Links

PERSPETIVA ATUAL


Tomás Saraceno, Cloud Cities. Vista da instalação


Anri Sala, Eversion E_white, 2009


Alexander Gutke, Stretch, 2000-2007


Carsten Nicolai, Fades, 2006


Gerhard Richter, Untitled (21.4.91), 1991


Tobias Putrih, Reflection letter format 08


Gabriela Vanga, All about... , 2010


Dan Perjovschi


Gabriela Vanga, The light of the day, 2007


Navid Nuur, Hivewise, 2011


Isa Genzken, Kinderfilmen, 2005. Vista da instalação


Natascha Sadr Haghighian, I can’t work like this, 2007-2008

Outros artigos:

2017-11-12


HELENA OSÓRIO


2017-10-09


PAULA PINTO


2017-09-05


PAULA PINTO


2017-07-26


NATÁLIA VILARINHO


2017-07-17


ANA RITO


2017-07-11


PEDRO POUSADA


2017-06-30


PEDRO POUSADA


2017-05-31


CONSTANÇA BABO


2017-04-26


MARC LENOT


2017-03-28


ALEXANDRA BALONA


2017-02-10


CONSTANÇA BABO


2017-01-06


CONSTANÇA BABO


2016-12-13


CONSTANÇA BABO


2016-11-08


ADRIANO MIXINGE


2016-10-20


ALBERTO MORENO


2016-10-07


ALBERTO MORENO


2016-08-29


NATÁLIA VILARINHO


2016-06-28


VICTOR PINTO DA FONSECA


2016-05-25


DIOGO DA CRUZ


2016-04-16


NAMALIMBA COELHO


2016-03-17


FILIPE AFONSO


2016-02-15


ANA BARROSO


2016-01-08


TAL R EM CONVERSA COM FABRICE HERGOTT


2015-11-28


MARTA RODRIGUES


2015-10-17


ANA BARROSO


2015-09-17


ALBERTO MORENO


2015-07-21


JOANA BRAGA, JOANA PESTANA E INÊS VEIGA


2015-06-20


PATRÍCIA PRIOR


2015-05-19


JOÃO CARLOS DE ALMEIDA E SILVA


2015-04-13


Natália Vilarinho


2015-03-17


Liz Vahia


2015-02-09


Lara Torres


2015-01-07


JOSÉ RAPOSO


2014-12-09


Sara Castelo Branco


2014-11-11


Natália Vilarinho


2014-10-07


Clara Gomes


2014-08-21


Paula Pinto


2014-07-15


Juliana de Moraes Monteiro


2014-06-13


Catarina Cabral


2014-05-14


Alexandra Balona


2014-04-17


Ana Barroso


2014-03-18


Filipa Coimbra


2014-01-30


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2013-12-09


SOFIA NUNES


2013-10-18


ISADORA H. PITELLA


2013-09-24


SANDRA VIEIRA JÜRGENS


2013-08-12


ISADORA H. PITELLA


2013-06-27


SOFIA NUNES


2013-06-04


MARIA JOÃO GUERREIRO


2013-05-13


ROSANA SANCIN


2013-04-02


MILENA FÉRNANDEZ


2013-03-12


FERNANDO BRUNO


2013-02-09


ARTECAPITAL


2013-01-02


ZARA SOARES


2012-12-10


ISABEL NOGUEIRA


2012-11-05


ANA SENA


2012-10-08


ZARA SOARES


2012-09-21


ZARA SOARES


2012-09-10


JOÃO LAIA


2012-08-31


ARTECAPITAL


2012-08-24


ARTECAPITAL


2012-08-06


JOÃO LAIA


2012-07-16


ROSANA SANCIN


2012-06-25


VIRGINIA TORRENTE


2012-06-14


A ART BASEL


2012-06-05


dOCUMENTA (13)


2012-04-26


PATRÍCIA ROSAS


2012-03-18


SABRINA MOURA


2012-02-02


ROSANA SANCIN


2012-01-02


PATRÍCIA TRINDADE


2011-11-02


PATRÍCIA ROSAS


2011-10-18


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-09-23


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-07-28


PATRÍCIA ROSAS


2011-06-21


SÍLVIA GUERRA


2011-05-02


CARLOS ALCOBIA


2011-04-13


SÓNIA BORGES


2011-03-21


ARTECAPITAL


2011-03-16


ARTECAPITAL


2011-02-18


MANUEL BORJA-VILLEL


2011-02-01


ARTECAPITAL


2011-01-12


ATLAS - COMO LEVAR O MUNDO ÀS COSTAS?


