Links

ENTREVISTA



CAMILLE MORINEAU


Foi curadora durante dez anos no Centre Pompidou, onde comissariou uma das mais visitadas exposições de sempre, “Elles@centrepompidou”. De visita a Lisboa para participar no Congresso “Arte e Género?”, Camille Morineau falou à Artecapital sobre “elles” e sobre novos projectos.
LER MAIS

O ESTADO DA ARTE



ALEXANDRA BALONA, ANA DINGER, RITA XAVIER MONTEIRO E SOFIA SOROMENHO


UM CONTEMPORÂNEO ENTRE-SERRAS
As localidades de Minde, Alcanena, Torres Novas e Cartaxo, periféricas na sua relação com os principais centros de criação e mostra artística, acolhem anualmente um festival que se fundou a partir do eixo estruturante da dança contemporânea e da música. Na génese deste evento está, segundo Tiago Guedes (fundador do festival), o desejo de criar um festival não citadino, que tivesse a capacidade de se tornar cosmopolita em si mesmo pela programação que oferecia.
LER MAIS

::: NEW PLACES, OLD BONES ::: SÃO TRINDADE
(+)

PERSPETIVA ATUAL

NATÁLIA VILARINHO


THEIR HISTORY HAS BEEN FORGOTTEN BOTH BY SILENCE AND OBSCURITY - ARTE E GÉNERO EM DISCUSSÃO EM LISBOA
Lisboa acolheu no final do passado mês de Outubro o primeiro congresso internacional “Arte e Género?”, que recebeu 44 investigadores de 11 países, num total de 48 instituições representadas e também participações independentes. Esteve em discussão a arte, o género, o feminismo, as mulheres artistas e tudo aquilo que constitui as ténues fronteiras do queer.
LER MAIS


OPINIÃO

MARIA LIND


O TRIUNFO DOS NERDS
Desde 1986 que um grupo de entusiastas se encontram todas as semanas em Zurique para lerem juntos o último livro de James Joyce, “Finnegan’s Wake” (1939). Os participantes demoraram 11 anos a ler o livro pela primeira vez e estão agora já na terceira volta.
LER MAIS

ARQUITETURA E DESIGN

ANTÓNIO COXITO


A MARCA QUE TEM O MEU NOME
Quem conheceu os Macintosh sabe que eram máquinas únicas. Não só o seu interface era usado por menos de 4% dos utilizadores do planeta (mais de 90% eram Windows) como a sua distinção começava cá fora. Primeiro o design do equipamento, depois o design do interface Macintosh, depois o design das aplicações, até voltar a emergir e se estender ao design da comunidade que os utilizava.
LER MAIS

MÚSICA

RICARDO ESCARDUÇA


MONEY – É TEMPO DE PARAR
Jamie Lee afirma-se um pensador possuidor de uma linguagem musical, estética e lírica que busca encontrar e comunicar uma dimensão para lá das superficiais fronteiras enformadoras da realidade actual. O nome do projecto MONEY, talvez rodeado de uma ironia humorada, é frequentemente acompanhado de uma citação do poeta russo Ivan Kozlov: ‘Money is a bottomless sea, in which honour, conscience, and truth may be drowned’.
LER MAIS

BLOGSITE EM RESIDÊNCIA

DAVID BYRNE CONVERSA COM VITO ACCONCI




MARCEL DUCHAMP, BBC 1968







PREVIEW

FESTA DO CINEMA ROMENO - Culturgest


A Festa do Cinema Romeno, de 19 a 23 de novembro, na Culturgest, traz uma das mais interessantes cinematografias europeias. O evento é promovido pelo Instituto Cultural Romeno e organizado pelo IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema Independente que mantém, desde tenra idade, uma estreita relação com o cinema romeno
LER MAIS

EXPOSIÇÕES ATUAIS

NUNO VICENTE

Esculturas de terra, água, fogo, ar (parte VII)


Espaço 58, Lisboa

Construtor de imagens poéticas, Nuno Vicente é um artista que mais do que trabalhar a Natureza, a pensa e vive. O seu trabalho assinala a efemeridade da existência ao mesmo tempo que a defende eterna, num diálogo permanente entre a matéria e a imaterialidade que dela se extrai, entre o que é visível e o que se intui.
LER MAIS Lara Portela

SANDRA VÁSQUEZ DE LA HORA

Todas íbamos a ser reinas


Galeria João Esteves de Oliveira, Lisboa
O titulo da exposição parte de um desenho que a artista fez apropriando-se das palavras da poetisa Gabriela Mistral (Chile, 1889- 1957). Poesia e vida estão patentes nesta mostra, onde a dimensão mitológica da cultura Chiloé se desvela em várias camadas na leitura do observador.
LER MAIS Maribel Mendes Sobreira

PAUL MCCARTHY

CHOCOLATE FACTORY


Monnaie de Paris, Paris
O projecto Factory transforma o espaço expositivo numa fábrica de chocolate, no sentido mais literal destas palavras. O artista californiano é já sobejamente conhecido pela apropriação irónica de ícones populares da sociedade de consumo e na exposição parisiense explora-se e multiplica-se o potencial simbólico do “Pai Natal”.
LER MAIS Margarida Mafra

SÃO TRINDADE

NEW PLACES, OLD BONES


VPF Cream Art, Lisboa
Em New places, old bones estão em jogo as escalas e os tempos do ver: o diminuto imperceptível ao olhar desarmado, o percurso do explorador, fazedor de verdades, invisível ao espectador. Os interstícios da viagem, da exploração, os momentos off que não aparecem na fotografia-troféu
LER MAIS Liz Vahia

Rita Barros

Bohemia – life and death in the Chelsea Hotel


Biblioteca FCT/UNL - Campus da Caparica, Almada
A exposição centra-se no auge e queda de um local icónico da cultura nova-iorquina – o Chelsea Hotel, fonte de inspiração para muitos dos que lá passaram, mostrando-nos a vida e a personalidade dos que lá residiram, através de uma ambiência muito própria e especial.
LER MAIS António Lopes / Sandra Osório

KILUANJI KIA HENDA

A CITY CALLED MIRAGE


Galeria Filomena Soares, Lisboa
Ao contrário do letreiro carcomido que Kiluanji encontrou soterrado no deserto, A city called mirage não é uma convocação de um resquício do que passou, mas mais um esquema crítico, irónico do futuro, um espaço entre a paisagem ideal e todo o declínio que a materialidade comporta em si.
LER MAIS Liz Vahia

Orlan

Masques, Pekin Opera Facing Designs & Réalité Augmentée


Galerie Michel Rein, Paris
Depois de Tricéphale em 2003 e Self-Hybridations Indiennes-Américaines em 2008, agora é a vez de Masques, Pekin Opera Facing Designs & Réalité Augmentée. Esta série, de máscaras alusivas à Ópera de Pequim, surge na continuação do trabalho realizado no campo das hibridizações, onde Orlan explora em séries de retratos manipulados por computador o conceito de beleza que existe para lá do contexto ocidental.
LER MAIS Natália Vilarinho