudo o resto que fez, há uma dimensão arqueológica neste trabalho. Mas sem prejuízo de que essa dimensão lhe interesse por si própria (no conjunto da sua obra há mesmo uma clara sugestão de tempo geológico envolvida no fabrico e na colocação de muitas peças), isso interessa-lhe também como instrumento de outra e mais vasta operação que é a da limpeza do olhar. Como se a arqueologia fosse afinal a busca de elementos primordiais que contribuem para a trajectória, sempre mais e mais descarnada, da criação. No seu regresso à Cinemateca há um desejo de cinema. Finalmente, o desejo de fazê-lo?”

In Desejo de Cinema, José Manuel Costa