Exposições anteriores:

2020-10-27


MANOEL BARBOSA: TROUMT




2017-11-09


A SHOW TO MORE VOICES | MOSTRA ESPANHA 2017




2017-09-21


LIGHTS, CAMERA, ACTION - Retratos do Cinema




2015-11-11


GERAÇÃO 2015




2015-09-01


TWIST THE REAL




2015-05-15


ABSOLUTELY + The Pogo Collection_screenings




2014-09-18


Devido à chuva a revolução foi adiada




2014-05-15


ART STABS POWER - que se vayan todos!




2014-03-06


Nós




2013-11-14


MOSTRA ESPANHA




2013-09-26


Dive in




2013-05-30


6749/010.013




2013-03-07


THE AGE OF DIVINITY




2012-11-05


CABEDAL | THE OPERA




2012-09-27


DIG DIG: DIGGING FOR CULTURE IN A CRASHING ECONOMY




2012-06-05


LIMBO




2012-04-12


O PESO E A IDEIA




2011-11-10


SUBTLE CONSTRUCTION | PANÓPTICO




2011-09-29


INFILTRATION // Le privilège des chemins




2011-06-22


AT THE EDGE OF LOGIC




2011-05-04


O QUE PASSOU CONTINUA A MUDAR




2011-03-17


UMA IDEIA NOVA DECLINA-SE FORÇOSAMENTE COM UMA DEFINIÇÃO INÉDITA




2011-01-21


A CORTE DO NORTE




2010-11-20


Pieces and Parts




2010-09-14


Tough Love - uma série de promessas




2010-06-17


De Heróis está o Inferno cheio (Piso 1) / If I Can't Dance, I Don't Want to be Part of your Revolution (Piso 3)




2010-04-07


Marginalia d'après Edgar Allan Poe (Piso 3)/Play Them (Piso 1)




2010-01-18


Objet Perdu




2009-11-12


Colectivo [Kameraphoto] (Piso 1) | VOYAGER (Piso 3)




2009-09-08


HEIMWEH_SAUDADE




2009-05-12


AGORA LUANDA - Kiluanje Liberdade e Inês Gonçalves




2009-03-21


A Escolha da Crítica




2009-01-14


Convite Cordial




2008-11-15


O Contrato do Desenhista - Exposição com curadoria de Paulo Reis




2008-09-15


ALL WORK AND NO PLAY - Exposição Colectiva




2008-06-11


TERRITORIAL PISSINGS - Exposição Colectiva




2008-04-28


NOVAS GEOGRAFIAS, LISBOA | Mónica de Miranda




2008-03-17


uma combinação | Armanda Duarte




2008-01-24


Central Europa 2019




2007-11-22


Video Killed The Painting Stars




2007-09-14


REMOTE CONTROL




2007-06-23


DEBAIXO DO TAPETE




2007-05-02


747.3




2007-03-22


VOYAGE, VOYAGE




2007-03-20


MUXIMA | Alfredo Jaar




2007-01-19


DECRESCENTE FÉRTIL




2006-11-14


SCULP YOUR MIND l MARIAGE BLANC l ANALOGÓNIA




2006-09-26


(RE) VOLVER




2006-06-23


OLHEI PARA O CÉU E NADA VI




2006-05-06


PEDRO LOUREIRO: FOTOGRAFIAS 94-05




  
share |

MANOEL BARBOSA: TROUMT


 

A PLATAFORMA REVÓLVER apresenta o Ciclo de Reenactments - Performance Arte Portuguesa, uma curadoria de Isabel Costa.

 

 

MANOEL BARBOSA: TROUMT

TERÇA-FEIRA 17 DE NOVEMBRO, 19:00

Livestreaming no Facebook da Plataforma Revólver


Em 1982, Manuel Barbosa apresentava pela primeira vez no Festival Intervention 2, Festival International de la Jeune Performance, na Fondaction Boris Vian, em Paris, a performance TROUMT. A mesma performance será apresentada na Plataforma Revólver no dia 17 de Novembro e transmitida em livestreaming através do canal de Facebook da Plataforma Revólver. Na Artecapital poderá ler uma entrevista ao artista e diversos documentos relacionados com a apresentação desta performance, como o cartaz do festival e os desenhos preparatórios do artista.