2010-12-21


BRUNO LEITÃO


2010-11-29


SÍLVIA GUERRA


2010-10-26


SÍLVIA GUERRA


2010-09-30


ANDRÉ NOGUEIRA


2010-09-22


EL CULTURAL


2010-07-28


ROSANA SANCIN


2010-06-20


ART 41 BASEL


2010-05-11


ROSANA SANCIN


2010-04-15


FABIO CYPRIANO - Folha de S.Paulo


2010-03-19


ALEXANDRA BELEZA MOREIRA


2010-03-01


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-02-17


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-01-26


SUSANA MOUZINHO


2009-12-16


ROSANA SANCIN


2009-11-10


PEDRO NEVES MARQUES


2009-10-20


SÍLVIA GUERRA


2009-10-05


PEDRO NEVES MARQUES


2009-09-21


MARTA MESTRE


2009-09-13


LUÍSA SANTOS


2009-08-22


TERESA CASTRO


2009-07-24


PEDRO DOS REIS


2009-06-15


SÍLVIA GUERRA


2009-06-11


SANDRA LOURENÇO


2009-06-10


SÍLVIA GUERRA


2009-05-28


LUÍSA SANTOS


2009-05-04


SÍLVIA GUERRA


2009-04-13


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2009-03-23


PEDRO DOS REIS


2009-03-03


EMANUEL CAMEIRA


2009-02-13


SÍLVIA GUERRA


2009-01-26


ANA CARDOSO


2009-01-13


ISABEL NOGUEIRA


2008-12-16


MARTA LANÇA


2008-11-25


SÍLVIA GUERRA


2008-11-08


PEDRO DOS REIS


2008-11-01


ANA CARDOSO


2008-10-27


SÍLVIA GUERRA


2008-10-18


SÍLVIA GUERRA


2008-09-30


ARTECAPITAL


2008-09-15


ARTECAPITAL


2008-08-31


ARTECAPITAL


2008-08-11


INÊS MOREIRA


2008-07-25


ANA CARDOSO


2008-07-07


SANDRA LOURENÇO


2008-06-25


IVO MESQUITA


2008-06-09


SÍLVIA GUERRA


2008-06-05


SÍLVIA GUERRA


2008-05-14


FILIPA RAMOS


2008-05-04


PEDRO DOS REIS


2008-04-09


ANA CARDOSO


2008-04-03


ANA CARDOSO


2008-03-12


NUNO LOURENÇO


2008-02-25


ANA CARDOSO


2008-02-12


MIGUEL CAISSOTTI


2008-02-04


DANIELA LABRA


2008-01-07


SÍLVIA GUERRA


2007-12-17


ANA CARDOSO


2007-12-02


NUNO LOURENÇO


2007-11-18


ANA CARDOSO


2007-11-17


SÍLVIA GUERRA


2007-11-14


LÍGIA AFONSO


2007-11-08


SÍLVIA GUERRA


2007-11-02


AIDA CASTRO


2007-10-25


SÍLVIA GUERRA


2007-10-20


SÍLVIA GUERRA


2007-10-01


TERESA CASTRO


2007-09-20


LÍGIA AFONSO


2007-08-30


JOANA BÉRTHOLO


2007-08-21


LÍGIA AFONSO


2007-08-06


CRISTINA CAMPOS


2007-07-15


JOANA LUCAS


2007-07-02


ANTÓNIO PRETO


2007-06-21


ANA CARDOSO


2007-06-12


TERESA CASTRO


2007-06-06


ALICE GEIRINHAS / ISABEL RIBEIRO


2007-05-22


ANA CARDOSO


2007-05-12


AIDA CASTRO


2007-04-24


SÍLVIA GUERRA


2007-04-13


ANA CARDOSO


2007-03-26


INÊS MOREIRA


2007-03-07


ANA CARDOSO


2007-03-01


FILIPA RAMOS


2007-02-21


SANDRA VIEIRA JURGENS


2007-01-28


TERESA CASTRO


2007-01-16


SÍLVIA GUERRA


2006-12-15


CRISTINA CAMPOS


2006-12-07


ANA CARDOSO


2006-12-04


SÍLVIA GUERRA


2006-11-28


SÍLVIA GUERRA


2006-11-13


ARTECAPITAL


2006-11-07


ANA CARDOSO


2006-10-30


SÍLVIA GUERRA


2006-10-29


SÍLVIA GUERRA


2006-10-27


SÍLVIA GUERRA


2006-10-11


ANA CARDOSO


2006-09-25


TERESA CASTRO


2006-09-03


ANTÓNIO PRETO


2006-08-17


JOSÉ BÁRTOLO


2006-07-24


ANTÓNIO PRETO


2006-07-06


MIGUEL CAISSOTTI


2006-06-14


ALICE GEIRINHAS


2006-06-07


JOSÉ ROSEIRA


2006-05-24


INÊS MOREIRA


2006-05-10


AIDA E. DE CASTRO


2006-04-20


JORGE DIAS


2006-04-05


SANDRA VIEIRA JURGENS


share |

BERLIM: CURATORS ON THE MOVE



ROSANA SANCIN

2012-02-02





BERLIM: CURATORS ON THE MOVE

*Este artigo foi escrito no âmbito de uma residência curatorial em Berlim em Dezembro de 2011.



