Vista da exposição | Imagem: Maria Lopes e Hugo Rodrigues Cunha


Vista da exposição | Imagem: Maria Lopes e Hugo Rodrigues Cunha


Vista da exposição | Imagem: Maria Lopes e Hugo Rodrigues Cunha


Vista da exposição | Imagem: Maria Lopes e Hugo Rodrigues Cunha


Vista da exposição | Imagem: Maria Lopes e Hugo Rodrigues Cunha


Vista da exposição | Imagem: Maria Lopes e Hugo Rodrigues Cunha

Exposições anteriores:

2015-11-11


PIERRE LARAUZA, CAZENGA VS LUANDA




2015-09-01


ACADEMIAS




2015-05-18


ARTFUTURA 2014 - A PROMESSA DIGITAL




2014-09-03


MI CASA ES TU CASA




2014-05-05


POR TEU LIVRE PENSAMENTO (Parte I)




2014-02-20


MORPHOGENESIS - Placebo Effect and Binary Oppositions




2013-11-05


ADVÉRBIOS DE LUGAR




2013-09-06


METAFORMOSAS




2013-06-01


BURNOUT




2013-05-30


ENQUANTO FALO, AS HORAS PASSAM




2013-05-30


DDMMYY




2013-03-07


DIFÍCIL É CONTINUAR. BONITO BONITO É SER ARTISTA




2013-03-07


ROSA DE PAU




2013-03-07


THE NON ZERO-SUM ART GAMES




2012-11-05


A CABEÇA DEBAIXO DE ÁGUA, OS PÉS NAS ESTRELAS




2012-09-19


COLECÇÃO DE NOMES E DE COISAS




2012-06-05


UN JOUR SI BLANC




2012-04-12


BEYOND EMOTIONS




2011-11-24


RÁDIO EUROPA LIVRE




  
share |

COLECÇÃO DE NOMES E DE COISAS


 Andrea Brandão 

 

Reúno no meu ateliê uma série imensa de objectos. Entre curiosidades encontradas ou por mim fabricadas, esses objectos coabitam no espaço do ateliê e organizam-se numa matriz muito pouco metódica. Quase autónoma como estrutura, não fosse eu recusar-lhe esse valor. Gestos começados, suspensos, adiados pelo caminho ou a caminho, apenas apontados em cadernos, grandes projectos por afinar, por recomeçar, pequenos objectos, desenhos rápidos, concisos e inconcisos, livros e listas. Listas de palavras coleccionadas, listas de material, listas de afazeres e de deveres, de nomes, de livros. Livros por comprar, por ler, por sublinhar, por reler depois de se ter lido um outro.

A colecção ocupa três salas - sala que antecede/ sala dos livros/ sala dos objectos – e está organizada em dois grandes volumes. Um comporta todos os trabalhos e projectos que até à data apenas existiam no meu ateliê. Trabalhos de parede, plinto, prateleira, ou mesa, dispostos muito próximos entre si, como um cabinet de curiosités. O outro é um trabalho em torno dos livros, a minha biblioteca pessoal em trompe l'œil. // O seu trabalho explora uma noção de «processo» que procura testar os limites da definição de obra e da sua materialização. Será conceptual, no sentido em que parte de uma ideia, e no final se apresenta na forma que melhor se lhe adequa, e processual, dado o foco na acção concreta do fazer e nos gestos que determinam o trabalho propriamente dito. É no processo que a forma se define – guardando em si o seu desenvolvimento -, e, uma vez materializada, existe apenas por um tempo e num espaço específicos.

A autora escreve de acordo com a ortografia antiga

 

 

Andrea Brandão (V.N. de Gaia, 1976)

Licenciou-se em Design Industrial (FA-UTL) e concluiu o curso Avançado de Artes Plásticas no Ar.Co. Paralelamente, nas artes performativas fez formação em workshops dentro e fora de Portugal. Em particular as aulas com a Sofia Neuparth, os “Case Study” com João Fiadeiro e a bolsa danceWeb Europe 07 (VIE) com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian. Obteve a nomeação portuguesa ao prémio União Latina Jovem Criação em Artes Plásticas em 2007. Participou em vários festivais e exposições colectivas, nomeadamente: o Reheat festival (VIE), a colectiva “Pôr a par”, Espaço Avenida, “Decrescente Fértil”, Plataforma Revolver, mostra Jovens Criadores 06, exposição Anteciparte 09, (PT); e individuais: “um outro Mundo”, Kunstraum n5 (VIE) e “Construção”, EXD09 (PT). Em colaboração: “ O desenhador público” para “Future Projects”, Mews Projects, Feira de Arte Contemporânea e “Retrato Possível e Concerto Triangular”, galeria Appleton Square, EXD11, Lisboa. Com o colectivo MESA, apresenta “sobre quatro pés, um plano horizontal”, Teatro Turim - Teatro Maria Matos em 2011. Desenvolve trabalho na área do desenho, performance, instalação e intervenção artística.

 

 

 

 
________________________________________________________________________
 
 
Para mais informações: plataformarevolver@gmail.com | T 213433259
www.artecapital.net/plataforma.php | transboavista-vpf.net
 
 
 
Fundada em 2006, a Plataforma Revólver é uma inovadora estrutura de arte contemporânea localizada em Lisboa. Promove um programa de exposições e de residências artísticas internacionais, participando ativamente na promoção e no diálogo internacional da arte.
A Plataforma Revólver funciona genuinamente para benefício público, operando um espaço independente e não lucrativo, de entrada livre. Visitas por marcação.
Aberta de quarta a sábado das 14:00 às 19:00.

Registe-se para receber os convites das nossas exposições:

Nome:

Email:

Telefone:

Morada:

Localidade:

Código Postal:


Insira os caracteres: