Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Mini Design Summit


Vários
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

Biblioteca Aberta


Ricardo Belo de Morais
Biblioteca da Casa Fernando Pessoa, Lisboa

João Abel Manta livre


João Abel Manta
Palácio Anjos, Lisboa

SEMPRE


Luciana Fina e José Manuel Costa
Livraria Linha de Sombra, Lisboa

Silent Party


Djs Minerva e Echo Sound
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

The Colonies Will be Countries


Délio Jasse
Galerias Municipais - Pavilhão Branco, Lisboa

O NOSSO FUTURO AINDA HUMANO


Vários
São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

Encontros entre arte e filosofia: Verdadeiro ou falso


Esther Leslie e Jihan El Tahri
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

O Colapso da Civilização


João Fonte Santa
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

HAVERÁ ALGUM ANTÍDOTO PARA O "INFERNO DO NOVO"?


Maria Filomena Molder
Biblioteca Municipal Almeida Garrett, Porto

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


LUCIANA FINA E JOSÉ MANUEL COSTA

SEMPRE




LIVRARIA LINHA DE SOMBRA
R. Barata Salgueiro 39, 1250-042 Lisboa


17 MAI - 17 MAI 2024


CONVERSA: Dia 17 de Maio às 18h00 na Livraria Linha de Sombra, Lisboa


:::


No contexto da instalação SEMPRE - A palavra, o sonho e a poesia na rua, da autoria da realizadora e artista visual Luciana Fina, terá lugar uma conversa entre a autora e José Manuel Costa, ex-diretor da Cinemateca Portuguesa, no átrio da livraria Linha de Sombra. A conversa terá como ponto de partida a instalação inaugurada na Cinemateca no passado dia 25 de abril para, a partir dela, abordar temas como o arquivo, a memória e o seu papel na construção de uma ideia de cidadania.

Sobre este seu mais recente trabalho, Luciana Fina escreveu na folha de sala que acompanha a instalação: “As imagens do passado olham para nós e pedem para comparecermos diante delas. Resgatar as imagens destes arquivos é também interrogar o cinema, os seus gestos e uma ideia de futuro. Voltar a ver não diz respeito ao passado, é uma exploração das possíveis deslocações entre o passado e o presente (…) Outrora e Agora, entre o passado e o presente poderá também acontecer uma ideia de futuro.”


:::


A instalação SEMPRE - A palavra, o sonho e a poesia na rua estará patente até ao dia 29 de junho em vários espaços da Cinemateca, de segunda a sábado (exceto feriados), a partir das 14h até ao final da última sessão do dia, e também é de entrada livre.