Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Apresentação de publicações


Fernanda Fragateiro
STET - LIvros & Fotografias, Lisboa

UNDER THE GROUND


Ciclo de Filmes de Artistas e Cinema Experimental
Galeria Quadrum, Lisboa

Tempo de respiração — O corpo que cria


Workshop
Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

OLAFUR ELIASSON E A EMERGÊNCIA CLIMÁTICA


MARK GODFREY
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Arte de Furtar / Furto na Arte


Lançamento do livro
Stolen Books, Lisboa

Levantar o mundo


Gustavo Sumpta
Culturgest, Lisboa

100% POP


NORA CHIPAUMIRE
Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Qualquer coisa de intermédio | O tempo das coisas


André Barata e Catarina Botelho
Museu da Cidade - Pavilhão Branco, Lisboa

CONSTRUÇÃO DE UM INDEX #1


Pensamento, Performance e Exposição
gnration, Braga

Design, Autarquia e Autonomia


Ethel Leon
FBAUL - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


LANÇAMENTO DE VÁRIOS NÚMEROS DA REVISTA

Revista Convocarte




FBAUL - FACULDADE DE BELAS ARTES DA UNIVERSIDADE DE LISBOA
Largo da Academia Nacional de Belas-Artes
1249-058 LISBOA

13 FEV - 13 FEV 2020


Lançamento de vários números da revista Convocarte: quinta-feira, dia 13 de Fevereiro, 18h


Apresentação por Fernando Rosa Dias, Stefanie Franco e Leonor Veiga

Com comunicação do filósofo Michel Guérin



Apresentação e lançamento da versão digital da revista 8 / 9 sob o tema “Arte e Tempo” (2019)

“Que é, pois, o tempo? Quem poderá explicá-lo clara e brevemente? Quem o poderá apreender, mesmo só com o pensamento, para depois nos traduzir por palavras o seu conceito? E que assunto mais familiar e mais batido nas nossas conversas do que o tempo? Quando dele falamos, compreendemos o que dizemos. Compreendemos também o que nos dizem quando dele nos falam. O que é, por conseguinte, o tempo? Se ninguém me perguntar, eu sei; se o quiser explicar a quem me fizer a pergunta, já não sei”.

(Santo Agostinho, Confissões, Santo Agostinho, Confissões, Livro XI)

“Qu’est-ce donc que le temps ? Qui pourra l’expliquer clairement et en peu de mots ? Qui pourra, pour en parler convenablement, le saisir même par la pensée ? Cependant quel sujet plus connu, plus familier de nos conversations que le temps ? Nous le comprenons très bien quand nous en parlons ; nous comprenons de même ce que les autres nous en disent.Qu’est-ce donc que le temps ? Si personne ne me le demande, je le sais ; si je cherche à l’expliquer à celui qui m’interroge, je ne le sais plus.”

(St Augustin, Confessions, Livre XI)



Lançamento de trabalhos do próximo número 10 / 11 “Arte e Loucura” (2020)

“A loucura, longe de ser uma anomalia, é a condição normal humana. Não ter consciência dela, e ela não ser grande, é ser homem normal. Não ter consciência dela e ela ser grande, é ser louco. Ter consciência dela e ela ser pequena é ser desiludido. Ter consciência dela e ela ser grande é ser génio”

(Fernando Pessoa)

“La folie, loin d’être une anomalie, est la condition normale de l’homme. L’ignorer sans qu’elle soit grande, c’est être un homme normal. L’ignorer alors qu’elle est grande, c’est être fou. En être conscient alors qu’elle est petite, c’est être déçu. En être conscient et qu’elle soit grande, c’est être un génie.”

(Fernando Pessoa)



Apresentação e lançamento da versão impressa da revista 6 / 7 sob o tema “Ars Ludens – Arte, Jogo e Lúdico” (2018)

“A comunicabilidade universal subjectiva do modo de representação num juízo de gosto (…) não pode ser outra coisa senão o estado de ânimo no jogo livre da faculdade da imaginação e do entendimento (…) . “

Kant, Crítica da Faculdade do Juízo. Analítica do belo. §9

“La propriété subjective qu’a le mode de représen­tation propre au jugement de goût de pouvoir être universellement partagé (…), ne peut donc être autre chose que l’état de l’esprit dans le libre jeu de l’imagi­nation et de l’entendement (…).”

Kant, Critique de la faculté de juger. Analytique du beau. §9




Mais informação:
http://convocarte.belasartes.ulisboa.pt