Cidades flutuantes


“ ... floating cities of the future, whose structures, similar in construction to cells or clouds, mean that the inhabitable platforms can subdivide and re-emerge, allowing them to change their form and composition constantly.”

Curators on the Move é um projeto de pesquisa de longa duração iniciado em Berlim que pretende explorar as ressonâncias da mobilidade na esfera da arte, numa altura em que não só as cidades estão em movimento, mas também os próprios produtores culturais se encontram nesse estado líquido.

O projeto em Berlim consistiu em investigar novos modelos de práticas curatoriais. A residência não institucional de um mês, financiada pelo Ministério da Cultura da Eslovénia, foi entendida como uma plataforma de banda larga para projetos futuros. Ao longo deste tempo, mantive um blog para que a pesquisa se tornasse mais acessível e menos abstrata e registar o desenvolvimento deste projeto que acompanha os nós e as tendências na esfera da arte contemporânea, os quais por sua vez prevêem e refletem as tensões que existem na própria sociedade.


Cidades-nuvens

O artista Tomás Saraceno introduz através de esferas e de redes um conceito espacial completamente inovador a partir do qual os tais novos modelos de práticas curatoriais poderiam surgir. As noções/conceitos artísticos como “cidades flutuantes”, “cidades-nuvens”, “bio-esferas” ou “jardins voadores” mudam a nossa perceção do mundo existente e proporcionam umas utopias muito concretas e realizáveis (“realizable utopia”). Na instalação Cloud Cities, que consiste em vinte modelos de cidades utópicas do futuro, trata-se da coexistência de dois conceitos filosóficos, normalmente vistos como radicalmente opostos: o da esfera (Sloterdijk) e o da rede (Latour). Se Bruno Latour separa rigorosamente as duas intensidades no seu artigo “Some Experiements in Art and Politics“ publicado no E-flux Journal , admite que na obra de Saraceno elas formam um todo: “While networks are good for long-distance and unexpected connections starting from local points, spheres are useful for describing local, fragile, and complex atmospheric conditions.”
O que é então uma cidade flutuante? É uma cidade do futuro, cuja estrutura é semelhante à das nuvens ou das células, o que faz com que as plataformas habitáveis se possam subdividir e ressurgir, permitindo-lhes mudar a sua forma e a composição constantemente.



Práticas artísticas radicalmente políticas

Em Berlim assisti entre outras coisas também à conferência dos curadores da 7ª Bienal de Berlim na Kunstwerke. Arthur Zmijewski, Joanna Warsza e Voina Group interessam-se acima de tudo pelas práticas abertamente políticas que ao mesmo tempo possuem o potencial sobre o qual sonharam as vanguardas: o de mudar a sociedade através da arte. Por usar as estratégias artísticas para criar ruturas, interrupções e transformações no tecido social. Através disso, é estabelecida uma ligação forte entre a arte e a vida, anulando as suas não refletidas oposições e dissonâncias. Segue uma afirmação algo provocatória de um dos curadores da bienal: “I want the exhibition to become a political space that resembles a parliament more than a museum. Let art propose solutions meant for the social and political realm! Instead of asking questions, I would like the next Biennale to provide answers, to use the artistic language and strategies to fight for common goals.”


