Links

NOTÍCIAS


ARQUIVO:

 


NOVA GALERIA EM ALVALADE `UMA LULIK__´ INAUGURA A 13 DE OUTUBRO

2017-10-04




A UMA LULIK__ é uma galeria de arte contemporânea focada essencialmente na América do Sul, em África, no Médio Oriente, no Sul da Ásia e respectivas diásporas. A sua missão principal reside na divulgação do trabalho de artistas destas regiões do globo, mantendo um estreito contacto junto dos seus agentes locais e funcionando como plataforma de divulgação e promoção do trabalho dos artistas que vai representar junto do público, curadores, coleccionadores privados e institucionais. Pretende-se, também, através das exposições e da sua divulgação contribuir para a desmistificação da arte contemporânea proveniente de outras geografias emergentes, fortalecendo conceitos e aproximando novas práticas artísticas.

O fundador/director da galeria é o Miguel Rios. Foi precisamente este conhecimento privilegiado do Miguel com o meio internacional, que lhe despertou o desejo de criar uma galeria com este conceito.
“Este novo projecto reflete um interesse que foi crescendo e amadurecendo em mim à medida que fui conhecendo e vivendo o Mundo, visitando e participando nos mais considerados eventos de arte. A UMA LULIK__, para além de ser uma galeria de arte contemporânea é, também, um local para discussão e para a criação de novos públicos que vem ocupar um novo mas muito necessário espaço no panorama da oferta de obras de arte em Portugal”.

Em Timor – Leste, sobretudo no étnico tétum, uma lulik é vista não só como o lugar para guardar os objectos sagrados, mas também como um local para as reuniões e atividades dos ritos tradicionais. Significa casa sagrada e é também o símbolo da unidade social dos seus habitantes, da comunidade. “O nome da galeria surge da minha forte relação com Timor – Leste, onde vivi dois anos da minha infância. As memórias dessa vivência são uma herança que sempre mantive viva e o projecto UMA LULIK__ é como que uma homenagem a um tempo distante, como era distante a ilha que me recebeu”.

A exposição inaugural da galeria apresenta uma série de trabalhos de Joël Andrianomearisoa, que nasceu em Antananarivo, Madagasgar, em 1977. Artista versátil, Andrianomearisoa formou-se em arquitetura na Ecole Spéciale d´Architecture, em Paris. Inicialmente atraído pela natureza multifacetada da prática arquitetónica, Andrianomearisoa cedo se sentiu atraído por outros modos de produção cultural, trabalhando em vários media. A sua prática artística incorpora a performance, o vídeo e a instalação em grande escala evitando, deste modo, a categorização do seu trabalho.
Incluem-se nos suas mais recentes exposições individuais La Bibliothèque Sentimentale, no Les Abattoirs - FRAC Midi-Pyrénées, em Toulouse (França); The labyrinth of passions, no Mykolas Žilinskas Art Museu, em Kaunas (Lituania), nos Rencontres Photographiques, em Bamako (Mali) e na Dak’Art- Biennale d´Art Africain Contemporain 2016, em Dakar (Senegal). Presentemente, participa na Bienal Sur com trabalhos em Buenos Aires, Porto Alegre e Cotonou.
Quanto a exposições colectivas salientam-sea sua participação na Afriques Capitales, no La Villette, em Paris e Vers le cap de bonne Esperance, na Gare Saint Sauveur, em Lille, ambas com curadoria de Simon Njami; e na The White Hunter, no Frigoriferi Milanesi Art Center For Contemporary Art, em Milão (Itália), com curadoria de Marco Scotini.
O trabalho de Andrianomearisoa faz parte de coleções públicas e privadas como o Zeitz MOCAA (África do Sul), National Museum of African Art - Smithsonian Institution (EUA), Studio Museum Harlem (EUA), Sindika Dokolo Foundation (Angola), Fond Régional d’Art Contemporain - Frac La Réunion (França), Fundação Leal Rios (Portugal), Frédéric de Goldshmidt (Bélgica), entre outras. Em 2016, foi galardoado com o IV Audemars Piguet ARCOmadrid Prize. Joël Andrianomearisoa vive e trabalha entre Paris e Antananarivo. Convido-te a visitares o site dele para perceberes melhor o universe visual e conceptual do trabalho que desenvolve. http://www.joelandrianomearisoa.fr/



Fonte: Uma Lulik