[Duração: 50']

 

 

Manoel Barbosa (1953)
Vive e trabalha entre Lisboa e Nova Iorque. Nos anos setenta foi um dos introdutores em Portugal da performance arte, instalação e vídeo arte. Tem participado em diversas conferências e comunicações sobre artes performativas, nomeadamente no Pallazo dei Diamanti, Ferrara; Universitat de Barcelona; Faculdade de belas artes, Lisboa; 5ème Symposium International d’Art performance, Lyon; Universidade de São Paulo; ACARTE/Fundação C.Gulbenkian, Lisboa; Faculdade de Belas Artes, Porto; Art i Acció-Entre la Performance i l’Objecte 1949-1979, Barcelona. Co-organizou o I e II Festival Internacional de Arte Viva, Almada. Organizou Esquiss’Arte-Mostra Internacional do Esquisso/ Projecto para Performance, Instalação, Arte Vídeo. Concebeu e Dirigiu Perform’Arte-I Encontro Nacional de Performance. Criou e apresentou performances nomeadamente em: Centre Georges Pompidou, Paris; ICA- Institut of Comtemporary Arts, London; XII Biennale de Paris; 5ème Symposium International d’Art performance. Lyon; ACARTE/Fundação C.Gulbenkian, Lisboa; FIAC’80, Grand Palais, Paris; AVE – International Audiovisueel Experimenteel Festival, Arnhem; Galerie Diagonale, Paris; Festival Internazionale di Performance Instalazionni, Arte Vídeo, Ferrara; I, II, III Festival Internacional de Arte Viva, Almada; Galerie Diagonale, Paris; Galeria Espaço Lusitani, Porto; Musée d’Art Moderne de Strasbourg; Premier Festival International de la Performance de Paris; etc.

 

 

>>>

 

Ciclo de Reenactments - Performance Arte Portuguesa
Curadoria: Isabel Costa

 

Um pouco por toda a parte, a performance arte tem tido um ressurgimento, ganhando uma centralidade semelhante à do seu aparecimento, nos anos 60 e 70. Em Portugal, este ressurgimento não é excepção. Apenas é excepção a consciência da história da performance portuguesa, que como disse Ernesto de Sousa “é uma história sem história“.

De Outubro a Janeiro a Plataforma Revólver vai apresentar um ciclo de performance arte organizado em torno da história da performance em Portugal. Três artistas serão convidados a reencenar performances apresentadas nas décadas de 70 e 80.

Este ciclo, inicialmente pensado para ser apresentado presencialmente, ganha agora novos contornos com a apresentação de performances online (as performances serão filmadas e posteriormente partilhadas com o espectador), permitindo a visualização da performance de forma síncrona ou assíncrona. Além da apresentação das performances, será também desenvolvido um arquivo digital sobre a história de cada performance.

Este projecto associa-se à revista ArteCapital na tentativa de colecionar as memórias das performances esquecidas realizadas em Portugal nas décadas de 70 e 80. Este processo de recolha será feito com o objectivo de dar acesso aos espectadores que seguirem este ciclo, aos vestígios e memórias das performances que serão reencenadas.

Este projecto atua numa dupla perspectiva: em primeiro lugar é um processo de transmissão entre artistas e em segundo, é um processo de transmissão entre espectadores, permitindo assim o envolvimento de toda a comunidade na construção desta história.

 

Isabel Costa
É atriz e encenadora. Trabalha em teatro, cinema e na área de produção de exposições e curadoria. É diplomada em teatro pela Escola Superior de Teatro e Cinema, tendo completado a sua formação na Universidade de Warwick (Inglaterra) e na UNIRIO (Brasil). Colabora com o grupo de teatro Os Possessos desde 2014. Na área de produção de exposições trabalhou no Paço Imperial (Brasil) e na Galeria Luis Serpa Projectos (Lisboa). Em 2016 termina o mestrado Erasmus Mundus Crossways in Cultural Narratives, tendo-se dedicado ao tema da performance arte. Em 2017 inicia a apresentação de projectos a solo, com a performance “Estufa-Fria-A Caminho de uma Nova Esfera de Relações” na Bienal de Jovens Criadores, e a primeira edição do Projeto Manifesta, um projecto produzido por Os Possessos. Em 2019 apresenta o espectáculo “Maratona de Manifestos” e a performance “Salão Para o Século XXI.”

 

 

:::

 


Registe-se para receber os convites das nossas exposições:

Nome:

Email:

Telefone:

Morada:

Localidade:

Código Postal:


Insira os caracteres: