Links

ENTREVISTA



SANDRO RESENDE


Sandro Resende é formado pela Escola Superior de Artes e Design. Há cerca de 17 anos vem desenvolvendo trabalhos, tanto como professor quanto como diretor artistico, junto aos utentes do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa (CHPL). No intuito de sair dos muros do Hospital Psiquiátrico, fundou a P28, associação que trabalha na intenção de expor obras de arte em espaços não esperados.
LER MAIS

O ESTADO DA ARTE



CATARINA FIGUEIREDO CARDOSO


SONNABEND EM PORTUGAL
A colecção Sonnabend tem estado em digressão em Portugal. A colecção é sempre referida, na comunicação social, como uma colecção unitária, reunida pela famosa e algo mítica galerista americana Ileana Sonnabend (1914-2007). Ileana manteve uma galeria de arte em Paris, entre 1962 e os anos 1980, onde divulgou sobretudo os artistas americanos da Pop Art e do minimalismo.
LER MAIS

::: NEW PLACES, OLD BONES ::: SÃO TRINDADE
(+)

PERSPETIVA ATUAL

DIOGO DA CRUZ


ARTE A INCORPORAR O SISTEMA: O CORPO COMO MÁQUINA, GADGET E CAPITAL
O nosso corpo é uma máquina, e nele está a origem de todas as máquinas criadas por humanos. Contudo, com a revolução industrial, em particular com a máquina a alterar, sistematizar e cronometrar as acções do homem, o ideal mecânico, que fora criado pelo próprio humano, vem impor-se à forma como o corpo é usado.
LER MAIS


OPINIÃO

TERESA DUARTE MARTINHO


ARTE, AMOR E CRISE NA LONDRES VITORIANA. O LIVRO ADOECER, DE HÉLIA CORREIA
Através do foco em alguns episódios do mundo artístico na Inglaterra do século XIX, o livro de Hélia Correia transmite uma didática suave a quem pretenda atravessar esse mundo, mais valendo guardar o sabor da festa, viver lúcido e sem imobilizar-se no desencanto. Pois o mundo das artes não escapa à concorrência e às leis do grupo e as escolhas brotam de simpatia e admiração muitas vezes entrelaçadas com efeitos de ricochete e ajuste de contas.
LER MAIS

ARQUITETURA E DESIGN

TIMOTHY M. ROHAN


O EFEITO BREUER – PARTE 2
No seu relato da história do museu, Goodrich desculpou-se pela tendência do Whitney em favorecer o quotidiano em detrimento do novo e inovador, atribuindo-a ao espírito dos primeiros dias da instituição, e prometeu que o novo edifício mudaria isso. A revista estava ciente do que estava a acontecer, incluindo obras de Johns, Rauschenberg e Oldenburg, mas ainda favorecia os artistas que trabalham no espírito do Expressionismo Abstrato.
LER MAIS

MÚSICA

RICARDO ESCARDUÇA


PUBLIC MEMORY – A TRANSFORMAÇÃO PASSO A PASSO
Mais do que o desígnio de uma mensagem específica contida nas suas letras, Toher pretende criar atmosferas emocionais. Não esvazia as suas letras de conteúdo, mas importa-lhe mais a atmosfera sonora e a dimensão emocional gerada, deixando ao critério de cada um procurar e encontrar os significados, as ideias e as referências líricas após a experiência emocional.
LER MAIS

BLOGSITE EM RESIDÊNCIA

ART BASEL SALON | TALK: Hans Ulrich Obrist, Tino Sehgal and Prof. Dr. Hans Christoph Binswanger




ALEXANDER KLUGE: O CAPITAL







:: Tsar B – singles de estreia “escalate” e “myth”, e o que mais?

:: Sheikha Hoor Al Qasimi e a Sharjah Foudation



PREVIEW

ARCOlisboa | 26-29 Maio, Cordoaria Nacional


A primeira edição da ARCOlisboa será realizada na Cordoaria Nacional, em Lisboa, e reunirá a participação de 45 galerias internacionais.
LER MAIS

EXPOSIÇÕES ATUAIS

GIORGIO GRIFFA

QUASI TUTTO


Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto

Cada pintura de Griffa tem uma identidade própria, uma filosofia particular e, ao mesmo tempo, mantém uma lógica de continuidade em relação às obras que antecede e sucede. Essa ideia de trabalho global é refletida no título da exposição, Quasi Tutto. O quase tudo pode prender-se a várias possíveis significações que atribuem simbolismo ao título: ser quase todo o trabalho do artista, cada obra funcionar quase individualmente ou cada tela estar quase toda preenchida.
LER MAIS CONSTANÇA BABO

JOSÉ LOUREIRO

3ª FEIRA, DIA DE NATAL


Galeria Fonseca Macedo, Ponta Delgada
O respeito da tradição da pintura e da divisão disciplinar das práticas artísticas gera, na obra de Loureiro, um trabalho aprofundado e consequente das superfícies, constituídas ora por tela ora por papel, exercício que corresponde, na sua pesada simplicidade, ao contributo do artista, voluntário ou impensado, para a disciplina que elegeu como sua.
LER MAIS JORGE VIEIRA RODRIGUES

CARLOS LOBO

STILL THERE


Centro Cultural Vila Flor, Guimarães
O artista encontrava-se em Beirute aquando a queda do governo Libanês, a 12 de Janeiro de 2011, mas o trabalho de Lobo não pretende um testemunho directo desse acontecimento ou das manifestações adjacentes. Aliás, resiste-lhes continuamente e aí reside o seu principal interesse.
LER MAIS ALEXANDRA JOÃO MARTINS

COLECTIVA

INQUÉRITOS AO TERRITÓRIO: PAISAGEM E POVOAMENTO


Museu Nacional de Etnologia, Lisboa
A visita à exposição “Inquéritos ao território: paisagem e povoamento” nos lembra que interrogar o território, traçá-lo, mapeá-lo é tarefa incessante. A proposta da mostra é colocar em diálogo os discursos científicos (geográficos, topográficos, etnográficos…) que durante o século XIX, e grande parte do século XX, procuraram grafar Portugal com os métodos da arte, olhar e pensar o mesmo território.
LER MAIS SUIANNI MACEDO

COLECTIVA

BEFORE, BEFORE & NOW, NOW


MIRA Forum, Porto
São várias as imagens fotográficas que nos permitem reconstituir uma narrativa sobre a história da Nigéria, desde a ocupação colonial britânica nos finais do século XIX e a realização da Amalgamation em 1914, até ao momento-chave da conquista da independência nacional em 1960 e o período contemporâneo.
LER MAIS JOAQUIM P. MARQUES PINTO

CATHERINE CHRISTER HENNIX

CATHERINE CHRISTER HENNIX


Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto
Hennix, para além de compositora e artista visual sueco-americana, é também filósofa, cientista e matemática, mantendo assim uma proximidade com várias áreas e disciplinas, o que lhe permite uma relação íntima de entendimento do mundo.
LER MAIS CONSTANÇA BABO

ANTÓNIO BOLOTA / RETO PULFER / MICHAEL BIBERSTEIN

CUME / ESTADOS DE REMEMORAÇÃO / REALIDADE SUSPENSA


Fundação Eugénio de Almeida, Évora
Estas exposições estão integradas na programação que a Fundação dedica à comemoração do 30º aniversário da classificação de Évora como Património Mundial pela UNESCO. Assim, a memória, a articulação entre o passado e o presente, a evocação, a experiência do lugar, a paisagem, a persistência e o temporário, são alguns dos temas que perpassam pelas três propostas expositivas.
LER MAIS LIZ VAHIA