Links

ENTREVISTA



JACK HALBERSTAM


A cultura popular, visual e queer estão entre os assuntos aos quais se dedica, incluindo questões de género e feministas. Esteve em Lisboa para uma conferência intitulada “No Church in the Wild: notes on anarchy”, onde focou aspectos como a anarquia, a cultura popular e a arte queer.
LER MAIS

O ESTADO DA ARTE



LUÍS RAPOSO


OS MUSEUS, A CRISE E COMO SAIR DELA
Realizámos há meses em S. Petersburgo a palestra inaugural da Conferência Internacional “Museus e Política”, no âmbito das comemorações do 250º aniversário do Museu do Hermitage, na qual procedemos a um balanço dos efeitos da crise sobre os museus neste nosso velho continente.
LER MAIS

::: NEW PLACES, OLD BONES ::: SÃO TRINDADE
(+)

PERSPETIVA ATUAL

LIZ VAHIA


VOSTOK – VIAGEM ÀS PROFUNDEZAS DO INVISÍVEL
VOSTOK é o nome de um projecto da artista brasileira Letícia Ramos, que parte do momento pioneiro do primeiro contacto com as águas secretas do lago antártico com o mesmo nome. O objetivo era investigar e construir uma paisagem subaquática a partir de um modelo da península antártica e evocar as escuras paisagens deste lago submerso perdido no tempo.
LER MAIS


OPINIÃO

J.J. CHARLESWORTH


COMO NÃO FAZER ARTE PÚBLICA
As intervenções comissariadas anunciadas para o "fourth plint" para 2015 e 2016 podem parecer pólos opostos, mas subjacente a elas está uma atitude que parece agora dominar a cultura da arte pública no Reino Unido: uma depreciação auto-consciente do estado da arte pública ou, reciprocamente, uma oportunidade para um pouco de comentário social sério sobre as questões da ordem do dia.
LER MAIS

ARQUITETURA E DESIGN

BRUNO BALDAIA


TESOURO, MISTÉRIO OU MITO? A ESCOLA DO PORTO EM TRÊS EXPOSIÇÕES (PARTE II/II)
Três reflexões distintas sobre a Escola do Porto, através de autores e momentos históricos que para ela remetem (de forma simultânea ainda por cima), far-nos-ia pensar que esse é um tema que está em aberto, em discussão, em cima da mesa.
LER MAIS

MÚSICA

RICARDO ESCARDUÇA


DELHIA DE FRANCE, PENTATONES E O LIRISMO NA ERA ELECTRÓNICA
Delhia tem construído a sua carreira musical e artística como a marcante e carismática frontwoman da banda germânica originária de Leipzig de electro-pop music Pentatones. Em paralelo, são incontáveis as colaborações pontuais de Delhia ao longo dos últimos anos com inúmeros produtores e artistas.
LER MAIS

BLOGSITE EM RESIDÊNCIA

MAURIZIO CATTELAN. KAPUTT. FONDATION BEYELER




THOMAS RUFF, WHAT'S NEXT?







:: Plataforma Revólver referenciada como exemplo pela European Agenda for Culture

:: 10 mulheres artistas que quebraram tabus sociais

:: William Eggleston, a cor Americana no Instituto Moreira Salles



PREVIEW

OS CINEMAS DAS INDEPENDÊNCIAS AFRICANAS - 25 e 26 Mar, FLUL


A FLUL recebe as primeiras duas sessões do ciclo OS CINEMAS DAS INDEPENDÊNCIAS AFRICANAS, iniciativa da Aleph - Plataforma de acção e investigação sobre imagens (anti-)coloniais.
LER MAIS

EXPOSIÇÕES ATUAIS

CHRISTIAN MARCLAY

THE CLOCK


Museu Coleção Berardo, Lisboa

O que distingue uma obra cinematográfica de uma instalação vídeo? Não é o suporte, nem a utilização de material de arquivo, tão comum em documentários; será a duração? Se este factor não é por si suficiente para fazer essa distinção, é sem dúvida um elemento a ter em conta.
LER MAIS Bárbara Valentina

COLECTIVA

ORACULAR SPECTACULAR: DESENHO E ANIMISMO


Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães
“Oracular Spectacular: Desenho e Animismo” é uma exposição colectiva mas que se encontra organizada por núcleos individuais. Cada um dos seus artistas carrega um universo próprio e isso reflecte-se também na montagem da própria exposição. Entramos em cada um dos núcleos e relacionamo-nos de forma diferente com as obras.
LER MAIS Liz Vahia

Marc Behrens

A MAGNET BETWEEN PROTEINS AND SUGAR


Sismógrafo, Porto
Marc Behrens apresenta A Magnet Between Proteins and Sugar sob o signo de uma multidisciplinaridade que convoca a imagem, a palavra, o corpo enquanto instrumento político, a música e a narrativa multimédia para construir uma autêntica genealogia de objectos e memórias, cruzando o trabalho pessoal do autor com uma perspectiva familiar e íntima, biografia e auto-biografia confundindo-se e influenciando-se.
LER MAIS Joaquim P. Marques Pinto

Monika Sosnowska

MONIKA SOSNOWSKA: ARCHITECTONISATION


Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto
O Museu de Arte Contemporânea da Fundação de Serralves acolhe a primeira exposição em Portugal de Monika Sosnowska. “Arquitectonização” dialoga com a arquitectura de Álvaro Siza projectada para este espaço e pretende fundir a linguagem da arquitectura com a gramática da escultura enquanto formas expressivas.
LER MAIS Joaquim P. Marques Pinto

ISAAC JULIEN

PLAYTIME


Galería Helga de Alvear, Madrid
Isaac Julien começou por se notabilizar no cinema no início dos anos 90, tendo vencido o Prémio da Crítica no Festival de Cannes pelo filme Young Soul Rebels (1991). Particularmente na última década, o artista encetou uma exploração sobre o campo da arte através da fotografia e da vídeo-arte, tendo ficado conhecido pelos seus filmes-instalação perfilhados numa acuidade visual.
LER MAIS Sara Castelo Branco

COLECTIVA

PODE O MUSEU SER UM JARDIM?


Museu de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto
Ainda que o título da exposição se constitua no modo interrogativo, a intenção do curador está claramente sitiada na proposta de uma visão do museu enquanto jardim: um lugar de deambulação, experiência, sinestesia e contemplação de diferentes formas, cores e objectos conciliados num espaço.
LER MAIS Sara Castelo Branco

COLECTIVA

LABORATÓRIO DAS ARTES 10 ANOS - TERRITÓRIO DE TRABALHO


Centro Cultural Vila Flor, Guimarães
É sob o signo da política e do território de trabalho que se elabora esta exposição, encontrando na resistência, no protesto, na formação de uma consciência cidadã pelas artes os valores essenciais contra o predomínio da vulgaridade, da opressão e da submissão face a uma cultura de convenção instalada.
LER MAIS Joaquim P. Marques Pinto