Práticas artísticas participativas

No contexto da pesquisa de novos modelos de práticas curatoriais visitei também a exposição Almech, de Pawel Althamer, patente no Deutsche Guggenheim. O artista é conhecido pelos seus projetos colaborativos, nos quais participam jovens criminosos do seu bairro, os vizinhos, os doentes com esclerose múltipla, a família e os amigos. Para a comissão do Guggenheim, Althamer resolveu transportar a fábrica do seu pai dos subúrbios de Varsóvia para o local da instituição anfitriã. Pelo tempo da exposição, a fábrica e o museu trocaram os seus endereços: temos Almech em Berlim e Guggenheim em Varsóvia. A própria exposição consiste em esculturas em transformação constante, sendo as formas brancas em gesso dos rostos dos empregados do Deutsche Bank, do Guggenheim e dos visitantes adicionados diariamente às estruturas de ferro que carregam os corpos semelhantes a múmias, adotando as poses da história de arte ou das situações urbanas do quotidiano.


Evento

A disruption in current state of affairs. A artista Natascha Sadr Haghighian responde ao questionário dos curadores da 7ª Bienal de Berlim: “the recent protests have been damaging berlin’s immaculate image of being a new cultural capital, an initiative to subsequently collect statements (300- 400 words) from berlin based artists resembles a neoliberal opinion poll applied to this situation. More than anything it functions like a survey about what artists want in order to improve the image politics of berlin’s official cultural players rather than change the actual approach of the politics behind it. It connotes that a participatory model is persued while in fact it serves the adjustments of a corporate identity to the desires of an authentic voice also called public opinion (in this case the “artists”) in order to sell the sell out of berlin’s cultural life more successfully. For this reason I will not comment on the questions raised by the berlin biennale or make statements on what artists want or not want.”


Emancipação

“A espetadora emancipada participa na performance retrabalhando-a à sua maneira, evitando, por exemplo, a energia vital que ela supostamente deveria transmitir, para fazer dela uma imagem pura e associar essa imagem pura depois a uma história que tenha lido ou sonhado, vivido ou inventado.”
Um momento breve de emancipação proporciona a visita à exposição Antic Measures, na galeria Gregor Podnar, ou a entrada no observatório na exposição de Tomás Saraceno em Hbf, onde em vez das estrelas vemos os visitantes a flutuarem acima de nós. “Like clouds, the urban modules dreamt by Tomás Saraceno are supposed to be able to change their form and merge together to form greater bodies.”


As políticas culturais

Para concluir sem tomar conclusões definitivas, eis algumas opiniões dos artistas, curadores e críticos berlinenses sobre a situação na esfera da arte do ponto de vista local (que poderia ter ressonâncias noutros lugares também):

“The art community should stop being an acquiescent object of manipulation, become an active subject and return to politics.” (Artur Zmijewski)

“The majority of Berlin Biennales up to now have come off much too smoothly in the promotional reflective city spectacle with the title arm, but sexy (poor, but sexy).” (Sonke Gau)

“The dream of a metropolitan life style and a defying existence with individual self-fulfillment, which remains possible event at the poverty line.” (Renata Kaminski)

“The independence and freedom of art are not ‘natural’ circumstances.” (Florian Wüst)

“The art field is not only a space for possibilities but may also be one of the few spaces of productive critique that still remains.” (Yvonne P. Dorerer)

“Artist first and foremost require an income.” (Ute Weiss Leder)

“More critique of representation, please.” (Tom Holert)


Rosana Sancin



Links

Vernissage Tv: Cloud Cities
www.youtube.com/watch?v=bLKn13lC8xY

Vernissage Tv: Almech
www.youtube.com/watch?v=9WPjnjvIyCg

Curators on the Move
www.curators-on-the-move.posterous.com